Conjuntura PIB dos Estados Unidos abrandou no quarto trimestre

PIB dos Estados Unidos abrandou no quarto trimestre

Há dois trimestres consecutivos que a economia norte-americana está a abrandar. No quarto trimestre, o PIB dos Estados Unidos avançou 0,7%. Em 2015, a maior economia mundial cresceu 2,4%, o mesmo que em 2014.
A carregar o vídeo ...
David Santiago 29 de janeiro de 2016 às 14:05

A economia dos Estados Unidos avançou a um ritmo mais lento no quarto trimestre de 2015. Os dados divulgados esta sexta-feira, 29 de Janeiro, pelo Departamento do Comércio norte-americano, mostram que o produto interno bruto (PIB) da maior economia mundial aumentou a uma taxa anualizada 0,7% entre Outubro e Dezembro do ano passado.

 

O PIB dos Estados Unidos abrandou pelo segundo trimestre consecutivo, isto depois dos crescimentos de 3,9% e 2% no segundo e terceiro trimestres, respectivamente, de 2015. Ainda assim, a performance da economia norte-americana ficou em linha com as estimativas dos analistas, que apontavam para um crescimento de 0,8% no último trimestre do ano.

A contribuir para esta performance esteve a desaceleração do consumo das famílias, que apesar de ter progredido 1,46% entre Outubro e Dezembro, registou um forte abrandamento face ao crescimento de 2,04% obtido no terceiro trimestre e de 3,9% verificado entre Abril e Junho de 2015.

 

Em relação ao conjunto do ano, verifica-se que o crescimento da economia dos Estados Unidos estagnou em 2015. O crescimento do PIB de 2,4% registado no ano passado é igual ao avanço que já tinha sido registado em 2014. Este crescimento de 2,4% assentou, em especial, no maior aumento dos gastos dos consumidores da última década.

 

Ainda assim, é já o sexto ano seguido que o PIB norte-americano cresce, depois de em 2009 ter contraído 2,8%, quando ainda se faziam sentir de forma substancial os feitos da crise financeira provocada pela falência do Lehman Brothers. Constata-se ainda que apesar do abrandamento do consumo das famílias nos últimos meses de 2015, o consumo aumentou 3,1% em 2015, mais do que o crescimento de 2,7% obtido em 2014.

Abrandamento da economia global e dólar penalizam

 

O arrefecimento económico confirmado nos dois últimos trimestres de 2015 fica a dever-se, entre outros factores, ao abrandamento da economia global, nomeadamente dos mercados emergentes. Com especial ênfase para a China, cujas importações têm vindo a cair.

 

Mas também a valorização do dólar acabou por penalizar o comportamento das exportações norte-americanas. Esta tendência de valorização da divisa norte-americana intensificou-se depois já depois de em Dezembro a Reserva Federal dos Estados Unidos ter decretado o primeiro aumento dos juros desde 2006.

 

No entanto, também a onda de desvalorização do preço do petróleo acabou por prejudicar a economia dos Estados Unidos, com muitas das empresas norte-americanas a retraírem a sua produção dado que os custos de exploração do crude já ultrapassavam em muito o preço a que o barril de petróleo tem vindo a negociar.


(Notícia actualizada às 14:17)


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub