Economia 10 acontecimentos que marcaram 1997

10 acontecimentos que marcaram 1997

A morte trágica da princesa Diana, num acidente de viação em Paris, correu mundo. Em Portugal fazia-se a primeira edição do Festival Sudoeste. Steve Jobs regressou à Apple e transformou-a num gigante das tecnológicas.
10 acontecimentos que marcaram 1997
Negócios 23 de novembro de 2017 às 12:00
1. Ovelha Dolly
A primeira clonagem

A 22 de Fevereiro de 1997, o Instituto Roslin, na Escócia, anunciou ter obtido sucesso na primeira clonagem de um mamífero a partir de uma célula adulta. O mamífero era uma ovelha, baptizada com de Dolly,  inspirada no nome da actriz e cantora norte-americana Dolly Parton. A clonagem de Dolly foi feita a partir das células da glândula mamária de uma ovelha adulta com cerca de seis anos, através de uma técnica conhecida como transferência somática de núcleo e abriu um mundo novo para a ciência. E muitos medos. A tal ponto que o então presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, decidiu proibir a clonagem de seres humanos.  À data, os cientistas que criaram Dolly defendiam que a clonagem de animais poderia garantir melhorias genéticas com implicações na saúde humana. A ovelha Dolly, que durante a sua vida teve duas crias, acabou por ser abatida em Fevereiro de 2003  para evitar uma morte dolorosa por infecção pulmonar incurável. O seu corpo embalsamado está exposto no Museu Real da Escócia, em Edimburgo. 

2. Lady Di
A princesa do povo

31 de Agosto de 1997. A morte trágica de princesa Diana, durante a madrugada, num acidente de automóvel num túnel de Paris choca o Reino Unido e o mundo. No veículo com Diana seguia o seu então namorado Dodi Al-Fayed, o motorista e um segurança, sendo que apenas este sobreviveu ao violento embate. Após o choque inicial, milhares de pessoam invadiram as ruas da capital britânica para deixar manifestações de tristeza e do seu carinho por Lady Di. As homenagens centraram-se no Palácio de Kensington, a morada da ex-mulher do príncipe Carlos, mas estenderam-se também à propriedade da sua família em Althorp. Os dias seguintes foram de pesar e homenagens por todo o mundo, bem como críticas à Rainha Isabel II, que se encontrava de férias em Balmoral, local onde estavam também os filhos da princesa do povo, William e Harry. O funeral realizar-se-ia a 6 de Setembro numa emotiva cerimónia na abadia de Westminster, acompanhada por milhões de pessoas nas ruas de Londres e transmitida em todo o mundo.

3. Steve Jobs
Regresso à Apple

A Apple é a empresa mais valiosa do mundo, mas a sua história não seria a mesma sem Steve Jobs. E foi com o regresso de Jobs à empresa que tinha criado em 1976, juntamente com Steve Wozniak, que a dona do iPhone iniciou o seu percurso de sucesso. Doze anos depois de ter saído da Apple, Steve Jobs volta à companhia no início de 1997, depois de a Apple comprar a NeXT, a start-up que criou após a saída da empresa da maçã. O regresso de Jobs coincide com uma grave crise na Apple, que se debatia com a queda de vendas e foi fundamental para, através da sua criatividade, lançar os produtos que tornariam a Apple uma das companhias mais populares do mundo. Até assumir a liderança da tecnológica passariam apenas alguns meses. Em Junho de 1997, a quebra das acções para mínimos de 12 anos deu a Jobs a justificação para convencer a administração a nomeá-lo CEO interino. Nos anos seguintes, Steve Jobs protagonizou lançamentos como o iPhone e o iPad e os seus produtos ainda hoje dominam o negócio da Apple.

