Gestão & Administração Oito componentes essenciais para criar ambientes de trabalho digitais
C-Studio i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Oito componentes essenciais para criar ambientes de trabalho digitais

Segundo a Gartner, são oito os elementos críticos a ter em conta quando se pensa em desenhar um local de trabalho marcado pelo conceito digital.
Oito componentes essenciais para criar ambientes de trabalho digitais

Os programas digitais implementados no local de trabalho falham muitas vezes marcados por uma abordagem fragmentada que dá prioridade a caminhos meramente tecnológicos em detrimento de opções que levem também em linha de conta aquilo que deve ser a estratégia de negócio.

 

A ideia, defendida pela analista de mercado Gartner, surge enquadrada num estudo mais amplo no qual se dá revela que os responsáveis por este tipo de estratégias dentro das organizações devem, desde logo, assumir a necessidade de criar uma estrutura eficaz que suporte um local de trabalho digital.

 

No âmbito desta estrutura, a Gartner considera serem oito os componentes críticos necessários para uma implementação bem-sucedida. Chamemos-lhes os "oito blocos de construção críticos" neste campo:

 

1. Visão

Este primeiro bloco permitirá descrever o estado futuro do local de trabalho digital e perceber de que forma ele pode vir a beneficiar todos os intervenientes. Diz a analista de mercado que deverá ser consistente com os valores da organização "e servir como fonte de inspiração para as partes interessadas, que elaborarão a estratégia e as tácticas para realizar a visão".

 

2. Estratégia: crie um roteiro para alcançar o destino

Neste caso, a estratégia descreve a abordagem que uma organização terá de utilizar para alcançar a sua visão e criar uma força de trabalho habilitada digitalmente. Na verdade, ela define claramente o roteiro estratégico para alcançar os objectivos comerciais da organização.

 

3. Métricas: medir o desempenho e o valor

A forma como os responsáveis pelos programas digitais dentro das empresas medem o valor das suas iniciativas deverá ser o reflexo das políticas seguidas pela própria organização, diz a Gartner.

 

A verdade é que cada iniciativa deverá ser projectada, pensada e implementada com o intuito de vir a ter um impacto positivo em áreas importantes como a efectividade da força de trabalho, a agilidade dos funcionários, a satisfação das equipas e a capacidade de retenção de cada elemento.

 

A Gartner acredita que as métricas fornecem também um mecanismo de "feedback" eficaz ao desenvolvimento contínuo de estratégias e tácticas de trabalho, servindo como ferramentas excelentes, por exemplo, para a gestão da mudança.

 

4. Experiência da força de trabalho: design para melhor interacção dos funcionários

Criar uma excelente experiência laboral é um aspecto fundamental no âmbito de um bem-sucedido local de trabalho digital. A verdade é que contar com uma equipa unida, criativa e enérgica permite superar mais facilmente a concorrência em termos de entrega de serviços, execução e design de produtos, acredita a Gartner.

 

5. Mudança organizacional: comece pequeno, mas pense em grande

À medida que as iniciativas digitais no local de trabalho se tornam mais efectivas e maduras, passam a implicar também mudanças consideráveis ??ao nível dos processos internos de uma organização e dos seus departamentos, mas também de incentivos, cultura e comportamento. Em última análise, as iniciativas digitais no local de trabalho vão acabar por afectar todos os sistemas, processos e funções dentro da organização.

 

6. Processos: repensar a forma como se desempenham acções de alto impacto

Os programas digitais no local de trabalho são particularmente poderosos quando se focam na necessidade de aumentar a eficácia dos profissionais que desempenham funções de maior impacto dentro da organização.

 

A verdade é que esse tipo de trabalho tira mais partido de processos ágeis e colaborativos que apresentem maior dependência da capacidade de responder rapidamente à mudança de circunstâncias.

 

Os processos de negócios de reengenharia exigem uma análise mais aprofundada da forma como os funcionários trabalham actualmente, a fim de projectar novas formas de trabalho que envolverão a conjugação de ferramentas capazes de permitir o trabalho colaborativo, o uso de novas tecnologias e a adaptação de processos fora de moda.

 

7. Informações: utilização dos conceitos de conteúdo e analítica

Dentro das organizações, os trabalhadores procuram dispor de ferramentas empresariais que lhes permitam pesquisar, partilhar e consumir dados da mesma forma que o fazem na sua vida pessoal.

 

Diz a Gartner que este tipo de informações e análises deve ser contextualizado com base no seu trabalho e estar disponível sempre que seja preciso. A Gartner acredita que, até 2020, os algoritmos vão melhorar o comportamento de mais de 1 bilião de trabalhadores.

 

8. Tecnologia: adopte um conceito de plataforma para investimentos no local de trabalho

Os responsáveis ??pelos programas digitais no local de trabalho devem tentar perceber qual a melhor forma de utilizar a tecnologia para alcançar clientes, "coisas" e ecossistemas ligados à internet.

 

Deverão ter ainda a capacidade de determinar de que forma as novas tecnologias – como é o caso da inteligência artificial ou da Internet das Coisas – podem vir a permitir ou até mesmo a fomentar novas formas de trabalho "mais eficazes" e saber "como explorar a próxima onda de inovação tecnológica sem ter de estar constantemente a passar por planos de reestruturação".

Partilhar