Economia  Feriado a 13 de Maio? 70% acham que não

Feriado a 13 de Maio? 70% acham que não

Os fiéis são menos, os que acreditam no milagre também. E muitos olham para Fátima como um local de comércio ou de turismo. Uma sondagem da Aximage, na semana que antecede a vinda do Papa e que compara as conclusões com dados de 1998.
 Feriado a 13 de Maio? 70% acham que não
Bruno Simão
Filomena Lança 11 de maio de 2017 às 08:00
Numa sondagem realizada pela Aximage na semana que antecede a vinda do Papa a Fátima e em que o Governo resolveu dar tolerância de ponto à Função Pública, 70% dos inquiridos discorda que o dia 13 de Maio, em que a Igreja Católica comemora as aparições, venha a ser feriado nacional. E isso apesar de, entre as pessoas ouvidas, 62% admitirem acreditar que há 100 anos a Virgem Maria apareceu aos pastorinhos.

A sondagem agora divulgada compara com dados recolhidos em 1998 e que constam do livro "Vox Populi", de Jorge de Sá e Luís Reto. Verifica-se, desde então, uma redução de número de crentes, que era então de 76%. Dos que agora dizem acreditar, 89% são católicos praticantes e 42% já fizeram pedidos e promessas à Virgem de Fátima. São também menos que há 20 anos, quando 57% respondia que sim. Hoje em dia, uma fatia de 39% continua a afirmar que os seus pedidos foram satisfeitos. Mas são menos do que em 1998, quando 53% dos portugueses assegurava que havia obtido uma resposta favorável por parte da Nossa Senhora de Fátima.

São já muito menos, porém, os que são a favor das peregrinações a pé e dos percursos de joelhos: apenas uma fatia de 27%, quando em 1998 eram 46%. Hoje em dia, 45% são totalmente contra esse tipo de práticas. De resto, mais de metade dos inquiridos estão de acordo: Fátima é um local de comércio (41%) ou de turismo (11%).


FICHA TÉCNICA

Universo: indivíduos inscritos nos cadernos eleitorais em Portugal com telefone fixo no lar ou possuidor de telemóvel.
Amostra: aleatória e estratificada (região, habitat, sexo, idade, escolaridade, actividade e voto legislativo) e representativa do universo e foi extraída de um sub-universo obtido de forma idêntica. A amostra teve 603 entrevistas efectivas: 270 a homens e 333 a mulheres; 55 no Interior Norte Centro, 91 no Litoral Norte, 112 na Área Metropolitana do Porto, 105 no Litoral Centro, 159 na Área Metropolitana de Lisboa e 81 no Sul e Ilhas; 95 em aldeias, 167 em vilas e 341 em cidades. A proporcionalidade pelas variáveis de estratificação é obtida após reequilibragem amostral.
Técnica: Entrevista telefónica por C.A.T.I., tendo o trabalho de campo decorrido nos dias 5 a 8 de Maio de 2017, com uma taxa de resposta de 79,8%.
Erro probabilístico: Para o total de uma amostra aleatória simples com 600 entrevistas, o desvio padrão máximo de uma proporção é 0,020 (ou seja, uma "margem de erro" - a 95% - de 4,00%).
Responsabilidade do estudo: Aximage Comunicação e Imagem Lda., sob a direcção técnica de Jorge de Sá e de João Queiroz.


A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
FÁTIMA : LOGRO, FRAUDE E FARSA Há 1 semana

Quando é que as pessoas abrem a pestana para a realidade que se mete pelos olhos adentro de todos e só não vê quem não quiser ver, isto é, FÁTIMA, COMO FENÓMENO RELIGIOSO É UM LOGRO, UMA FRAUDE, UMA FARSA E, SOBRETUDO ... UM CHORUDO NEGÓCIO E EXPLORAÇÂO DAS MENTES INGÉNUAS PELA HIERARQUIA DA IGREJA

POR AMOR DE DEUS, ONDE JÁ VAI A PARANÓIA DE FÁTIMA Há 1 semana

13 de Maio feriado ?
Isso só cabe em dois tipos de cabecinhas:
1 - ´Beatos católicos fundamentalistas
2 - Atrasados mentais

Porquê ?
Por 2 motivos principais:
1 - Portugal não é uma República teocrática
2 - Seria uma falta de respeito para todas as outras confissões cristãs ou não cristãs

policia e gnr velhinhos 60 anos reformados S/corte Há 1 semana

70 % não quer feriado porque tem 365 dias por ano de feriados como nós vitimas de tanta sombra apanhar

em portugal são 6 milhões de pensionistas com 365 de ferias por ano e mam.ar reforma a custa dos 5 milhões que fazem descontos/impostos

Pedro Há 1 semana

Epah, 45% são uns fascistas do pior. Eu não sou nem a favor nem contra as peregrinações. Querem dar cabo dos joelhos, força! É a vossa vida, façam o que quiserem. Sou totalmente a favor de que o façam se vos da prazer!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub