Conheça a primeira página do Negócios
A primeira página do Negócios, o acesso
ao ePaper
14:54 | Política
O PS apresentou ao final da manhã o cenário macroeconómico para os próximos quatro anos. António Costa destacou que o PS vai manter o rigor nas contas públicas, mas garante que é possível fazer mais mesmo sem austeridade.
No próximo ano, os funcionários públicos ainda manteriam 40% dos cortes. Ideia é repor 40% em 2016 e os restantes 40% em 2017, de acordo com as propostas apresentadas pelos peritos do PS.
12:56 | IVA
Os economistas encarregues de avaliar o cenário macro-económico e de apresentar um conjunto de medidas económicas para os próximos anos propõem que o IVA na restauração volte aos 13% já em 2016. O impacto no défice será de 210 milhões de euros.
15:00 | Política
Os peritos do PS confiam que o pacote de políticas que propõem impulsionarão o PIB para um crescimento de 3% em 2017, abrandando depois para 2,3% em 2019. Desemprego cariá para 7,4% no final da legislatura.
Depois das taxas a uma e duas semanas, mas também os juros a um mês, a taxa interbancária a três meses passou esta terça-feira para "terreno" negativo. Passou de 0,001% para -0,001%, o que, mantendo-se a tendência, será repercutido nos créditos dos portugueses.
Apesar da descida de três décimas, Portugal ficou em quarto lugar nos países da Zona Euro com o défice orçamental mais elevado. O Eurostat admite rever este valor em alta quando for contabilizada a injecção de capital no Novo Banco.
15:31 | Zona Euro
A três dias da reunião do Eurogrupo, onde a situação na Grécia vai voltar a estar em cima da mesa, o presidente da Comissão Europeia diz que os parceiros europeus não estão "satisfeitos com o progresso das negociações até agora".
08:40 | Zona Euro
O antigo presidente do Banco Central Europeu critica o Governo grego por ter feito muitas promessas e não ter conseguido captar a confiança dos gregos e do resto do mundo. Defende que o país precisa urgentemente de um programa.
09:35 | Obrigações
As taxas de juro implícitas na dívida grega voltam a registar subidas pronunciadas e a atingir novos máximos de 2012, ano marcado pela reestruturação de dívida e do segundo resgate financeiro.
10:22 | Obrigações
O Tesouro espanhol voltou a emitir dívida de curto prazo, tendo conseguido uma taxa de juro negativa de -0,029%, o que representa um novo recorde.
14:37 | Bolsa
As bolsas dos Estados Unidos estão em alta, animadas pelos resultados das empresas referentes aos primeiros três meses do ano. Os lucros da United Technologies, Verizon Communications e DuPont superaram as estimativas.
13:14 | Empresas
O investimento chinês em Portugal é para continuar, garante o vice-primeiro-ministro. Paulo Portas agradece a confiança e pede agora uma aposta no turismo por parte do maior mercado emissor do mundo.
O presidente da Associação Portuguesa de Bancos (APB), Fernando Faria de Oliveira, considera que "seria bem-vinda" a compra do Novo Banco por parte de um investidor chinês. Neste momento, com esta nacionalidade, concorrem a Fosun e a Ambang.
12:16 | Empresas
O presidente da Fidelidade, Jorge Magalhães Correia, reafirmou esta terça-feira, 21 de Abril, que a entrada dos chineses da Fosun no capital da empresa trouxe "enormes expectativas de crescimento".
10:57 | Bolsa
O principal índice da praça nacional segue em terreno positivo estando, no entanto, a atenuar os ganhos registados já esta manhã. No resto da Europa, o sentimento é de ganhos, com o índice alemão a liderar as valorizações.
08:56 | Bolsa
As acções do BCP continuam a registar fortes ganhos, depois do banco ter revelado que vai avançar com uma operação de troca de dívida que permitirá à instituição reforçar o seu capital.
11:23 | Research
Com o aumento do preço-alvo, o banco de investimento reduziu a recomendação da petrolífera de "comprar" para "neutral" e alerta que a "situação no Brasil é capaz de permanecer volátil" devido às consequências da Operação Lava Jato.
12:59 | Research
O BESI aumentou o preço-alvo do BPI para 1,20 euros por acção. A avaliação mantém-se, contudo, abaixo da actual cotação, que o banco considera basear-se nas notícias de fusões e aquisições, com desfecho ainda incerto.
09:59 | Bolsa
As praças bolsistas do Velho Continente estão a negociar em alta na sessão desta terça-feira já depois de várias cotadas terem apresentado resultados, que superaram as estimativas dos analistas. O Credit Suisse aumentou os lucros em 23% e a SAP registou um aumento das receitas de 22%.
12:42 | Conjuntura
O primeiro-ministro da Rússia, Dmitry Medvedev, justifica a evolução da economia com as sanções impostas pelo Ocidente e com a descida do preço do petróleo. O governante acredita que o país vai contornar o problema, nem que tenha de criar "uma nova realidade económica".
PUBLICIDADE
14:51 | Impostos
Os concursos para a substituição de António Brigas Afonso e de José Maria Pires abrem esta quarta-feira e estende-se por dez dias úteis. O antigo director-geral do Fisco e o ex subdirector-geral para a Justiça Tributária saíram na sequência da polémica "lista VIP".
13:20 | Economia
"Levo para o Brasil o que toda a gente sabe: que o ajustamento em Portugal deu os melhores resultados", afirmou o vice-presidente brasileiro após um encontro com o vice-primeiro-ministro Paulo Portas.
12:49 | Política
Catroga defende um acordo, pois o Constitucional não teria "coragem de ir contra a vontade dos dois maiores partidos". Em entrevista à TSF, o gestor deixa também um recado a António Costa: Se o PS chegar ao Governo, a "realidade económica e financeira" vai-se impor.
12:55 | Mundo
A embarcação que naufragou ao largo do mar líbio na madrugada de domingo transportava 850 pessoas. O acidente deveu-se ao embate contra o porta-contentores de bandeira portuguesa King Jacob e ao facto de os passageiros da embarcação sobrelotada se terem deslocado para o mesmo lado da embarcação.
13:32 | Tecnologias
A Google actualizou o algoritmo de pesquisa. A partir desta terça-feira, a ordem pela qual os websites estão listados na pesquisa mobile do Google é diferente. Os sites que sejam “mobile friendly” vão ser beneficiados.
A perda de produtividade por problemas de saúde psicológica custa às empresas portuguesas cerca de 300 milhões de euros por ano. Os trabalhadores estão a sujeitar-se à intimidação pelo receio de perder o emprego.
10:02 | Desporto
A sociedade desportiva Os Belenenses garantiu a aprovação do Plano de Revitalização, o que significa que chegou a acordo com os seus credores não avançando para a insolvência. Na lista provisória de créditos estava inscrita uma dívida de 7,5 milhões de euros.
00:01 | Economia
O presidente do Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU), Vítor Reis, diz que é “normal e natural” a onda de contestação em torno dos aumentos das rendas apoiadas “depois de um imobilismo de 30 ou 40 anos”. E a nova lei, diz, até vai baixar os valores actuais.
20 de Abril | Finanças Públicas
O ex-presidente da Comissão Europeia diz, em entrevista à TSF, que o governo demonstra seriedade intelectual ao anunciar dificuldades em ano de eleições. Barroso desvaloriza as críticas da Comissão e do FMI sobre as reformas estruturais. E diz que a Europa não deve deixar sair a Grécia do euro.
09:47 | Automóveis
A Lamborghini aproveitou o Salão Internacional de Xangai para lançar o novo Aventador LP 750-4 Superveloce. Conheça o modelo da marca italiana, que só terá 600 unidades produzidas.
Editorial
  • Celso Filipe
    Naufragaram mais de 700 imigrantes no Mediterrâneo. A esmagadora maioria terá morrido. Fugiam através da Líbia. Desconhece-se a sua nacionalidade, mas não restam dúvidas de que provinham de países com um futuro tão sombrio, que valia a pena ser trocado pelo perigo de uma de viagem e a incerteza do dia seguinte.
  • Helena Garrido
    Existem de facto duas estratégias para a prosperidade de Portugal, duas grandes alternativas que poderemos escolher nas eleições no Outono. Na Conferência Anual do Negócios "Caminhos do Crescimento" Pedro Passos Coelho e António Costa propuseram duas vias bem distintas. Para nós cidadãos uma escolha racional significa saber alguma coisa de economia e do que pode ser a Europa do euro.
  • Helena Garrido
    O século XXI tem sido até agora um tempo de perda de prosperidade. Quem nasceu na mudança de milénio apreendeu um país em empobrecimento. Porque os seus pais e avós se endividaram? Talvez. Porque foi essa a lógica das economias desenvolvidas no final do século XX? Sem dúvida.
20 de Abril | Autarquias
A câmara de Lisboa está a pagar “a pronto” aos seus fornecedores. Fernando Medina anunciou esta segunda-feira, em conferência de imprensa, que o endividamento da autarquia caiu em 2014, mesmo com a indemnização à Bragaparques e a integração da EPUL.
Governo e PS querem usar flexibilidade permitida pelo Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC). Para isso é importante que o Executivo baixe o défice deste ano para um valor inferior a 3% do PIB e depois é preciso explicar tudo muito bem.
Nos últimos cinco anos, foram investidos mais de sete mil milhões de euros na agricultura portuguesa, permitindo que este sector, em tempos de crise e de recessão, tenha crescido e chegado a novos mercados.
20 de Abril | Educação
Os dados do Eurostat demonstram que além da queda na taxa de abandono escolar, Portugal registou a oitava maior subida do número de licenciados entre 2002 e 2014.
economistas Em colaboração com Project Syndicate
  • O mundo desenvolvido parece estar a caminhar em direcção a um contexto de taxas de juro zero a longo prazo. Embora os Estados Unidos, o Reino Unido, o Japão e a Zona Euro tenham mantido, durante vários anos, em zero as taxas de juro fixadas segundo a política dos seus bancos centrais, a percepção de que esta era uma aberração temporária levou a que as taxas de médio a longo prazo permanecessem substanciais. Mas isso pode estar a mudar, especialmente na Zona Euro.
  • Desde a crise económica global, grandes divergências no desempenho económico têm contribuído para uma elevada volatilidade nos mercados de acções. Agora, os preços das acções estão a atingir níveis relativamente elevados segundo critérios convencionais - e os investidores estão a começar a ficar nervosos.
  • O euro trouxe uma crise de balança de pagamentos à Europa, tal como a taxa de referência do ouro nos anos 20. De facto, há apenas uma diferença entre estes dois episódios: durante a crise actual, enormes pacotes de resgates internacionais têm sido disponibilizados.
  • Na vida quotidiana, é melhor deixar as tecnicidades para os técnicos. O proprietário de um automóvel não precisa – e geralmente não quer – preocupar-se com o que se passa debaixo do capot. Mas quando o carro avaria, muitas vezes não tem alternativa.
  • Todos os líderes políticos se preocupam com o seu legado. Lee Kuan Yew, que liderou Singapura directa ou indirectamente durante mais de meio século – e continuava a ter influência até à sua morte aos 91 anos – passou mais tempo no poder do que muitos outros. Vários volumes de memórias demonstram a preocupação de Lee em relação ao seu legado, ainda que o extraordinário sucesso de Singapura sob a sua liderança fale por si mesmo. Pode ser ou não do agrado das pessoas – e para muitas não era – mas não se pode negar a notável e duradoura prosperidade e estabilidade da cidade-Estado.
Bruxelas autorizou a venda da PT Portugal à Altice, se a empresa francesa vender os activos que tem em Portugal - a Cabovisão e a Oni. O grupo francês já tem interessados nestes activos, tendo realizado algumas reuniões informais.
A Deloitte está a avaliar o fundo e a sociedade que gerem a Comporta para o Luxemburgo possa colocar a herdade à venda. No mercado está já o arranha-céus do GES em Miami, com o objectivo de "maximizar o valor do activo".
O BdP tem dito que é necessário que os titulares de papel comercial da ESI e Rioforte reclamem créditos sobre aquelas empresas no Luxemburgo para poderem vir a beneficiar de uma eventual solução por parte do Novo Banco.
dossier Weekend
Jorge Silva Melo: "Há uma infantilização muito grande do adulto"
A Lisboa do Chiado é um jardinzinho onde nós estamos a fazer de figurantes. De repente, apareceu uma outra cidade e eu não sei se gosto nem sei se vou ter tempo para me habituar a ela, diz o encenador e cineasta Jorge Silva Melo, sentado na velha Bénard.
pub

 

 

pub

21
Terça-feira
Abril 2015
    Documentos Negócios
    consulte ou faça download