Conheça a primeira página do Negócios
A primeira página do Negócios, o acesso
ao ePaper
Anbang, Fosun e Apollo têm até 7 de Agosto próximo para melhorarem as suas ofertas vinculativas à compra do Novo Banco. Só depois dessa data o Banco de Portugal decidirá quem vai comprar o banco que ficou com os activos saudáveis do BES.
Há um leque de 11% do quadro de pessoal da Caixa Geral de Depósitos interessado em entrar no programa de reformas antecipadas lançado pelo banco público. Nem todas as candidaturas serão aceites. A decisão sairá em 2015.
A base de negócio da CGD melhorou no primeiro semestre, mas a venda de dívida também ajudou. A actividade em Portugal deu um contributo para o resultado da Caixa, mas o negócio internacional continua a ser mais relevante. Os rácios de solidez deslizaram.
17:31 | Impostos
Quem tinha facturas de Janeiro de 2013 ainda pode efectuar o pedido de regularização ao Fisco até esta sexta-feira, 31 de Julho. Dessa forma, apesar de a factura nunca ter sido paga, poderá recuperar o IVA já entregue ao Estado através do novo sistema que não obriga, por exemplo, a uma decisão judicial prévia.
18:41 | Media
A Cofina fechou o primeiro semestre do ano com lucros de 2,3 milhões de euros, uma redução de 27,3%, justificada pelo aumento da rubrica de impostos. As receitas totais do grupo de media caíram cerca de 2,7% para 50 milhões de euros “num cenário de contínua retracção de investimento” de publicidade.
16:42 | Energia
A eléctrica portuguesa registou uma descida do resultado líquido penalizada pelo pagamento da contribuição extraordinária sobre o sector energético e também pelas condições climatéricas.
16:51 | Mercados
Os resultados semestrais divulgados pelas empresas portuguesas impulsionaram a bolsa nacional esta quinta-feira. A subida do principal índice português, o PSI-20, está em linhas com as praças europeias.
17:26 | Bolsa
As acções do BCP fecharam em terreno positivo pela primeira vez desde 16 de Julho, colocando fim a um ciclo de quedas que se preparava para ser o mais longo em quase sete anos.
17:19 | Bolsa
Os resultados da retalhista ficaram acima do esperado pelos analistas, que destacam a forte aceleração das vendas em Portugal e na Polónia, que deverá dar suporte ao crescimento da rentabilidade da empresa nos próximos trimestres.
16:56 | Empresas
A produtora de pasta de papel apresentou um resultado líquido de 50,3 milhões de euros nos primeiros seis meses do ano, tendo as receitas totais crescido 18,6% com o acréscimo de toneladas vendidas e com a evolução do preço.
17:49 | Tecnologias
O resultado líquido do grupo Sonaecom situou-se nos 33,5 milhões de euros no primeiro semestre, um valor que compara com os 2,6 milhões obtidos no período do ano passado, impulsionado pelas receitas internacionais. O EBITDA atingiu 12,8 milhões de euros, um aumento de 10,1%.
16:48 | Tecnologias
A Novabase registou um aumento de 77,6% do resultado líquido no primeiro semestre para 3,5 milhões de euros. As operações internacionais cresceram 30%, impulsionadas pelo crescimento na Europa, que representa mais de metade do negócio internacional.
O dia foi de ganhos nos principais mercados bolsistas da Europa. O preço do petróleo continuam em alta devido à queda das reservas nos Estados Unidos e o dólar sobe animado pelos dados positivos da economia.
A operadora brasileira, accionista da Pharol, não deverá mesmo votar amanhã na assembleia-geral da Pharol que vai decidir se avançam com os processos contra os ex-gestores para não pôr em causa o resultado da reunião. Em causa está o acordo assinado em 2014, no qual se comprometia a não processar a administração da PT.
As taxas Euribor a 3 meses completaram o ciclo de descida que afecta os créditos à habitação. O Negócios explica quem fica, agora, abrangido por este indexante negativo.
15:20 | Zona Euro
A fraca capacidade institucional e política para implementar reformas e o elevado nível de endividamento na Grécia desaconselham novos empréstimos do FMI, escreve o Financial Times. Brasil e Canadá estão entre os países mais escrupulosos. Sem FMI, o terceiro resgate europeu pode também não ter pernas para andar.
13:12 | Zona Euro
Perante as críticas internas às medidas que constam do princípio de acordo entre Atenas e os credores, o primeiro-ministro grego e líder do Syriza admite um referendo intrapartidário sobre as condições que venham a constar do terceiro resgate.
À semelhança do que se passa no quadro nacional, casos de concorrência ou ajudas de Estado devem passar a ser avaliados por entidades europeias independentes, porque a Comissão Europeia evoluiu para um governo europeu, mais político, defende o ministro alemão das Finanças. Bruxelas torce o nariz.
12:41 | Transportes
A alteração dos contratos das antigas Scut ficou esta quinta-feira, 30 de Julho, fechada. A conclusão do processo negocial das sete subconcessões da Infraestruturas de Portugal será aprovada em Conselho de Ministros no mês de Agosto,
13:41 | Construção
A Comissão de Trabalhadores da Soares da Costa anunciou esta quinta-feira ter sido informada pela administração da empresa que não há "ainda previsão" de pagamento dos salários de Julho, mas que espera liquidar em breve os ordenados em atraso em Angola.
A Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva (EDIA), detida pelo Estado, vai aumentar o capital social em 5,7 milhões de euros. Pedro Salema, actual presidente, viu também o seu mandato renovado até 2017.
11:40 | Impostos
O Tribunal de Contas detectou quase 500 milhões em receitas de IRC por contabilizar em 2013, principalmente relativas ao IRC das regiões autónomas e à derrama dos municípios, devido à falta de interligação dos sistemas da Autoridade Tributária.
A receita pública com impostos directos nos primeiros seis meses do ano está abaixo do orçamento e contrasta com o crescimento expressivo do IVA. Assume-se como a principal ameaça à meta de défice. Despesa da Segurança Social está a evoluir bem.
PUBLICIDADE
Prazo para submissão de Prova Escolar termina esta sexta-feira, dia 31 de Julho, no site da Segurança Social. Caso as famílias não completem a Prova Escolar o pagamento dos abonos será suspenso a partir de Setembro.
"José de Matos não comenta". É esta a única declaração, em on ,que a Caixa Geral de Depósitos faz ao comentário do primeiro-ministro Pedro Passos Coelho sobre a preocupação em torno da não devolução da ajuda externa.
As redes sociais criaram logo uma senha para o assunto: "#por acaso foi ideia minha". Pedro Passos Coelho, na Redacção Aberta, contou como aconteceu o episódio que disse que tinha sido ideia sua para ultrapassar um dos problemas com a Grécia na Cimeira europeia de Julho.
14:59 | Desporto
O avançado foi transferido para o Al Ahli Football Club Dubai a título definitivo, anunciou a SAD do Benfica em comunicado à CMVM. O passe do jogador foi alienado por sete milhões de euros ao clube do Dubai.
A Câmara de Vila Nova de Gaia desmente que esteja de acordo com a saída dos barcos-hotel da sua margem ribeirinha, prometendo que "lutará para que isto não aconteça".
Editorial
  • André Veríssimo
    Primeiro a boa notícia: os actuais pensionistas vão manter o valor das reformas. A coligação juntou-se ao que já defende o PS, o que garante politicamente esta opção. A má: os futuros pensionistas vão ver as suas baixar ainda mais. É justo?
  • Helena Garrido
    O problema não está no plano B que estava a ser estudado para o caso de a Grécia ter de sair do euro. O problema está naquilo que o ex-ministro grego das Finanças disse que fez para operacionalizar esse plano B. Numa conversa que sabia estar a ser gravada confessa que pirateou dados com um "amigo de infância". Mais um exemplo de que o problema da Grécia é muito mais grave do que simplesmente financeiro. A Grécia não tem um Estado.
  • Helena Garrido
    À medida que o tempo passa, verificamos que o Governo foi muito benevolente com a banca. Todos adiaram a limpeza dos balanços. O BES foi apenas aquele que exagerou tanto na maquilhagem que caiu com ela.
Os balcões do BPI vão continuar a ser encerrados, ajudando à diminuição dos custos. Essa é uma das "quatro alavancas" que levam Ulrich a acreditar que há uma inversão da actividade em Portugal.
