Conheça a primeira página do Negócios
A primeira página do Negócios, o acesso
ao ePaper
No próximo ano, os funcionários públicos ainda manteriam metade dos cortes. Ideia é repor 40% em 2016 e os restantes 40% em 2017, de acordo com as propostas apresentadas pelos peritos do PS.
Depois das taxas a uma e duas semanas, mas também os juros a um mês, a taxa interbancária a três meses passou esta terça-feira para "terreno" negativo. Passou de 0,001% para -0,001%, o que, mantendo-se a tendência, será repercutido nos créditos dos portugueses.
Apesar da descida de três décimas, Portugal ficou em quarto lugar nos países da Zona Euro com o défice orçamental mais elevado. O Eurostat admite rever este valor em alta quando for contabilizada a injecção de capital no Novo Banco.
12:16 | Empresas
O presidente da Fidelidade, Jorge Magalhães Correia, reafirmou esta terça-feira, 21 de Abril, que a entrada dos chineses da Fosun no capital da empresa trouxe "enormes expectativas de crescimento".
11:42 | Empresas
O presidente da EDP, Eduardo Catroga, defendeu esta terça-feira, 21 de Abril, que Portugal "não podia perder este comboio" do investimento chinês no país.
10:22 | Obrigações
O Tesouro espanhol voltou a emitir dívida de curto prazo, tendo conseguido uma taxa de juro negativa de -0,029%, o que representa um novo recorde.
08:40 | Zona Euro
O antigo presidente do Banco Central Europeu critica o Governo grego por ter feito muitas promessas e não ter conseguido captar a confiança dos gregos e do resto do mundo. Defende que o país precisa urgentemente de um programa.
09:35 | Obrigações
As taxas de juro implícitas na dívida grega voltam a registar subidas pronunciadas e a atingir novos máximos de 2012, ano marcado pela reestruturação de dívida e do segundo resgate financeiro.
11:23 | Research
Com o aumento do preço-alvo, o banco de investimento reduziu a recomendação da petrolífera de "comprar" para "neutral" e alerta que a "situação no Brasil é capaz de permanecer volátil" devido às consequências da Operação Lava Jato.
10:57 | Bolsa
O principal índice da praça nacional segue em terreno positivo estando, no entanto, a atenuar os ganhos registados já esta manhã. No resto da Europa, o sentimento é de ganhos, com o índice alemão a liderar as valorizações.
08:56 | Bolsa
As acções do BCP continuam a registar fortes ganhos, depois do banco ter revelado que vai avançar com uma operação de troca de dívida que permitirá à instituição reforçar o seu capital.
00:01 | Bolsa
A bolsa portuguesa lidera os ganhos na Europa. Sobe perto de 26%. Mas apesar do bom desempenho, e ao contrário do que acontece com as acções europeias que já estão em máximos históricos, continua longe do recorde alcançado em 2000.
09:59 | Bolsa
As praças bolsistas do Velho Continente estão a negociar em alta na sessão desta terça-feira já depois de várias cotadas terem apresentado resultados, que superaram as estimativas dos analistas. O Credit Suisse aumentou os lucros em 23% e a SAP registou um aumento das receitas de 22%.
20 de Abril | Autarquias
A câmara de Lisboa está a pagar “a pronto” aos seus fornecedores. Fernando Medina anunciou esta segunda-feira, em conferência de imprensa, que o endividamento da autarquia caiu em 2014, mesmo com a indemnização à Bragaparques e a integração da EPUL.
Governo e PS querem usar flexibilidade permitida pelo Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC). Para isso é importante que o Executivo baixe o défice deste ano para um valor inferior a 3% do PIB e depois é preciso explicar tudo muito bem.
Bruxelas autorizou a venda da PT Portugal à Altice, se a empresa francesa vender os activos que tem em Portugal - a Cabovisão e a Oni. O grupo francês já tem interessados nestes activos, tendo realizado algumas reuniões informais.
