Cultura Pelos caminhos de Sintra. Há mais um percurso pedestre para fazer

Pelos caminhos de Sintra. Há mais um percurso pedestre para fazer

A partir deste sábado, 26 de Setembro, ir do centro histórico de Sintra a pé até ao Palácio da Pena ou ao Castelo dos Mouros já é possível, através do percurso pedestre da Vila Sassetti.
Pelos caminhos de Sintra. Há mais um percurso pedestre para fazer
Wilson Pereira/PSML
Negócios 25 de setembro de 2015 às 20:48

A partir deste sábado, 26 de Setembro, há um novo percurso pedestre para fazer em Sintra. O acesso ao Palácio da Pena e ao Castelo dos Mouros pode, agora, ser feito através do caminho da Vila Sessetti, desde o centro histórico de Sintra.

O percurso é aberto, no âmbito do projecto de recuperação que integra a intervenção no exterior do edifício principal da Vila Sassetti, além da 
adaptação dos anexos para instalações sanitárias,ou a adaptação da Casa do Caseiro a uma cafetaria (que entrará em funcionamento na próxima época alta) e a recuperação dos jardins, anunciou a Parques de Sintra Monte da Lua.

A Vila Sassetti tem uma área de aproximadamente 12 mil metros quadrados, dos quais, cerca de 200 metros quadrados correspondem ao conjunto edificado composto pelo edifício principal, a Casa do Caseiro e os edifícios anexos.

"O edifício principal distingue-se pela torre circular central de três pisos, a partir da qual se estendem outros corpos de geometria variável, empregando o granito de Sintra como revestimento exterior principal, as faixas de terracota características do estilo Românico Lombardo e diversas peças da colecção de antiquária do comitente", acrescenta a empresa com capitais municipais.

O jardim foi concebido pelo arquitecto Luigi Manini, o mesmo da Regaleira. 

Victor Carlos Sassetti (1851-1915), proprietário do Hotel Braganza, em Lisboa, e do Hotel Victor, em Sintra, foi o proprietário original dos terrenos onde se localiza actualmente a Vila Sassetti. O projeto foi encomendado ao amigo, arquitecto e cenógrafo Luigi Manini (1848-1936), sendo o edifício principal construído entre 1890 e 1894. Após a morte do proprietário, a vila esteve arrendada a Calouste Sarkis Gulbenkian, entre 1920 e 1955, que a ocupou esporadicamente até ao ano da sua morte.

Entre 1955 e 1958, a então proprietária Isabel Armanda Luísa Real fez construir a Casa do Caseiro e aumentou o edifício principal. Em 1984, já na posse de Sara Gabriel Teixeira Albergaria, são feitas obras de requalificação da vila e do jardim.

Em 2004, a propriedade é adquirida pela Câmara Municipal de Sintra, para ser comprada em 2011 pela Parques de Sintra que em 2014 avançou com toda a requalificação da área. O percurso pedonal estará aberto diariamente entre as 10h00 e as 18h00 durante o horário de verão, e entre as 9h00 e as 17h00 no inverno.

 

O montante de investimento foi superior a 617 mil euros, com financiamento de fundos comunitários.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub