Conjuntura  Empresas esperam aumento de 7,5% nas exportações

Empresas esperam aumento de 7,5% nas exportações

As empresas reviram em alta as perspectivas de exportações para este ano. Esperam agora que as vendas aos exterior cresçam 7,5% em 2017, e que o aumento seja mais acentuado para os países fora da União Europeia.
 Empresas esperam aumento de 7,5% nas exportações
Bruno Simão

As empresas reviram em alta as perspectivas de exportações de bens para este ano. Os empresários esperam agora que as vendas ao exterior cresçam 7,5% em 2017, sendo o aumento mais acentuado no caso das exportações para fora da União Europeia.

De acordo com a informação divulgada esta terça-feira, 11 de Julho, pelo Instituto Nacional de Estatística, a previsão global implica uma revisão em alta de 2,2 pontos face ao que foi indicado em Novembro.

Explica o INE que a revisão em alta no Comércio Internacional de mercadorias "resulta da actualização das expectativas das exportações quer para a União Europeia (+2,2 p.p. para uma variação de 6,3%) quer para o exterior desta área (+2,3 p.p. para um crescimento de 11,2%)".

Os dados divulgados esta segunda-feira, 10 de Julho, mostram que as exportações de bens cresceram 15,4% no primeiro trimestre do ano, o que não evitou um agravamento do défice da balança comercial. A informação veio acompanhada de alertas sobre os prováveis efeitos do Brexit.

Combustíveis, transportes e máquinas explicam revisão

Excluindo combustíveis e lubrificantes, as perspectivas das empresas exportadoras de bens apontam para crescimentos inferiores, tanto no Comércio Internacional (6,2%), no Comércio Extra-EU (8,8%) e no Comércio Intra-EU (+5,4%).

Por grandes categorias, o INE destaca as perspectivas de aumento das exportações para os países Extra-UE de material de transporte e acessórios (+20,1%), que juntamente com a categoria dos combustíveis e lubrificantes foram as que apresentaram maiores revisões em alta face a Novembro, bem como de de máquinas, outros bens de capital e seus acessórios (+17,0%).

No Comércio Intra-UE são descadas as perspectivas em relação ao material de transporte e acessórios (+7,6%) e fornecimentos industriais (+6,2%).

(Notícia actualizada às 11:27 com mais informação)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub