Ambiente Fogo na zona de Torres Vedras obriga ao corte da A8 nos dois sentidos

Fogo na zona de Torres Vedras obriga ao corte da A8 nos dois sentidos

Um incêndio no concelho de Torres Vedras, distrito de Lisboa, obrigou hoje ao corte às 16:03 da A8 - Auto Estrada do Oeste nos dois sentidos, disse à agência Lusa Patrícia Gaspar, da Proteção Civil.
Fogo na zona de Torres Vedras obriga ao corte da A8 nos dois sentidos
Bruno Simão/Negócios
Lusa 12 de agosto de 2017 às 17:20
Segundo precisou a adjunta nacional de operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), o corte desta via de circulação deveu-se a um incêndio registado perto da saída de Torres Vedras Norte.

No local, estão elementos da Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Proteção Civil está a aguardar mais detalhes sobre esta ocorrência, acrescentou Patrícia Gaspar.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

ACTUALIDADES PORTUGUESAS passadas nos média até à exaustão: FOGOS, FUTEBOL, FESTIVAIS, TELENOVELAS, E DEBATES DA TRETA.
Digam lá meus senhores como é que pode haver sanidade mental neste País ?
Informar sim, estupidificar não.

General Ciresp Há 1 semana

Vamos esperar que este assassino(incendio)inofensivo nao mate o verdadeiro lince de 4 patas que foi retirado do cativeiro para dar lugar a um outro de 2 patas(mimico aritmetico).Nao quero acreditar que este jornal se esteja apaixonar pelo EROTISMO DA DOR.

SAbel Há 1 semana

Estes tipos não controlam minimamente os incêndios, não há memória de um ano assim. Desculpam-se com tudo e são incapazes de pedir desculpa pela tragédia que não evitaram por incompetência. O que dá que pensar é que perante tremenda tragédia continuam em frente como se nada fosse. Será que na economia não há também muito combustível espalhado?! Começo a desconfiar que havendo se desculpam com alguém... talvez a Europa que, como sabemos, os tem aconselhado a fazerem dívida como se não houvesse amanhã.

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub