Política  Marques Mendes diz que negociações entre PS e PSD há vinte anos foram feitas "às claras"

Marques Mendes diz que negociações entre PS e PSD há vinte anos foram feitas "às claras"

O comentador político e ex-dirigente do PSD Luís Marques Mendes sustentou hoje que as negociações ocorridas entre o PS e o PSD, no parlamento, há vinte anos, "foram públicas, feitas às claras e escrutinadas durante meses".
 Marques Mendes diz que negociações entre PS e PSD há vinte anos foram feitas "às claras"
Lusa 07 de janeiro de 2018 às 22:17

"Não se podem confundir com esta vergonha" do processo que levou às alterações à lei de financiamento dos partidos, afirmou Marques Mendes, falando no programa onde faz comentário político na SIC.

 

Respondia ao dirigente socialista Jorge Lacão, que na quinta-feira, na Assembleia da República, disse que teve em 1996 e 1997 inúmeras reuniões discretas, "sem atas pelo meio", com o então presidente do Grupo Parlamentar do PSD, o próprio Marques Mendes.

 

Isto depois do ex-dirigente do PSD ter classificado, já anteriormente, como "vergonhoso" o processo político-parlamentar que conduziu à aprovação das alterações à lei de financiamento dos partidos - um diploma entretanto vetado pelo Presidente da República.

 

Face a esta posição de Marques Mendes, o antigo ministro socialista resolveu contar alguns pormenores sobre uma das mais emblemáticas negociações políticas feitas na Assembleia da República, na década de 1990, envolvendo PS e PSD.

 

Jorge Lacão "deve estar equivocado", respondeu hoje o ex-líder parlamentar do PSD, sustentando que as negociações ocorridas naquela altura, no âmbito da revisão constitucional de 1997, "não se podem confundir com esta vergonha" das alterações à lei de financiamento dos partidos, reafirmou Marques Mendes.

 

"Houve um acordo escrito entre o PS e o PSD que foi público, assinado pelos dois líderes parlamentares [Jorge Lacão e Marques Mendes]. Houve uma cerimónia à frente de toda a gente", afirmou, acrescentando que o processo foi "transparente".

 

Jorge Lacão referiu-se a reuniões não publicitadas com o então líder parlamentar social-democrata, Marques Mendes, que ocorreram sobretudo no âmbito das negociações para a revisão constitucional de 1997, e "nunca tiveram actas pelo meio".

 

"E este processo produziu resultados: A revisão constitucional de 1997", rematou.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar