Conjuntura Segundo trimestre com maior criação de emprego desde 1998

Segundo trimestre com maior criação de emprego desde 1998

Entre Abril e Junho deste ano, a economia portuguesa criou 87,7 mil empregos face aos três meses anteriores. A maior variação em cadeia desde que o INE compila dados trimestrais do emprego.
Segundo trimestre com maior criação de emprego desde 1998
Reuters
Nuno Aguiar 05 de agosto de 2014 às 12:16

Segundo o Inquérito ao Emprego, publicado esta terça-feira, 5 de Agosto, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o emprego cresceu 2% face ao primeiro trimestre deste ano. Desde 1998 – ano em que o INE começou a publicar a série trimestral do emprego – nunca se tinha observado um crescimento em cadeia tão elevado do número de pessoas com trabalho (87,7 mil).

 

Os técnicos do INE referem que esta variação ficou a dever-se essencialmente aos segmentos populacionais com mais de 25 anos, homens, com curso superior e empregados nos serviços.

 

Sendo o segundo trimestre, este período pode já ser influenciado pela criação sazonal de emprego, comum nessa altura do ano. Aliás, desde 1998, os quatro trimestres com maiores aumentos trimestrais da população empregada foram os segundos trimestres de cada ano.

 
Mais 90 mil empregos
Na comparação homóloga, segundo trimestre de 2014 trouxe mais 90 mil empregos, a sétima variação mais alta de sempre, apenas superada por trimestres registados em 2000 e 2001.

Ainda assim, este supera todos eles. O segundo maior foi o período entre Abril e Junho de 2013, com mais 70 mil portugueses empregados.

 

Mesmo que se olhe para a variação homóloga, as notícias são boas. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o segundo trimestre de 2014 trouxe mais 90 mil empregos, a sétima variação mais alta de sempre, apenas superada por trimestres registados em 2000 e 2001.

 

No entanto, importa referir que os números do emprego são ainda historicamente baixos, só agora superando os 4,5 milhões de pessoas com trabalho. Recorde-se que no início de 2010 havia mais de cinco milhões de pessoas empregadas em Portugal.

 

No mesmo Inquérito ao Emprego, o INE revelou uma nova quebra da taxa de desemprego, agora para os 13,9%. O que representa uma descida de 2,5 pontos face ao trimestre homólogo e 1,2 pontos face aos três meses anteriores.




A sua opinião63
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 05.08.2014

Finalmente o ps consegui atingir os 150 mil empregos que prometera em 2005, mas não foram empregos, foram postos de trabalho, não se pode ter tudo, parabéns ao ps sem ele e a sua bancarrota nada disto era possível.

comentários mais recentes
Serafim Pina 05.08.2014

São todos uns mentirosos. Isto é como as estatísticas, "em média cada português come NOVE (9), lagostas por ano", gostava de saber que comeu as minhas ?

Anónimo 05.08.2014

A direita toda anda à rasca e depois vêm fazer comentários estúpidos. Por isso carrega Passos estás no caminho certo dos estúpidos não reza a história e nem dos direitas. Só farás e farão história triste!!!

Anónimo 05.08.2014

Tantos direitistas aziados.... Só pode ser má notícia para as eleições.

Anónimo 05.08.2014

na bolsa o bes

ver mais comentários
pub