Conjuntura Gigantes aceleram e Portugal cresce em linha com o euro

Gigantes aceleram e Portugal cresce em linha com o euro

O Eurostat confirmou o crescimento de 2,5% da economia da Zona Euro, o que significa que Portugal ficou em linha com a média dos países da moeda única. Os gigantes europeus aceleraram, permitindo superar o crescimento norte-americano.
Gigantes aceleram e Portugal cresce em linha com o euro
Reuters
Nuno Aguiar 14 de novembro de 2017 às 10:20

Alemanha, França e Itália. As três maiores economias da Zona Euro têm em comum terem acelerado no terceiro trimestre, contribuindo para um aquecimento da actividade entre os países da moeda única. Em termos homólogos, o PIB da Zona Euro avançou 2,5%.

 

O resultado francês já era conhecido, tendo apresentado um crescimento de 2,2% (1,8% nos três meses anteriores), mas Alemanha e Itália surpreenderam pela positiva os analistas. A economia germânica cresceu 2,8% (2,3% no trimestre anterior), enquanto Itália avançou 1,8% (1,5% no anterior), mostram os dados publicados esta manhã pelo Eurostat. Além destas acelerações nas três maiores potências económicas, Espanha manteve um desempenho forte, avançando 3,1%.

 

Estes fortes resultados explicam grande parte melhoria do crescimento da Zona Euro, que saltou de 2,3% para 2,5%. Um desempenho que fica em linha com a variação do PIB conhecida hoje para Portugal. 

Ao contrário do que aconteceu na última década de meia, a economia portuguesa não está no fundo da tabela. Porém, está também longe das mais rápidas. Segundo o Eurostat, as economias do euro que cresceram ao ritmo mais rápido no terceiro trimestre foram a Letónia (6,2%), o Chipre (3,9%), a Finlândia (3,6%), a Lituânia e a Eslováquia (ambas com 3,4%). Do lado oposto do espectro, Bélgica e Itália são os que crescem ao ritmo menos veloz, com registos de 1,7% e 1,8%, respectivamente. 



Essa é a análise homóloga. De uma perspectiva em cadeia - comparação de um trimestre com o anterior - a Zona Euro cresceu 0,6% no terceiro trimestre, o que representa um ligeiro abrandamento face aos 0,7% dos três meses anteriores.


Os dados conhecidos hoje reforçam o optimismo que tem rodeado a economia do euro nos últimos meses, com a actividade a acelerar e até a superar os resultados dos Estados Unidos e do Reino Unido. Recorde-se que a economia americana e britânica avançaram no terceiro trimestre 2,3% e 1,5%, respectivamente. A União Europeia apresenta a mesma variação que a média dos países do euro, tanto em cadeia como em termos homólogos.

O crescimento alemão foi especialmente bem recebido esta manhã, tendo conseguido aproximar-se dos 3%. Se o motor da Europa está a acelerar, isso são boas notícias para o resto da moeda única.

"Nunca está cansado de boas notícias? Então espreite os últimos dados de PIB da Alemanha. A economia continua o seu ciclo dourado, conseguindo maior um bom desempenho do crescimento no terceiro trimestre", sublinha Carsten Brzeski, do ING. "Mesmo que a economia estagne no último trimestre do ano, o crescimento do PIB para a totalidade do ano ficaria na mesma em 2,4%; o mais elevado desde 2011."

 

(Notícia em actualização)




pub