Justiça  Mourinho defende encerramento de caso de evasão fiscal em Espanha

Mourinho defende encerramento de caso de evasão fiscal em Espanha

José Mourinho defendeu hoje em Pozuelo de Alarcón, nos arredores de Madrid, o encerramento do seu caso, durante uma audiência de cerca de dez minutos perante o juiz que está a investigar suspeitas de ter burlado o fisco espanhol.
 Mourinho defende encerramento de caso de evasão fiscal em Espanha
Reuters
Lusa 03 de novembro de 2017 às 10:28

Já "paguei" o que tinha de pagar" e agora "acabou", assegurou à agência Lusa o actual treinador do Manchester United, à saída do tribunal que está a investigar as suspeitas de evasão fiscal de 3,3 milhões de euros em 2011 e 1012, quando treinava o Real Madrid.

 

Em 2013, "quando saí do Real Madrid fui informado de que a minha situação fiscal estava toda regularizada", explicou Mourinho, acrescentando que dois anos depois foi "informado" do contrário e que "para a regularizar, tinha de pagar uma determinada quantia".

 

"Foi o que fiz", insistiu o treinador português, garantindo que "o processo está fechado".

 

A queixa foi apresentada em Junho passado pelo Ministério Público espanhol, que calcula os montantes em falta em 3.304.670 euros, dos quais 1.611.537 relativos a 2011 e 1.693.133 referentes a 2012.

 

O técnico português, que agora treina os ingleses do Manchester United, apresentou as suas declarações fiscais de 2011 e 2012 em Espanha, mas sem incluir as receitas obtidas com a cedência dos direitos de imagem a empresas com sede em paraísos fiscais.

 

Em Julho de 2015, Mourinho reconheceu a falta da declaração de direitos de imagem e aceitou pagar uma coima de 1,14 milhões de euros, mas, para o fisco espanhol, o caso não ficou na altura totalmente resolvido.

 

Mourinho orientou o Real Madrid entre 2010 e 2013.




pub