20 de Abril | Research
A queda dos preços do crude deverá ter reduzido a rentabilidade na actividade de ‘upstream’ [exploração e produção de petróleo] da empresa liderada por Carlos Gomes da Silva, sublinham os analistas do CaixaBI, que antecipam contudo melhores margens de refinação para a Galp.
A Deloitte está a avaliar o fundo e a sociedade que gerem a Comporta para o Luxemburgo possa colocar a herdade à venda. No mercado está já o arranha-céus do GES em Miami, com o objectivo de "maximizar o valor do activo".
O BdP tem dito que é necessário que os titulares de papel comercial da ESI e Rioforte reclamem créditos sobre aquelas empresas no Luxemburgo para poderem vir a beneficiar de uma eventual solução por parte do Novo Banco.
PUBLICIDADE
A perda de produtividade por problemas de saúde psicológica custa às empresas portuguesas cerca de 300 milhões de euros por ano. Os trabalhadores estão a sujeitar-se à intimidação pelo receio de perder o emprego.
10:02 | Desporto
A sociedade desportiva Os Belenenses garantiu a aprovação do Plano de Revitalização, o que significa que chegou a acordo com os seus credores não avançando para a insolvência. Na lista provisória de créditos estava inscrita uma dívida de 7,5 milhões de euros.
00:01 | Economia
O presidente do Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU), Vítor Reis, diz que é “normal e natural” a onda de contestação em torno dos aumentos das rendas apoiadas “depois de um imobilismo de 30 ou 40 anos”. E a nova lei, diz, até vai baixar os valores actuais.
20 de Abril | Finanças Públicas
O ex-presidente da Comissão Europeia diz, em entrevista à TSF, que o governo demonstra seriedade intelectual ao anunciar dificuldades em ano de eleições. Barroso desvaloriza as críticas da Comissão e do FMI sobre as reformas estruturais. E diz que a Europa não deve deixar sair a Grécia do euro.
Buxelas anunciou que irá agir em conjunto para resolver o problema dos migrantes que tentam chegar à Europa através do Mediterrâneo. Vão ser reforçados os programas de vigilância e salvamento e tentar constituir-se um Governo na Líbia.
20 de Abril | Mundo
O nome dado pelos romanos ao Mar Mediterrâneo parece pressupor uma responsabilidade também ela comum. O problema, que só nas última duas semanas terá vitimado mais de 1.500 pessoas, continua a não ser encarado de forma comum pela Europa.
Nos últimos cinco anos, foram investidos mais de sete mil milhões de euros na agricultura portuguesa, permitindo que este sector, em tempos de crise e de recessão, tenha crescido e chegado a novos mercados.
20 de Abril | Educação
Os dados do Eurostat demonstram que além da queda na taxa de abandono escolar, Portugal registou a oitava maior subida do número de licenciados entre 2002 e 2014.
00:01 | Empresas
A Tekever entra na Santos Lab, os robôs da Motofil seduzem blindados, a Deimos vai distribuir imagens espaciais e a Anubis “cyber segurança”. Negócios lusos com brasileiros, numa feira de Defesa no Rio de Janeiro.
Editorial
  • Celso Filipe
    Naufragaram mais de 700 imigrantes no Mediterrâneo. A esmagadora maioria terá morrido. Fugiam através da Líbia. Desconhece-se a sua nacionalidade, mas não restam dúvidas de que provinham de países com um futuro tão sombrio, que valia a pena ser trocado pelo perigo de uma de viagem e a incerteza do dia seguinte.
  • Helena Garrido
    Existem de facto duas estratégias para a prosperidade de Portugal, duas grandes alternativas que poderemos escolher nas eleições no Outono. Na Conferência Anual do Negócios "Caminhos do Crescimento" Pedro Passos Coelho e António Costa propuseram duas vias bem distintas. Para nós cidadãos uma escolha racional significa saber alguma coisa de economia e do que pode ser a Europa do euro.
  • Helena Garrido
    O século XXI tem sido até agora um tempo de perda de prosperidade. Quem nasceu na mudança de milénio apreendeu um país em empobrecimento. Porque os seus pais e avós se endividaram? Talvez. Porque foi essa a lógica das economias desenvolvidas no final do século XX? Sem dúvida.
