Conheça a primeira página do Negócios
A primeira página do Negócios, o acesso
ao ePaper
16:42 | Bolsa
A bolsa nacional fechou o dia a perder mais de 3%, registando assim a pior sessão desde 7 de Agosto, um período que precedeu o resgate do BES. No resto da Europa o cenário é semelhante, com os investidores a reflectirem desapontamento com o BCE.
O banco central anuncia dois programas de compra de dívida titularizada. As primeiras compras começam este mês e Draghi diz que o BCE está preparado para ir mais longe se necessário.
As Euribor têm vindo a atingir mínimos históricos consecutivos. Estão praticamente em zero, havendo o risco de passarem para “terreno” negativo. Paulo Moutinho, editor de Mercados do Negócios, explica o que está em causa.
O facto de a Espírito Santo Saúde ser alvo de uma oferta pública de aquisição condiciona a gestão. A presidente Isabel Vaz não podia, por exemplo, ir à hasta pública dos terrenos para onde quer expandir o Hospital da Luz. Mas também ninguém os quis comprar.
16:29 | Transportes
O secretário de Estado dos Transportes diz que o concurso para as concessões dos transportes públicos não está a ser feito à medida de os privados concorrerem ou não.
01 de Outubro | Banca & Finanças
Os pequenos investidores do Banco Espírito Santo (BES) anunciaram hoje que intentaram no Tribunal da Comarca de Lisboa uma acção judicial contra a venda de activos do banco.
Um conjunto de pequenos accionistas e investidores do antigo BES esteve no Porto a debater soluções e alinhavar estratégias. Histórias na primeira pessoa de quem perdeu as poupanças de uma vida.
01 de Outubro | Banca & Finanças
O gestor que ficou responsável pelo ES Bankers (Dubai) diz que "o banco já não é capaz de cumprir as suas obrigações". Já há responsáveis para uma liquidação provisória. A 19 de Outubro, decide-se se o ES Bankers é dissolvido.
A comissão parlamentar de inquérito ao BES deverá durar 120 dias, período em que o Banco de Portugal quer fechar a venda do Novo Banco. Ao Negócios, os analistas admitem que a coincidência temporal pode ser negativa.
Diversos fundos de infra-estruturas têm feito chegar directamente à instituição liderada por Stock da Cunha manifestações de interesse na aquisição da posição na concessionária, contabilizada em 150 milhões.
15:21 | Rendas
O número de pessoas que compõe o agregado familiar passa a contar para o cálculo das rendas sociais. Além disso, os contratos passam a ter a duração máxima de dez anos, ainda que renováveis por novos períodos de dois anos.
16:16 | Mundo
Más notícias para as autoridades ucranianas que viram esta quinta-feira o Banco Mundial actualizar em baixa as perspectivas económicas. Isto numa altura em que se intensificam os confrontos entre as forças separatistas e o exército leal a Kiev.
As acções do Banif e do BCP acompanham a tendência negativa de toda a Europa, apesar de ontem terem anunciado que já não têm quaisquer obrigações garantidas pelo Estado, que estavam associadas a maiores custos.
15:28 | Imobiliário
O Alegro Setúbal conta com uma área locável de 27 mil metros quadrados, dos quais 96% já se encontram ocupados. Ao todo, serão três pisos, 115 lojas e 9 salas de cinema.
14:36 | Bolsa
O programa de estímulos do BCE desapontou os investidores, que estão a pressionar os principais índices bolsistas dos EUA. A travar a queda dos índices estão os dados do mercado de trabalho americano.
O excesso de oferta da matéria-prima no mercado norte-americano levou o preço do petróleo para os 89,55 dólares por barril. Em Londres, o barril de Brent cai mais de 1% e negoceia perto dos 93 dólares.
00:01 | Empresas
Em vésperas de relançar o IPO da sua participada africana, o grupo assinou um acordo com o Governo do Uganda para o estudo e construção de um projecto hidroeléctrico de 790 milhões de euros.
O primeiro-ministro italiano afirmou apoiar a decisão do Governo francês de protelar novamente o cumprimento das regras europeias estabelecidas no Pacto de Estabilidade e Crescimento. Matteo Renzi recordou a Merkel que “ninguém deve tratar os outros países como se fossem estudantes”.
PUBLICIDADE
Se os examinadores fossem só eurodeputados portugueses, o candidato a comissário talvez tivesse ficado pelo caminho. Leia aqui a carta na qual a comissão parlamentar fala em "consenso" sobre a aptidão de Carlos Moedas. Só a Esquerda Unida não o aprovou.
14:17 | Economia
O Conselho de Ministros aprovou um diploma que suspende os prazos processuais a partir da data em que começaram os problemas na plataforma informática. Fica também clarificado que existe uma situação de justo impedimento, mas ninguém sabe até quando.
13:57 | Energia
O Executivo alargou as condições de aplicabilidade da tarifa social e espera, assim, abranger, pelo menos, 500 mil consumidores. O desconto passa de 20% para 34% e a contribuição das empresas produtoras aumenta de 900 mil euros para 24 milhões de euros.
15:00 | Mundo
Tanto o Governo de Hong Kong como os protestantes não parecem dispostos a recuar. Os manifestantes exigem a demissão de Leung, caso contrário ameaçam elevar o grau dos protestos e invadir edifícios institucionais. O Governo ameaça recorrer à força. A manifestação até aqui essencialmente pacífica poderá, em breve, conhecer novos contornos.
10:02 | Economia
Os peritos foram sensíveis às críticas durante a discussão pública. Para quem tem mais do que um prédio arrendado, o rendimento líquido é calculado de forma global e não prédio a prédio.
00:01 | IRS
Peritos do IRS dizem que nos últimos dois meses surgiram novos factos que reforçam a recomendação de descida da sobretaxa do IRS. Horas depois de o relatório final da comissão ter sido tornado público, o CDS insistiu no Parlamento.
00:01 | Economia
Os benefícios fiscais à subscrição de novos PPR só vigoram até ao final deste ano. Já os benefícios fiscais ao resgate e recebimento de uma renda sofrem ajustamentos.
Editorial
  • Helena Garrido
    A comissão para a reforma do IRS resolveu envolver-se na batalha pública entre o CDS e o PSD sobre a descida de impostos em 2015. Contaminaram partidariamente a proposta que fazem, defendendo que uma eventual margem orçamental deve ser usada para descer a sobretaxa de IRS. Um erro grave e lamentável.
  • Helena Garrido
    As contas públicas estão muito longe do equilíbrio. Esta é a grande lição a tirar dos números que foram publicados pelo Instituto Nacional de Estatística.
  • Celso Filipe
    António Costa ganhou as eleições primárias no PS porque António José Seguro foi incapaz de se afirmar como líder do partido. Seguro praticou a arte do "nim". Nem aproveitou a possibilidade de fazer um pacto de regime, em Julho de 2013, criada pela crise governativa que Paulo Portas desencadeou com a sua demissão "irrevogável", nem descolou dos históricos do partido que lhe exigiam uma oposição mais efectiva. O estado intermédio de António José Seguro foi a passadeira vermelha que António Costa percorreu para chegar ao poder.
O candidato a comissário europeu designado pela França, Pierre Moscovici, assegurou aos eurodeputados que aplicará a todos os Estados-membros as regras europeias, incluindo a obrigação de manter o défice abaixo dos 3%.
10:51 | Economia
Desde 2006 que o número de novos inscritos na Segurança Social não era tão elevado. O desemprego, contudo, continua em alta, com um aumento de 0,45% face ao mês anterior.
13:48 | Tecnologias
Os cortes vão dar-se no país sede da Rovio, a Finlândia, representando 16% da força de trabalho da companhia.
00:01 | Economia
As previsões enviadas a Bruxelas incluem um aumento de 20% no investimento público em 2014, interrompendo a queda sucessiva desde 2011. No ano passado também havia prometido, mas a queda acabou por ser de mais de 13%.
01 de Outubro | Economia
A idade média da reforma subiu muito em 2013, tanto na Segurança Social como na CGA. No primeiro caso, a evolução está relacionada o congelamento das pensões antecipadas. No segundo, com o aumento da idade da reforma.
00:01 | Empresas
Reforma do sector da água irá agravar custos na Grande Lisboa numa média de 2 euros anuais por família, enquanto no Grande Porto o esforço pedido será de 3,6 euros e em Cascais ascenderá a quase 7 euros por ano.
economistas Em colaboração com Project Syndicate
  • Com a queda do Muro de Berlim, que teve lugar há 25 anos [caiu a 9 de Novembro de 1989], os especialistas liderados por Francis Fukuyama proclamaram o fim da história – o triunfo do capitalismo democrático sobre os sistemas rivais. O sucesso económico dos Estados Unidos da América e o colapso do comunismo alimentaram a narrativa. O longo confronto político, intelectual e por vezes militar que conhecíamos como Guerra Fria tinha terminado.
  • A estratégia de coesão da UE é admirável e inteligente. No passado, esse investimento estava muito centrado nas infra-estruturas físicas – particularmente transportes – mas a agenda focalizou-o num conjunto mais equilibrado de objectivos, incluindo os relativos ao capital humano, ao emprego, à economia baseada no conhecimento e tecnologia, à tecnologia de informação, ao crescimento com menores emissões de carbono e à gestão idónea dos assuntos públicos.
  • A crescente facilidade com que as pessoas podem trocar bens, serviços e mão-de-obra directamente, através de plataformas online, está a transformar a forma como as economias modernas funcionam. Mas para assegurar que esta ascendente "economia partilhada" funcione de forma eficiente e melhore a situação de todos é necessária alguma regulação.
  • É altura de os Estados Unidos e outras potências deixarem que o Médio Oriente se governe sozinho, em linha com a soberania nacional e com a Carta das Nações Unidas.
  • Nos últimos 65 anos o rápido crescimento comercial desempenhou um papel vital no desenvolvimento económico, com uma descida acentuada média das tarifas industriais nas economias avançadas de mais de 30% para menos de 5%.
00:01 | Mercados
O Certificado de Reforma, acumulou, até Setembro, uma valorização anualizada de 8,25%. Nunca o "PPR do Estado" apresentou um retorno a 12 meses até Setembro tão elevado como este ano. Ainda que as acções apresentem o melhor desempenho, é a dívida pública, onde está investido cerca de 75% do património sob gestão, que está a permitir este resultado.
01 de Outubro | Automóvel
A Renault manteve a liderança no mercado de ligeiros entre Janeiro e Setembro. No segmento de luxo, a Ferrari vendeu mais 71,4%, enquanto a Porsche registou um crescimento de 58,8% nos três primeiros trimestre.
dossier Weekend
João Botelho: Está-nos na massa do sangue sofrer por uma coisa qualquer
João Botelho marca encontro numa esplanada do Príncipe Real. Gosta da cidade, do cheiro dos automóveis. Da agitação. Procura-a. "Dois dias no Alentejo e ao terceiro dia começo a flipar. Aquele silêncio, aquele céu e um gajo sente-se tão pequenino, tão ridículo". Os Maias e a sua grandeza são um pretexto para falar de Portugal, do cinema e de si.
pub
pub

2
Quinta-feira
Outubro 2014

    negócios opinião