Conjuntura Crescimento do PIB revisto em alta para 2,9%, investimento acelera

Crescimento do PIB revisto em alta para 2,9%, investimento acelera

O INE reviu em alta o crescimento económico do segundo trimestre do ano para 2,9%, o valor mais elevado em quase 17 anos. Afinal a procura externa deu uma pequena ajuda e confirma-se a aceleração do investimento.
Crescimento do PIB revisto em alta para 2,9%, investimento acelera
Bruno Simão/Negócios
Nuno Aguiar 31 de agosto de 2017 às 11:02

O crescimento económico entre Abril e Junho foi afinal mais elevado do que tinha sido inicialmente reportado. Segundo os dados publicados esta manhã pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o PIB aumentou em termos homólogos 2,9%, em vez dos 2,8% anunciados na estimativa rápida.

A diferença estará no comércio internacional. Na estimativa rápida, o INE referia que a procura externa líquida (exportações subtraídas de importações) tinha dado um ligeiro contributo negativo para o crescimento. Agora, o instituto calcula que esse contributo foi, afinal, positivo (0,1 pontos percentuais), com uma desaceleração tanto das exportações como das importações de bens e serviços.

No entanto, o principal motor do crescimento foi a procura interna, que foi reforçada 2,7% em comparação com o mesmo trimestre de 2016. Por trás dessa variação está um consumo ainda a crescer acima de 2%, assim como uma forte aceleração do investimento. Depois de já ter avançado 7,7% nos primeiros três meses do ano, a formação bruta de capital aumentou agora 9,3% no segundo trimestre.

"O Produto Interno Bruto (PIB) aumentou, em termos homólogos, 2,9% em volume no segundo trimestre de 2017 (taxa de 2,8% no trimestre anterior). A procura externa líquida manteve um ligeiro contributo positivo para a variação homóloga do PIB, verificando-se uma desaceleração em volume das Exportações de Bens e Serviços de magnitude idêntica à observada nas Importações de Bens e Serviços", pode ler-se no destaque do INE. "A procura interna manteve um contributo positivo elevado, superior ao do trimestre precedente, em resultado da aceleração do Investimento."



Se a comparação for feita com o trimestre anterior - isto é, a variação em cadeia - o PIB aumentou 0,3% no segundo trimestre, abaixo dos 1% dos primeiros três meses do ano. Nesta óptica, a procura externa líquida aumentou deu um contributo negativo de 0,4 pontos percentuais, devido à queda em cadeia das exportações. Dentro de portas, a procura interna deu uma ajuda de 0,6 pontos percentuais, essencialmente devido ao investimento. 

O crescimento homólogo de 2,9% é o mais elevado desde o quarto trimestre de 2000 e confirma o bom momento da economia portuguesa. António Costa já disse que 2017 será o ano de melhor crescimento do século, o que significaria que o PIB avançaria mais de 2,5%. Uma hipótese que começa a ganhar força depois de uma primeira metade do ano em que está perto dos 3%. 




A sua opinião15
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 semanas

Quase tudo baseado no consumo interno, quase todo ele à base de produtos importados. Some-se a isto um endividamento publico a rondar os 15.000 milhões ao ano a somar à divida existente. Para o consumo interno conta muito a invasão de estrangeiros, situação meramente conjuntural. De estruturante NADA foi ou está a ser feito, estamos a aproveitar a conjuntura internacional extremamente favoravel, quando os ventos mudarem os esqueletos escondidos no armário aparecerão. Mas neste pais não se pensa a medio ou longo prazo, apenas o presente conta, portanto siga a festa.

comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

O Diabo esteve em Pedrógão Grande com a conivência dos esquerdalhos golpistas.

Então o Diabo????? Há 2 semanas

Grande PS, enorme. Os estrangeiros devem estar furiosos.

Tentando Perceber Há 2 semanas

A maior evidencia do Fracassado PSD,da Incompetência, da Vergonha,a Demonstração dos Meninos que Cavaco Silva foi abençoar, Alunos dele nunca dariam Bons Ministros como se viu no Governo anterior, só Admira a Falta de Vergonha daqueles Rapazinhos em começo de Vida já Assim Marcados como os Animais.

Anónimo Há 2 semanas

Agora, sim. Graças ao costa, vivemos de facto numa ilha de vacas felizes. Mas como o verão foi quente e pouco chuvoso, quanto mais tempo durará a erva fresca? Falando disso: Como ele só aparece quando solta ou manda soltar notícias que agradem, por onde anda tal personagem e o seu aluno dos afetos?

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub