Conheça a primeira página do Negócios
A primeira página do Negócios, o acesso
ao ePaper
00:01 | Bolsa
Depois de um arranque de ano tremido, a bolsa portuguesa está agora entre as que mais sobe. Beneficiando da "bazuca" do BCE, do euro fraco, mas também da queda do petróleo, ganha mais de 10%.
00:01 | Zona Euro
O partido de esquerda radical Syriza venceu as eleições com uma margem que superou todas as expectativas. No seu discurso, Tsipras adoptou um tom conciliador, mas vincou que a troika é passado e prometeu acabar com o ciclo vicioso da dívida.
00:01 | Política
Não é o Touro de Creta, Cérbero ou o Leão da Nemeia que Hércules teve de enfrentar, mas os trabalhos do vencedor das eleições gregas serão também exigentes. Ontem, a noite foi de festa e celebração. Hoje, Alexis Tsipras terá de começar a arregaçar as mangas.
25 de Janeiro | Eleições
A Grécia já contabilizou 8,9 milhões de votos, o que corresponde a metade dos eleitores. De acordo com estes números, o Syriza vence, mas ainda sem maioria absoluta.
25 de Janeiro | Zona Euro
A maioria está descontente com a vida que leva e não espera melhorias tão cedo. Desconfiam dos partidos, do Governo e da UE. Acham que a austeridade não pode ser adiada, mas defendem que não é uma prioridade.
25 de Janeiro | Câmbios
Faltam ainda apurar muitos votos, mas as sondagens dão como certa a vitória do Syriza nas eleições legislativas da Grécia. A incógnita é se com ou sem maioria absoluta. O euro está a reagir em queda, negociando abaixo dos 1,12 dólares.
O corte nos custos para aumentar as margens é o foco principal da Altice na PT Portugal. Já estimou as sinergias de custos em 200 milhões de euros no médio prazo, sendo metade no espaço de 12 a 18 meses. E quer as margens perto dos 50%.
Boston Consulting Group vai integrar comissão criada por Carlos Costa para avaliar desempenho do supervisor e propor melhorias de funcionamento. Relatório pode condicionar decisão sobre a liderança do Banco de Portugal.
25 de Janeiro | Política
O primeiro-ministro lembrou este domingo "o preço muito elevado" que o país pagou por apenas se olhar para o presente, descurando o futuro, mas considerou que as lições tiradas fizeram com que os recursos passassem a ser aplicados com mais rigor.
24 de Janeiro | Taxas de juro & Crédito
O regulador do sector financeiro nacional diz que está a acompanhar a evolução das taxas de juro de mercado que, saliente, não dependem do BCE. E que está a analisar a forma como estas podem ter impacto tanto nos clientes como nos bancos.
24 de Janeiro | Finanças Públicas
O líder do CDS-PP disse hoje ter "expectativa moderada" de voltar a ter algum adicional de receita como em 2014, lembrando que este ano tudo o que o Estado conseguir arrecadar a mais será utilizado para devolver a sobretaxa.
25 de Janeiro | IRC
17 mil é muito ou pouco? Depende das expectativas. Secretário de Estado gerou muitas, dizendo que a medida podia chegar a 330 mil empresas. Lobo Xavier diz que o universo potencial real era de apenas 50 mil e que, por isso, os números são bons.
25 de Janeiro | IRS
As deduções fixas propostas pela comissão para a reforma do IRS eram mais justas. O modelo final do Governo não é mau, porque todos ganham, mas redundou numa espécie de "kitsch" fiscal.
23 de Janeiro | Finanças Públicas
A descida do défice orçamental em 2014, para um valor inferior ao que estava projectado, deveu-se ao crescimento das receitas fiscais acima do esperado, bem como à queda da despesa pública.
PUBLICIDADE
00:01 | Economia
O município onde se situa a Base das Lajes será particularmente afectado pela redução do contingente norte-americano. Além de perder negócio, 95% dos trabalhadores portugueses são da Praia da Vitória. Já há empresas a falir.
25 de Janeiro | Investidor Privado
A semana começa com a reunião do Eurogrupo, em Bruxelas, onde serão discutidos os resultados das eleições na Grécia. Na bolsa de Lisboa, o destaque será o arranque da época de resultados, com o BPI a ser o primeiro.
23 de Janeiro | Empresas
O BPI dá o pontapé de saída na época de apresentação de resultados de 2014, já na próxima quinta-feira, 29 de Janeiro. Consulte o calendário e acompanhe os números que vão sendo reportados pelas principais cotadas nacionais.
24 de Janeiro | Saúde
O ministro da Saúde recusou hoje considerar assustador o registo da Direcção-Geral da Saúde (DGS) de ocorrência de 700 mortos nos primeiros 20 dias de Janeiro nas urgências dos hospitais públicos.
23 de Janeiro | Weekend
Acuso o Governo, pela sua política de cortes excessivos, de ser responsável por algumas das mortes que ocorreram nas urgências. António Arnaut cita o amigo Miguel Torga: "A liberdade é uma penosa conquista da solidão" para dizer que às vezes se sente sozinho.
24 de Janeiro | Economia
Terminou este Sábado o evento mundial que reúne o maior número de influentes CEO e políticos de todo o mundo. Pelo Fórum Económico Mundial, que decorreu em Davos durante quatro dias, passaram mais de 2500 participantes. Veja alguns deles.
24 de Janeiro | Angola
De notas entre os dedos, a chamar clientes, passam os dias sentadas na rua aguardando por dólares para trocar, mas nunca a vida das 'kinguilas' de Luanda esteve tão difícil, sem divisas para alimentar o mercado informal e um negócio que cria famílias inteiras.
23 de Janeiro | Weekend
Uns saíram por falta de oportunidades de trabalho. Outros porque queriam ter uma experiência internacional. Mas nunca perderam a esperança de regressar a Portugal. Só não tinham planeado voltar tão cedo. Trouxe-os um desafio profissional interessante, a paixão por um projecto criado de raiz e, claro, a família.
24 de Janeiro | Weekend
A gama Celerio é composta por três versões - GA, GL e GLX -, e seis cores de carroçaria com preços que vão dos 10.398 euros aos 12.228 euros.
Editorial
  • Helena Garrido
    A vitória eleitoral do Syriza na Grécia pode ser a mudança que a Zona Euro precisava para sair da armadilha da dívida em que está. Os gregos querem o euro, a Europa tem de querer a Grécia. E Alexis Tsipras revelou ao longo deste caminho que o levou ao poder que sabe substituir radical por sensatez.
  • Helena Garrido
    Quinta-feira, dia 22 de Janeiro de 2015. Um dia histórico para Portugal e para o euro. O BCE rendeu-se à necessidade de usar a última das armas de um banco central para combater a deflação e vai comprar dívida pública. A PT Portugal foi vendida aos franceses da Altice e deixa de pertencer a um grupo de accionistas que a delapidaram, primeiro apenas portugueses, depois em conjunto com os brasileiros da Oi. A PT como a conhecemos acabou. Com a Altice nascerá uma nova PT.
  • André Veríssimo
    O governo fez sempre questão de que independência face aos credores rimasse com soberania. Foi assim com a saída limpa do programa de ajustamento. Será provavelmente assim com o pedido de reembolso antecipado da dívida ao FMI. Resta saber se tudo isto rima com racionalidade financeira.
23 de Janeiro | Transportes
O Sector Empresarial do Estado agravou em 480 milhões as perdas no terceiro trimestre de 2014. Nos transportes os resultados negativos ultrapassaram os 540 milhões.
25 de Janeiro | Indústria
Há uma empresa portuguesa que já produz auto-rádios em San Juan del Rio, no México, há mais de oito anos. O discretíssimo grupo portuense YAP mantém uma parceria com o conglomerado empresarial local Autopcion, através do controlo conjunto (50/50%) do capital de uma fábrica que emprega cerca de 100 pessoas e factura perto de 35 milhões de euros.
24 de Janeiro | Media
O ministro-adjunto e do Desenvolvimento Regional disse hoje, no Bombarral, que a administração da RTP liderada por Alberto da Ponte vai sair em receber qualquer indemnização.
23 de Janeiro | Automóvel
Citroën C4 Cactus, Nissan Qashqai, Opel Adam Rocks, Peugeot 308 SW, Renault Twingo e Volkswagen Passat são os seis finalistas da 31ª edição do Carro do Ano/Troféu Essilor Volante de Cristal.
24 de Janeiro | Weekend
Este poderoso livro de Mark Mazower olha, sobretudo, para o lado misterioso da Europa, ou das várias Europas - que surgem como um todo, mas que vivem das suas diferenças.
economistas Em colaboração com Project Syndicate
  • Se a Terceira Guerra Mundial alguma vez acontecer, as suas origens não estarão no Médio Oriente, Sul da Ásia, ou na Europa de Leste. É na Ásia Oriental - onde os interesses estratégicos da China, Estados Unidos, e seus respectivos parceiros se cruzam - que os riscos geopolíticos, tensões diplomáticas, e potencial para uma explosão mundial são mais elevados.
  • Se há um número que determina o destino da economia mundial, esse número é o preço do barril de petróleo. Todas as recessões globais desde 1970 foram precedidas por, no mínimo, uma duplicação do preço do petróleo e sempre que o preço do petróleo caiu para metade e manteve-se baixo por mais ou menos seis meses seguiu-se uma aceleração do crescimento global.
  • Vivemos tempos perigosos. Quando achamos que temos tudo em ordem, acontece algo que nos tira o chão que pisamos. Acções e momentos estão muitas vezes interligados e o que acontece num nível - afectando indivíduos, Estados, sectores económicos e empresas de todos os tamanhos - poderá ter repercussões noutros.
  • Espera-se que as autoridades monetárias da Zona Euro façam história na próxima reunião do Banco Central Europeu (BCE) a 22 de Janeiro. Os observadores antecipam que o presidente do BCE, Mario Draghi, e os seus colegas vão finalmente atravessar o Rubicão e anunciar o lançamento de um programa de flexibilização quantitativa (QE) de grande escala - por outras palavras, a compra de um grande volume de títulos de dívida soberana. Embora o BCE tenha resistido ao QE por mais de cinco anos, mesmo com outros bancos centrais a adoptarem-no, Benoît Coeuré, membro do Conselho Executivo, já lhe chamou "opção de base".
  • Por que razão é que os comentários dos banqueiros centrais das principais economias do mundo captam uma atenção desmesurada nos dias que correm? Não é que estejam a mexer a toda a hora nas taxas de juro. Nem é que tenham desenvolvido novos modelos, mais robustos, de análise económica. Pelo contrário: as projecções para o crescimento e para a inflação feitas pelos principais bancos centrais nos anos que sucederam à crise financeira têm sido consistentemente sobrestimadas – e por largas margens.
25 de Janeiro | Transportes
Só as subconcessões, lançadas no Governo de José Sócrates, representaram em 2014 um encargo para a Estradas de Portugal de quase 300 milhões de euros, tendo apenas gerado 17,8 milhões de receitas de portagem.
24 de Janeiro | Emprego
O número de desempregados inscritos nos centros de emprego do continente e das regiões autónomas atingiu as 598.581 pessoas no final de Dezembro, menos 13,3% face ao período homólogo de 2013, segundo dados oficiais divulgados. Mas subiu face a Novembro.
dossier Weekend
António Arnaut: "Acuso o Governo por algumas das mortes nas urgências"
Acuso o Governo, pela sua política de cortes excessivos, de ser responsável por algumas das mortes que ocorreram nas urgências. António Arnaut cita o amigo Miguel Torga: "A liberdade é uma penosa conquista da solidão" para dizer que às vezes se sente sozinho.
pub

pub

26
Segunda-feira
Janeiro 2015
    Documentos Negócios
    consulte ou faça download
    Premiar e promover o sucesso das empresas nacionais