29 de Julho | Banca & Finanças
Fernando Ulrich lançou farpas ao Montepio na conferência de imprensa de apresentação de resultados. A caixa económica respondeu ao lembrar que o presidente executivo do BPI não falou sobre os assuntos que interessam ao banco.
10:18 | Conjuntura
As famílias e os empresários demonstram estarem mais confiantes na economia, de acordo com os dados de Julho, divulgados pelo INE. A contrariar esta melhoria esteve apenas a indústria transformadora e os serviços.
A empresa, especialista em serviços informáticos para o sector segurador, já tem 90% da sua facturação no estrangeiro. Começou por acompanhar os clientes, e agora lança-se por si.
29 de Julho | Legislativas
O Negócios foi ver quem são os principais candidatos a deputados do PS. Veja as caras, saiba a idade e profissão e conheça os currículos de 83 pessoas que estará a eleger caso decida votar PS. Esteja atento. Em breve, o Negócios publicará os candidatos a deputados dos restantes partidos com representação parlamentar. 
economistas Em colaboração com Project Syndicate
  • No 80º aniversário do 14º Dalai Lama, que tem estado em exílio na Índia desde 1959, o futuro do Tibete parece mais incerto do que nunca. Durante o seu reinado, o actual Dalai Lama viu a sua pátria – o maior e mais elevado planalto do mundo – perder a sua independência para a China. Quando morrer, a China provavelmente irá instalar uma marioneta como seu sucessor, corroendo potencialmente a instituição.
  • O acordo alcançado em Viena para controlar as actividades nucleares do Irão enfureceu os belicistas. Os cidadãos de todo o mundo deviam apoiar o esforço corajoso do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para os vencer, tendo em mente o facto de que os signatários não incluem apenas os Estados Unidos, mas todos os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas, mais a Alemanha.
  • É suposto que os decisores políticos da actualidade abracem as virtudes dos grandes dados, persigam implacavelmente as métricas quantitativas e, em seguida, sigam o caminho que estas poderosas ferramentas supostamente indicam. No entanto, se há uma coisa que a crise grega deixou claro é a importância do factor humano nas negociações. As pessoas e as suas personalidades, e a forma como lidam umas com as outras, podem fazer com que pequenas dívidas pareçam dívidas inservíveis ou que grandes dívidas desapareçam com um aperto de mão.
  • A crise de migração na Europa expõe uma falha fundamental, se não uma gigantesca hipocrisia, no debate em curso acerca da desigualdade económica. Ou não deveria um verdadeiro apoio progressista garantir oportunidades iguais para todas as pessoas do planeta, e não apenas para aqueles que entre nós tiveram a sorte de nascer e crescer em países ricos?
  • Numa altura em que decorrem as assembleias-gerais anuais das empresas públicas, uma questão persistente é a falta de um verdadeiro diálogo entre os responsáveis das empresas e o público em geral. Em vez de um debate robusto e da discussão entre investidores, executivos, a força de trabalho e a comunidade em geral, a conversa parece ter lugar em diferentes silos, com um grupo sentado em torno da mesa de reuniões do conselho de administração e um outro reunido à volta da mesa da cozinha.
A Altice e os CTT concretizaram este mês a parceria anunciada em 2014. A dona da PT Portugal já pagou o montante inicial previsto, mas só "depois das férias" é que deverão "explorar as oportunidades" de sinergias.
00:01 | Aviação
A Aeroneo vai construir e explorar uma unidade industrial de manutenção e desmantelamento de aeronaves em Beja. O projecto vai permitir à ANA rentabilizar a infra-estrutura, que continua praticamente vazia.
13:46 | Energia
O primeiro semestre ficou marcado por um recorde de nova capacidade instalada de parques eólicos no offshore. A indústria precisa de angariar 10 mil milhões para novos projectos para crescer 20%. Portugal tem menos de 1% da capacidade instalada na Europa, com o Reino Unido a liderar (56%).
dossier Weekend
Irão: Uma nova era
Libertado das sanções (as militares ainda vão continuar), o Irão pode agora escoar o seu petróleo e gás e fazer crescer a sua pujante economia. O país tem agora quase tudo para se afirmar como uma potência regional e pode, em breve, tornar-se um dos novos BRICS.
pub

 

pub

30
Quinta-feira
Julho 2015