Conjuntura Procura interna: aposta do Governo está a desiludir
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Procura interna: aposta do Governo está a desiludir

Há três anos que a procura interna não crescia a um ritmo tão lento como aquele que foi observado no segundo trimestre deste ano. Consumo das famílias desacelerou e investimento afundou. Ainda assim, crescimento do PIB foi revisto em alta para 0,9%.
Procura interna: aposta do Governo está a desiludir
Miguel Baltazar
Nuno Aguiar 01 de setembro de 2016 às 00:01

O Governo de António Costa partiu para esta legislatura com um objectivo diferente daquele que era assumido por Passos Coelho:

Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais

A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado AVerVamos 01.09.2016

Pessoalmente nunca tive qualquer ILUSÂO com esta gentinha, logo, e consequentemente também não sofro qualquer desilusão. Porque os números apresentados por estes Senhores, e Senhoras, eram e são completamente FALSOS, e do seu conhecimento. Nunca em tempo algum esta gentinha acreditou nesses número. Aliás ninguem nas suas perfeitas faculdades acreditou nos valores traçados. Mas serviram para campanha eleitoral. E visto que nem assim conseguiram vingar, criaram a geringonça que lhes dá suporte. E a mentira continua...
Portanto o que temos nada mais é que uma cambada de inúteis MENTIROSOS, cuja sede e necessidade de PODER se sobrepõs, como sempre, às reais necessidades do país.
Quem olha para as actuais medidas, e anteriores, da geringonça facilmente se questiona. Mas de onde raio virá o dinheiro para sustentar esta completa insanidade??
A resposta é não vem!! Mas assim Costa compra votos para uma eventual futura eleição legislativa..

comentários mais recentes
Pedro Lima 01.09.2016

Este é de longe o governo mais fraco de sempre. Não há duvidas quanto a isso.

Anónimo 01.09.2016

http://observador.pt/opiniao/a-politica-anti-investimento/ esta é que é a verdade , num Paísonde governa o PCP o BE , eum PS traidor o que esperavamos?

Anónimo 01.09.2016


FP – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES DO PRIVADO

PARA A ESQUERDA, os trabalhadores do privado servem apenas para pagar cada vez mais impostos, para sustentar as benesses e os privilégios da FP e da CGA.

Os salários dos trabalhadores do privado desceram imenso nos últimos anos...

enquanto no público vão igualar o seu máximo de sempre, já em outubro próximo.


JCG 01.09.2016

O prioritário objectivo estratégico da economia portuguesa deve ser o de inverter o défice externo através do aumento das exportações e da substituição de importações, o que também se reflitirá na capacidade de autofinanciamento interno da economia.

O que a diplomacia pode e deve fazer é sempre que contactar homólogos levar na ponta da língua os némeros das trocas bilaterais e dizer-lhes o seguinte: temos um grande desequilíbrio que tem de ser corrigido, ou os srs nos compram mais ou nós vamos orientar as importações que fazemos do seu país para outro país que também nos compre mais.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub