Teste de Admissão
O GMAT tem segredos
05 Abril 2010, 08:00 por Jornal de Negócios Online | negocios@negocios.pt
1
Enviar por email
Reportar erro
6
O General Management Admission Test (GMAT) é um teste internacional de avaliação das capacidade de raciocínio e interpretação dos candidato aos programas de MBA. Como tem limite de tempo, avalia também a rapidez de leitura e das respostas.
O General Management Admission Test (GMAT) é um teste internacional de avaliação das capacidade de raciocínio e interpretação dos candidato aos programas de MBA. Como tem limite de tempo, avalia também a rapidez de leitura e das respostas.

O GMAT é integralmente feito em inglês e em computador, num software que vai ajustando o nível de dificuldade de cada pergunta às respostas anteriores. Se falharmos uma resposta, a pergunta seguinte será de um nível mais fácil, e vice-versa.

Naturalmente, as perguntas mais difíceis têm uma valorização superior e essa é a razão porque ao longo do teste os candidatos menos preparados têm a sensação de que ele está a correr bem e depois ficam surpreendidos com uma pontuação abaixo das expectativas. O GMAT tem três secções principais.

Na primeira, avaliam a nossa capacidade de compreensão. São 42 questões, divididas em três blocos de 14 questões, para respondermos em 75 minutos. Há que ter cuidado com as ratoeiras do teste, pois as respostas são muito parecidas e usam as mesmas palavras, mas com sentidos diferentes, de forma a baralhar candidatos com menor domínio do inglês.

O primeiro bloco de 14 questões (Critical Reasoning) avalia o nosso grau de compreensão em relação ao argumento, às hipóteses e à conclusão que nos são apresentados num texto. O segundo (Sentence Correction) é um teste aos nossos conhecimentos de gramática, propondo-nos a substituição de alguns trechos incorrectos por uma de quatro alternativas dadas..O bloco final (Reading Comprehension) consiste na leitura de um texto e na resposta a 14 questões sobre o temas central desse texto e avalia nossa capacidade de compreensão.

A segunda secção do GMAT põe à prova os nossos conhecimentos de matemática ao longo de 37 questões, subdivididas em dois blocos. O tempo para a resolução mantém-se nos 75 minutos, o que dá cerca e dois minutos por questão.. Tal como na secção anterior, as primeira perguntas são as que têm maior peso para a pontuação final. Uma das dificuldades maiores desta parte é o facto do GMAT fazer referência a medidas de peso, altura e capacidade americanas, (libras, pés e galões, por exemplo), com que não estamos familiarizados.

O primeiro bloco desta secção tem 25 questões, consiste na resolução de problemas matemáticos simples. São-nos apresentadas 5 soluções. Para não nos baralharmos, dado as soluções propostas são parecidas, o melhor truque é resolvermos o problema sem olhar para as respostas propostas e depois vermos se a nossa solução bate certo com alguma delas. O segundo bloco (Data Sufficiency) tem doze questões. É-nos apresentado um problema e dois dados. Não nos pedem que resolvamos o problema, mas apenas que digamos se algum dos dados (e qual deles, se for caso disso) são necessários para resolver o problema.


A última secção do GMAT avalia a nossa capacidade de exposição escrita. Como alinhamos ideias? Como defendemos um determinado argumento? Como chegamos a uma conclusão? Dispomos de 60 minutos para dissertar sobre duas questões. A primeira (Issue), apresenta-nos um tema e várias ideias e argumentos contraditórios sobre o assunto. Com base neste material devemos defender a nossa posição da forma mais convincente possível. Na segunda questão (Argument) é-nos fornecido um texto que defende uma opinião ou teoria. É-nos pedido que critiquemos a forma como o autor nos apresenta o assunto, as hipóteses de que partiu e as conclusões a que chegou. Mas pedem-nos que nos mantenhamos imparciais, criticando apenas o método do autor de texto.


1
Enviar por email
Reportar erro
6