Ajuda Externa Gaspar: Economia está preparada para depender menos das exportações e mais da dinâmica interna

Gaspar: Economia está preparada para depender menos das exportações e mais da dinâmica interna

Ministro das Finanças revelou que o Eurogrupo vai avaliar a sétima revisão ao programa de Portugal a 20 de Junho e descartou a acusação de que a troika tenha mais informação do que o Parlamento.
A carregar o vídeo ...
Nuno Carregueiro 29 de maio de 2013 às 11:31

O ministro das Finanças assinalou esta quarta-feira de manhã no Parlamento, na comissão eventual para o acompanhamento das medidas do Programa de Assistência Financeira a Portugal, que o programa de ajustamento da economia nacional está a entrar numa terceira fase, que é a fase do investimento, que permitirá uma menor dependência das exportações.

 

“O país está agora numa situação em que pode entrar numa nova fase da recuperação, menos baseada nas exportações”, para passar a depender mais “da dinâmica interna e do investimento produtivo”, disse Vítor Gaspar, reforçando que “tenho tentado dar grande enfase” ao facto de “estarmos agora no momento do investimento e apresentei um conjunto de iniciativas importantes para promover a recuperação do investimento”.

 

O ministro acredita que estas medidas, onde se destaca o crédito fiscal ao investimento, servem de “gatilho para a recuperação do investimento na segunda metade do ano”.

 

Contrariando as afirmações do deputado do PS, Francisco Medina, de que o programa não está conforme o previsto, Vítor Gaspar assinalou que o presidente do Eurogrupo considerou o programa português “como um caso demonstrativo que a estratégia europeia tem funcionado”.

 

Ainda assim, reconheceu que o programa de ajustamento de Portugal “não é fácil, não é ausente de riscos” e a sua boa execução “não é garantida”.

 

Também por isso, “é necessário assegurar as bases institucionais e políticas para depois do programa” da troika, disse o ministro, reforçando que as medidas que estão programadas “exigem consenso alargado e a participação do PS”. “Temos que estar preparados para arcar com as consequências de uma crise que não tem a natureza de uma crise cíclica”, acrescentou.

 

Troika sabe o mesmo que o parlamento

 

O ministro das Finanças realçou que não discutiu "qualquer medida sectorial" com os credores internacionais e que "a troika sabe exactamente o mesmo que o parlamento" nesta matéria.

 

"Relativamente à carta do senhor primeiro-ministro, conheço bem essa carta e não tenho nada a acrescentar. Relativamente a matérias sectoriais, não farei nenhum comentário adicional. Essas medidas serão apresentadas no tempo decidido pelo Governo e apresentadas pelos responsáveis sectoriais", disse Vítor Gaspar.

 

Perante esta afirmação, o deputado Fernando Medina afirmou, em jeito de acusação, que "a troika sabe mais do que parlamento". "A troika sabe exactamente o mesmo que o parlamento. Eu não discuti qualquer medida sectorial com a troika", respondeu o governante.

 

Eurogrupo avalia sétima revisão ao programa em Junho

 

O ministro das Finanças afirmou que a aprovação da sétima revisão do programa de ajuda externa decidir-se-á na reunião do Eurogrupo e do Ecofin de Junho e que o acordo com a troika aconteceu dois meses após apresentados os resultados.

 

A avaliação que a troika fez na sétima revisão deverá ser discutida a 12 de Junho pelo conselho de administração do Fundo Monetário Internacional, e a 20 e 21 de Junho nas reuniões do Eurogrupo e Ecofin, respectivamente.


A sua opinião39
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Cláudio Tereso ? Há 4 semanas

não sei se ria se chore :-/

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Para que se saiba: Na revista GQ nº71 leiam que M Sousa Tavares escreveu: " ...e cheguei a ver alucinações,quando mergulhava,ás vezes de noite,com a cabeça cheia de maconha,e já não distinguia o dia da noite ou a vida dos sonhos - o tal era o território de fronteira entre a lucidez e o deixar-se ir." Ah pois é! E nós povo, temos de escutar um consumidor de maconha,segundo ele próprio, a insultar tudo e todos!? Ora pensem lá!!!??? Pesadelo vive quem tem de escutá-lo.

Palhação Há 3 semanas

Para que se saiba: Na revista GQ nº71 leiam que M Sousa Tavares escreveu: " ...e cheguei a ver alucinações,quando mergulhava,ás vezes de noite,com a cabeça cheia de maconha,e já não distinguia o dia da noite ou a vida dos sonhos - o tal era o território de fronteira entre a lucidez e o deixar-se ir." Ah pois é! E nós povo, temos de escutar um consumidor de maconha,segundo ele próprio, a insultar tudo e todos!? Ora pensem lá!!!??? Pesadelo vive quem tem de escutá-lo. QUEM É O GRANDE PALHAÇAO?????

bcarlos Há 4 semanas

Lunático, imcompetente ou cientista louco: escolham!

jvig Há 4 semanas

Oh sr. ministro, como é que quer alterar a dinâmica interna, se o sr. só sabe aumentar impostos e cortar salários e pensões ??? o sr. é uma nulidade !!!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub