Conjuntura ISEG antecipa melhor trimestre da economia portuguesa desde 2010

ISEG antecipa melhor trimestre da economia portuguesa desde 2010

O gabinete de análise económica aponta para um crescimento do PIB de 2,4% nos primeiros três meses deste ano, a expansão mais acentuada em quase sete anos.
ISEG antecipa melhor trimestre da economia portuguesa desde 2010
Bruno Simão/Negócios
Rita Faria 21 de abril de 2017 às 12:01

O ISEG está optimista sobre a evolução da economia portuguesa nos primeiros três meses deste ano, antecipando que o PIB terá subido 2,4% face ao mesmo período de 2016.

 

A confirmar-se esta estimativa, seria a maior subida homóloga do PIB desde o segundo trimestre de 2010 (2,5%). Em relação aos três meses anteriores, o crescimento terá sido de 0,6%.

 

Na síntese de conjuntura de Abril, o grupo de análise económica do ISEG destaca que "a informação disponível sugere que o primeiro trimestre de 2017 voltou a registar um nível de crescimento homólogo relativamente elevado".

 

No entanto, a composição do crescimento difere da dos últimos três meses de 2016, caracterizando-se por uma subida mais moderada do consumo privado, um crescimento mais intenso da formação bruta de capital fixo e um aumento mais forte das exportações e importações mas com um resultado ligeiramente negativo em termos do contributo da Posição Externa Líquida.

 

"Relativamente aos indicadores analisados registam-se, nos dois primeiros meses do ano, e comparativamente ao último trimestre de 2016, uma desaceleração no crescimento dos volumes de negócios do comércio a retalho e dos serviços e uma estabilização no crescimento da produção industrial. Simultaneamente, a actividade da construção teve um forte impulso no primeiro trimestre", ressaltam os economistas.

 

No início do mês também a Católica se mostrou mais positiva nas suas projecções para a economia nacional, tendo revisto em alta a subida do PIB no primeiro trimestre para 2,7% (superior à do ISEG). Para o conjunto do ano, o Católica-Lisbon Forecasting Lab (NECEP) antecipa mesmo um crescimento de 2,4%, o que representa a expansão anual mais forte desde 2007, exercício em que o PIB cresceu 2,5%.

 

Esta projecção para 2017 está também acima da do próprio Governo, que no Programa de Estabilidade inscreveu um previsão de crescimento de 1,8% para este ano. 





A sua opinião24
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

Até o CEO da Altice está espantado com as regras laborais portuguesas que o obrigam a pagar milhares de salários a colaboradores excedentários de que a empresa já não necessita. É o que faz não se ter dado nas orelhas dos sindicalistas mais cedo... Triste paízinho roubado descaradamente por todos os ladrões, dos maiores aos mais pequeninos.

comentários mais recentes
Anónimo Há 5 dias

Existem corruptos e corruptores, políticos pouco sérios amigos do alheio, banksters e capitalistas de compadrio criminosamente oportunistas e chantagistas, que são peritos na arte de burlar, pilhar e extorquir. Mas também existe uma imensidão de bandidos sindicais que por incrível que pareça se julgam imunes à ética, à justiça e ao mais elementar bom senso que os indicia como tão pouco sérios, criminosamente oportunistas, chantagistas, burlões e extorsionários como os primeiros. O banditismo e a ladroagem sindical é uma perigosa e lamentável realidade, tão nefasta e condenável como todas as iníquas distorções de mercado e todos os atropelos perniciosos à equidade e sustentabilidade no Estado, na economia e na sociedade que tenham outras origens e outro enquadramento de ordem ética e criminal, muitos deles usados como arma de arremesso pelo líder sindical e pelo ideólogo da esquerda radical. O sindicalismo tem telhados de vidro muito fino e quebradiço e parece não se aperceber disso...

Fantástico Há 1 semana

Enorme PS

Caro "Falta de Dignidade" Há 1 semana

Concordo, este povo ama ser pobreta e chorar que é miserável. Eu como amo o luxo chega a impressionar. Enfim, um caso de estudo? Todos para a psiquiatria? Ou então é fazer-lhes a vontade.

LOL Há 1 semana

Então o Diabo? Perdeu as botas? ahahahhahahahahaahahahahah

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub