Conjuntura Confiança na economia da Zona Euro dispara para máximos de 2011

Confiança na economia da Zona Euro dispara para máximos de 2011

A confiança na economia da Zona Euro disparou, em Dezembro, com todos os segmentos a contribuírem para esta evolução.
Confiança na economia da Zona Euro dispara para máximos de 2011
Miguel Baltazar
Sara Antunes 06 de janeiro de 2017 às 10:42

O indicador de confiança da Zona Euro aumentou em 1,2 pontos para 107,8 pontos, em Dezembro, revelou esta sexta-feira, 6 de Janeiro, a Comissão Europeia. Este é o valor mais elevado desde Março de 2011 e compara com uma previsão de 106,8 pontos estimada pelos economistas consultados pela Bloomberg.

 

Os segmentos que mais contribuíram para esta evolução foram o comércio a retalho, a indústria e os consumidores. Os sectores dos serviços e construção também ajudaram à melhoria da confiança, ainda que numa dimensão menor, revela Bruxelas.

 

A Comissão Europeia adianta que França, Holanda e Alemanha observaram melhorias no indicador "significativas". Ainda entre os maiores países da região, Itália registou uma estabilização do indicador – num mês marcado pelo referendo sobre a Constituição que acabou por ditar a demissão do primeiro-ministro, Matteo Renzi – , e Espanha registou mesmo uma queda.

 

A Bloomberg adianta que esta melhoria do indicador de confiança está relacionada com o facto de o Banco Central Europeu (BCE) ter alargado o programa de estímulos até ao final de 2017.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas


Comemorações Oficiais

Ladrões FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


70% da despesa do estado é composta por salários e pensões dos ladrões FP-CGA.

Ou seja, a maioria dos cortes terá que incidir sobre a maior fatia da despesa.

Qual é a dúvida?

pub