Defesa Trump quer criar força militar espacial até 2020

Trump quer criar força militar espacial até 2020

A Administração Trump anunciou esta quinta-feira um plano ambicioso destinado a criar um sexto ramo militar nos EUA até 2020: uma "Space Force".
Carla Pedro 09 de agosto de 2018 às 19:10

A Casa Branca divulgou um plano que visa criar um sexto ramo militar nos Estados Unidos até 2020, segundo a Reuters. Trata-se de uma força espacial que irá ser preparada para um melhor confronto com ameaças à segurança nacional. No entanto, a proposta ainda precisa da aprovação do Congresso norte-americano, que está dividido quanto a esta questão.

Os congressistas que não apoiam esta ideia consideram desnecessária – e dispendiosa em termos burocráticos – a criação de uma força espacial e ridicularizam as comparações que têm sido feitas relativamente à criação da força aérea em 1947.

Esta força espacial, se for em frente, será responsável pela gestão das capacidades militares dos EUA no espaço, desde satélites com GPS até aos sensores que ajudam a rastrear os lançamentos de mísseis, refere a agência noticiosa.

O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, descreveu esta força espacial como "uma ideia que encontrou o momento certo". Numa declaração feita no Pentágono, perante o Departamento da Defesa, onde falou sobre este plano, Pence declarou, citado pela Reuters, que "a próxima geração de americanos que se confrontar com ameaças iminentes no espaço infinito irá estar a envergar o uniforme dos Estados Unidos da América".

 

No entender de Pence, o Congresso deve agir no sentido de criar e financiar este novo departamento militar.

Pence enfatizou ainda, citado pela TechCrunch, a necessidade de criar zonas militarizadas e de propriedade privada no espaço, no contexto de um novo domínio de capacidades de combate.

 

A Administração Trump está por isso a tentar avançar com um pacote adicional de oito mil milhões de dólares para o financiamento dos seus empreendimentos no espaço.


Donald Trump também já usou a sua rede social de eleição, o Twitter, para aclamar esta ideia, dizendo que é mesmo para avançar.



Os EUA são membros do Tratado Espacial de 1967, que impede o posicionamento de armas de destruição maciça no espaço e que apenas permite o uso da lua e de outros órgãos celestiais para fins pacíficos.

 

Mark Kelly, que foi astronauta, declarou hoje, também citado pela Reuters, que um ramo militar específico para o espaço é redundante e supérfluo – tendo acrescentado que apesar de Mike Pence ter razão em relação às ameaças no espaço, os militares existentes estão a lidar com elas.






Saber mais e Alertas
pub