Conjuntura  Produção industrial na Zona Euro com maior queda em mais de quatro anos

Produção industrial na Zona Euro com maior queda em mais de quatro anos

Desde Setembro de 2012 que a produção industrial na zona da moeda única não registava uma queda em cadeia desta dimensão. Portugal esteve entre os países com performance positiva.
 Produção industrial na Zona Euro com maior queda em mais de quatro anos
Paulo Duarte
Paulo Zacarias Gomes 14 de fevereiro de 2017 às 10:33

A produção industrial nos 19 países da moeda única recuou 1,6% entre Novembro e Dezembro do ano passado, penalizada pelo recuo na produção de bens de capital, energia e bens não-duradouros de consumo.


A variação, em cadeia, representa a maior queda em mais de quatro anos, desde a queda mensal registada entre Agosto e Setembro de 2012, de -1,9%, revela o Eurostat esta terça-feira, 14 de Fevereiro.


As maiores descidas registaram-se, por países, na Irlanda e na Alemanha (-11,7% e -3,1% respectivamente), enquanto Croácia, Grécia e Malta lideraram entre as que maior crescimento registaram.

Portugal esteve do lado das subidas, ao avançar 1,2% em relação a Novembro. Face a Dezembro de 2015, a subida foi de 5,7%.


A tendência negativa repetiu-se ainda na União Europeia, onde o indicador recuou 1% no mesmo período, depois de subidas em Novembro tanto no espaço da moeda única como na comunidade dos 28.


Ainda assim, a comparação homóloga – com Dezembro de 2015 – foi positiva tanto para a União Europeia como para a Zona Euro (mais 2,9% e 2,0% respectivamente).


Tendo em conta todo o ano, a produção industrial na Zona Euro cresceu 1,3% em 2016, enquanto na União Europeia subiu 1,4%. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub