Conheça a primeira página do Negócios
A primeira página do Negócios, o acesso
ao ePaper
09:05 | Mercados
As acções do banco liderado por Nuno Amado já perderam mais de 5%, apesar de os resultados semestrais terem superado as previsões dos analistas. O CaixaBI alerta que estes são "sustentados em itens de natureza não recorrente" e destaca, pela negativa, a queda da margem financeira no segundo trimestre.
A petrolífera angolana afasta novos investimento no BCP após três anos em que aplicou cerca de 600 milhões no banco. Indisponibilidade do maior accionista acontece numa altura em que a instituição está a reforçar solidez pelos seus meios.
"Não há nenhum bloqueio estratégico", garante líder do BCP a propósito do arrastar da eventual fusão com o BPI. Para Amado, prioridade é "tornar banco mais forte", o que será benéfico com ou sem fusão. No final do ano haverá novas metas estratégicas.
08:11 | Bolsa
O principal índice da bolsa nacional arrancou a sessão em terreno positivo, somando 0,79%, impulsionado sobretudo pelas valorizações da Galp Energia e do BCP. No resto da Europa, o sentimento é, para já, de ganhos.
As bolsas europeias estão a negociar em terreno positivo, recuperando das perdas recentes. Por outro lado, os preços do petróleo continuam a cair nos mercados internacionais pressionados pelo excesso de oferta. E o euro está a perder terreno face ao dólar.
27 de Julho | Zona Euro
Na sua coluna de opinião no New York Times, intitulada 'A Consciência de Um Liberal', o Prémio Nobel da Economia em 2008 diz não perceber as críticas ao plano de regresso ao dracma que chegou a ser delineado na Grécia.
27 de Julho | Zona Euro
O primeiro-ministro grego pretende assegurar a unidade do Syriza e, para o conseguir, explicou aos membros do secretariado do partido que devido à acção do governo helénico o alívio da dívida grega é agora discutido abertamente.
00:01 | Obrigações
Três anos após a promessa de Mario Draghi, os efeitos positivos são inegáveis. Portugal surge entre os mais beneficiados, com a dívida a valorizar 67%. Um "ranking" de rendibilidades liderado pela Zona Euro.
27 de Julho | Obrigações
O Tesouro costuma anunciar leilões de recompra de obrigações quando pretende tirar títulos do mercado. Mas agora está a trabalhar directamente com os bancos, numa estratégia de redução da dívida. E permite uma poupança nos juros ao Estado.
27 de Julho | Zona Euro
A recomendação do Fundo Monetário Internacional surge no âmbito do relatório anual sobre a situação na Zona Euro, e é especificamente dirigida a Portugal e a França.
27 de Julho | Banca & Finanças
"Sentimos que o legado do nome antigo era prejudicial e negativo para a nossa capacidade de seguir com o negócio", disse o CEO do banco a um jornal norte-americano. Brickell Bank é a nova designação.
27 de Julho | Banca & Finanças
A entidade liderada por Mario Draghi recusa-se a entregar à ESFG os documentos que ditaram a perda de estatuto de contraparte do BES, dois dias antes da resolução. A ESFG recorre ao Tribunal Geral da União Europeia.
Começaram as audiências do processo judicial colocado por investidores internacionais contra o Novo Banco devido ao empréstimo da Oak Finance. Os investidores internacionais não querem o caso em Portugal devido a atrasos na Justiça.
00:01 | Energia
A petrolífera fechou o primeiro semestre com um aumento dos lucros de 195 milhões de euros. Apesar dos bons resultados, a Galp garante que vai manter as despesas sob controlo e apostar forte no Brasil.
27 de Julho | Crédito
Valor em aplicações junto da banca nunca foi tão elevado. Montante disparou no mês passado, mas a maior "fatia" ficou à ordem. Dinheiro parado sem juros já representa um quarto dos depósitos.
00:01 | Indústria
Após acordar há dois anos com a Euronext vários apoios para incentivar o acesso ao mercado de capitais, os industriais do sector reconhecem que não houve qualquer avanço, culpando a crise e... a recuperação económica.
27 de Julho | Bolsa
A bolsa de Xangai começou a semana com uma queda superior a 8%, a maior desde 2007. Os receios em torno da China voltaram a penalizar os mercados accionistas mundiais.
27 de Julho | Empresas
O The Edge Group, de José Luís Pinto Basto e de Miguel Pais do Amaral, anunciou esta segunda-feira a assinatura de um contrato-promessa para a compra de um edifício em Lisboa, num investimento acima dos 20 milhões de euros.
27 de Julho | Empresas
O grupo liderado por Nuno Vasconcellos prossegue o processo de corte de custos, desta vez colocando à venda o edifício-sede, em Lisboa, esperando angariar entre 7 a 8 milhões de euros com a operação.
PUBLICIDADE
00:01 | IRS
A ADSE é um sistema facultativo desde meados de 2010, mas o Fisco continua a considerá-la um subsistema de saúde obrigatório para efeitos de IRS. Consequência: os actuais e antigos funcionários públicos com rendimentos mais altos saem beneficiados. O Tribunal de Contas recomenda uma alteração.
00:01 | Impostos
A Cresap vai agora iniciar a avaliação para escolher três candidatos de mérito a indicar ao Governo. Feita esta selecção, caberá ao Governo escolher o futuro director-geral. Resta saber se será este ou o próximo Governo a fazê-lo.
27 de Julho | Empresas
Agora, os espaços comerciais que não paguem direitos de autor sobre a transmissão de música através de televisão e rádio "entram em incumprimento", segundo uma decisão do Tribunal de Justiça da União Europeia divulgada pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA).
00:21 | Eleições
O Tribunal Constitucional (TC) aprovou a coligação Agir, que junta o Partido Trabalhista Português (PTP), o Movimento Alternativa Socialista (MAS) e o movimento político Agir, da antiga deputada bloquista Joana Amaral Dias.
O antigo Presidente da República Jorge Sampaio criticou a União Europeia (EU) por ter revelado uma "impotência decisória", quebra de confiança e "egoísmos nacionais".
27 de Julho | Banca & Finanças
O antigo "controller” financeiro do GES, José Castella, foi constituído arguido nas investigações à queda do Universo Espírito Santo, adiantou fonte oficial da Procuradoria-Geral da República. A lista de arguidos inclui dois novos antigos responsáveis do BES, mas deixa de fora Francisco Machado da Cruz, o contabilista do GES.
Editorial
  • Helena Garrido
    À medida que o tempo passa, verificamos que o Governo foi muito benevolente com a banca. Todos adiaram a limpeza dos balanços. O BES foi apenas aquele que exagerou tanto na maquilhagem que caiu com ela.
  • Celso Filipe
    Em Portugal tudo vai mudando menos a herança política. Esta herança é o chavão que todos os políticos usam, depois de chegar ao poder, para justificarem o facto de não fazerem aquilo que prometeram durante a campanha eleitoral.
  • André Veríssimo
    A informática fez da autoridade tributária uma máquina de cobrança de impostos especialmente eficaz, com resultados no combate à fraude. Mas o Fisco não convive bem com todos os automatismos. Em particular com aqueles que lhe diminuem a receita.
A Ford comprometeu-se a não retirar o benefício de garantias aos clientes quando haja operações de manutenção ou reparação não objecto de garantia em oficinas que não sejam da marca.
27 de Julho | Empresas
O Porto de Leixões já investiu 85 milhões dos 165 milhões de euros em que está orçada a construção da sua plataforma logística, que é formada por dois pólos e tem inauguração oficial marcada para esta quarta-feira, 29 de Julho.
27 de Julho | Economia
O Tribunal de Contas concluiu que o Governo desviou “à revelia de princípios e regras orçamentais” receitas de IVA para pagar os Audi sorteados. O Executivo já veio informar que essa possibilidade foi autorizada pelo próprio tribunal.
27 de Julho | Política
O Presidente da República homenageou 14 antigos presidentes de câmaras municipais com a Ordem do Mérito pelos serviços à população e lembrou que actuais e futuros autarcas terão um "papel fundamental" na aplicação dos próximos fundos comunitários.
economistas Em colaboração com Project Syndicate
  • É suposto que os decisores políticos da actualidade abracem as virtudes dos grandes dados, persigam implacavelmente as métricas quantitativas e, em seguida, sigam o caminho que estas poderosas ferramentas supostamente indicam. No entanto, se há uma coisa que a crise grega deixou claro é a importância do factor humano nas negociações. As pessoas e as suas personalidades, e a forma como lidam umas com as outras, podem fazer com que pequenas dívidas pareçam dívidas inservíveis ou que grandes dívidas desapareçam com um aperto de mão.
  • A crise de migração na Europa expõe uma falha fundamental, se não uma gigantesca hipocrisia, no debate em curso acerca da desigualdade económica. Ou não deveria um verdadeiro apoio progressista garantir oportunidades iguais para todas as pessoas do planeta, e não apenas para aqueles que entre nós tiveram a sorte de nascer e crescer em países ricos?
  • Numa altura em que decorrem as assembleias-gerais anuais das empresas públicas, uma questão persistente é a falta de um verdadeiro diálogo entre os responsáveis das empresas e o público em geral. Em vez de um debate robusto e da discussão entre investidores, executivos, a força de trabalho e a comunidade em geral, a conversa parece ter lugar em diferentes silos, com um grupo sentado em torno da mesa de reuniões do conselho de administração e um outro reunido à volta da mesa da cozinha.
  • Em poucas semanas, os líderes dos Estados Unidos e da China vão encontrar-se em Washington para o seu "diálogo estratégico" anual. Tendo em conta as tensões crescentes no Mar do Sul da China, este diálogo está a assumir cada vez mais importância.
  • A perspectiva de que a Reserva Federal dos Estados Unidos vai começar a subir os juros no final deste ano tem alimentado receios de renovada volatilidade nos mercados cambiais, de acções e de dívida das economias emergentes. A preocupação é compreensível: quando a Fed sinalizou, em 2013, que o fim da política de flexibilização quantitativa (QE) estava a aproximar-se, as ondas de choque estenderam-se às economias e mercados financeiros de vários países emergentes.
27 de Julho | Comércio
Apoio cedido na segunda fase do programa de modernização comercial tem associado investimento global de 48 milhões de euros. Se todos os projectos se concretizarem, há potencial para 1.100 novos postos de trabalho.
27 de Julho | Telecomunicações
O regulador do sector das telecomunicações terminou a investigação aprofundada aos custos e proveitos dos serviços de Televisão Digital Terrestre iniciada em Março de 2014 tendo concluído que os preços cobrados pela Meo não são excessivos. No entanto, recomendou à operadora da PT Portugal que, no futuro, desça os preços cobrados aos operadores de televisão.
dossier Weekend
Irão: Uma nova era
Libertado das sanções (as militares ainda vão continuar), o Irão pode agora escoar o seu petróleo e gás e fazer crescer a sua pujante economia. O país tem agora quase tudo para se afirmar como uma potência regional e pode, em breve, tornar-se um dos novos BRICS.
pub

 

pub

28
Terça-feira
Julho 2015