20 de Abril | Economia
O presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), Miguel Frasquilho, disse à Lusa que há a possibilidade de a Polónia estabelecer parcerias empresariais com Portugal para mercados específicos como a CPLP.
09:30 | Economia
Michel Temer, vice-presidente brasileiro, que está em Portugal para uma visita de dois dias acredita que “não há perigo” de Dilma Rousseff ser alvo de impugnação. Quanto à privatização da TAP, Temer admite que o interesse das empresas brasileiras “agora pode voltar a aumentar”.
00:01 | Obrigações
As taxas de juro da dívida soberana continuam a cair. Uma tendência que, apesar de positiva do ponto de vista orçamental, poderá vir a ter efeitos negativos, dizem os analistas. A ausência de retornos poderá afastar os investidores das obrigações.
20 de Abril | Economia
O Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) instaurou mais de 1.600 processos relacionados com branqueamento de capitais em 2014, segundo o relatório divulgado na página do DCIAP na Internet.
economistas Em colaboração com Project Syndicate
  • O mundo desenvolvido parece estar a caminhar em direcção a um contexto de taxas de juro zero a longo prazo. Embora os Estados Unidos, o Reino Unido, o Japão e a Zona Euro tenham mantido, durante vários anos, em zero as taxas de juro fixadas segundo a política dos seus bancos centrais, a percepção de que esta era uma aberração temporária levou a que as taxas de médio a longo prazo permanecessem substanciais. Mas isso pode estar a mudar, especialmente na Zona Euro.
  • Desde a crise económica global, grandes divergências no desempenho económico têm contribuído para uma elevada volatilidade nos mercados de acções. Agora, os preços das acções estão a atingir níveis relativamente elevados segundo critérios convencionais - e os investidores estão a começar a ficar nervosos.
  • O euro trouxe uma crise de balança de pagamentos à Europa, tal como a taxa de referência do ouro nos anos 20. De facto, há apenas uma diferença entre estes dois episódios: durante a crise actual, enormes pacotes de resgates internacionais têm sido disponibilizados.
  • Na vida quotidiana, é melhor deixar as tecnicidades para os técnicos. O proprietário de um automóvel não precisa – e geralmente não quer – preocupar-se com o que se passa debaixo do capot. Mas quando o carro avaria, muitas vezes não tem alternativa.
  • Todos os líderes políticos se preocupam com o seu legado. Lee Kuan Yew, que liderou Singapura directa ou indirectamente durante mais de meio século – e continuava a ter influência até à sua morte aos 91 anos – passou mais tempo no poder do que muitos outros. Vários volumes de memórias demonstram a preocupação de Lee em relação ao seu legado, ainda que o extraordinário sucesso de Singapura sob a sua liderança fale por si mesmo. Pode ser ou não do agrado das pessoas – e para muitas não era – mas não se pode negar a notável e duradoura prosperidade e estabilidade da cidade-Estado.
00:01 | Obrigações
A concessionária emitiu 300 milhões de euros em dívida a 10 anos. Este valor visa permitir à empresa recomprar parte dos títulos que atingem a maturidade em 2016, com os quais suporta juros mais elevados do que os que conseguiu obter nesta operação.
António Varela, nomeado para a administração do Banco de Portugal em Setembro do ano passado, possui uma vasta carteira de investimentos ligados a bancos, nomeadamente acções e obrigações. Regulador criou grupo de trabalho para propor soluções, escreve o Público.
dossier Weekend
Jorge Silva Melo: "Há uma infantilização muito grande do adulto"
A Lisboa do Chiado é um jardinzinho onde nós estamos a fazer de figurantes. De repente, apareceu uma outra cidade e eu não sei se gosto nem sei se vou ter tempo para me habituar a ela, diz o encenador e cineasta Jorge Silva Melo, sentado na velha Bénard.
pub

 

 

pub

21
Terça-feira
Abril 2015
    Documentos Negócios
    consulte ou faça download