4. Kasparov vs Deep Blue
A máquina vence o homem

Em 1997, pela primeira vez, uma máquina conseguiu vencer o homem num jogo de inteligência bruta. Era a segunda vez que o campeão do mundo de xadrez, Garry Kasparov defrontava o computador da IBM, baptizado como Deep Blue. A primeira havia sido em 1996, da qual Kasparov saíra vencedor. Porém, no ano seguinte, a máquina saiu vencedora, catapultando a inteligência artificial para um novo patamar. Das seis partidas, Deep Blue venceu duas, Kasparov uma e as restantes redundaram num empate. Porém, este confronto ficou marcado por suspeitas e acusações entre o jogador russo e os engenheiros da IBM. Tudo por causa de uma jogada surpreendente e aparentemente irracional, feita pelo Deep Blue, que baralhou por completo Kasparov, que não conseguiu perceber o alcance e a estratégia por trás da jogada. O jogador achou que havia ali fraude, com intervenção de mão humana, porém 15 anos depois um dos técnicos por trás do Deep Blue veio revelar que aquela inexplicável jogada resultara afinal de um "bug" do software. 

5. Madre Teresa de Calcutá
Morreu a mãe dos pobres

O seu trabalho na Índia, junto com os mais desfavorecidos, valeu-lhe o Prémio Nobel da Paz em 1979 e, quase quarenta anos depois, a canonização, pelo Papa Francisco, que lhe garantiu uma presença nos altares das Igrejas católicas. Madre Teresa de Calcutá nasceu na Albânia em 1910 e chamaram-lhe Agnes Gonxha Bojaxhiu. Com 18 anos partiu para a Irlanda, onde se tornou freira. O seu sonho, no entanto, era a Índia e foi para lá que partiu, como missionária. Reza a história que em 1946, durante uma viagem de comboio, decidiu partir para o meio dos mais pobres e dedicar-lhe a vida. Criou a congregação "Missionárias da Caridade" que se expandiu pela Índia e um pouco por todo o mundo. A senhora frágil, com o seu sári branco debruado a azul tornar-se-ia uma voz capaz de chegar aos grandes líderes. Morreu a 5 de Setembro de 1997 e o seu nome ficou para sempre ligado às causas pelos mais pobres.

6. Despenalização do aborto
Lei chumbou por um voto

Tema fracturante e transportado para o debate público no pós-25 de Abril de 1974, a interrupção voluntária da gravidez teve em 1997 um ano marcante ao nível da discussão política e da militância social a favor e contra a despenalização. Iniciativas legislativas do PCP e da Juventude Socialista no sentido de permitir a despenalização do aborto a pedido da mulher viriam a ser chumbadas no Parlamento. A 20 de Fevereiro de 1997, o projecto da JS não passa pela diferença de um voto. Três dias antes, o então primeiro-ministro António Guterres declarava não ser favorável à liberalização da interrupção voluntária da gravidez. Em 1997 a Igreja Católica lançou a campanha contra o aborto "Não Mates o Zézinho"; foi publicado um livro com a tese de licenciatura de Álvaro Cunhal – "Interrupção de gravidez não foge à luta de classes" –; e ganharam dimensão notícias sobre a morte de mulheres após realizarem abortos clandestinos. No ano seguinte, o tema foi referendado.

7. Pokémon
Vou apanhá-los todos

Vou apanhá-los todos. A frase ficou imortalizada com a estreia da famosa série de desenhos animados japoneses Pokémon. Estas criaturas conquistaram seguidores por todo o mundo e continuam a ganhar novos fãs. O sucesso de Pikachu e companhia levou mesmo a Nintendo a lançar recentemente o Pokémon Go, um jogo para smartphones que pôs pessoas em todo o mundo a apanhar estas estranhas criaturas. No total, são 151 espécies diferentes de pokémons que podiam ser encontradas nos locais mais improváveis. A febre acelerou a escalada das acções da empresa nipónica, que mais tarde decidiu repetir a fórmula com o lançamento de outros jogos emblemáticos, como o Super Mario, numa nova versão para telemóveis. Mas não foram apenas os pokémon que marcaram 1997. Os tamagotchies e os South Park são outros lançamentos que agitaram o mundo há duas décadas.

8. Futebol Clube do Porto
O "tri" antes do "penta"

Em 1997 o FC Porto fez história ao conseguir o seu primeiro "tri", abrindo caminho para se tornar no único clube português a vencer cinco campeonatos consecutivos. Depois de dois títulos sob o comando de Bobby Robson, que saiu para o Barcelona, coube  a António Oliveira liderar a equipa que assegurou o "tri", um feito que o clube procurava desde o início do Campeonato Nacional nos anos 30.  O FC Porto chegou ao fim da época  1996/97 com um total de 85 pontos, muito à frente dos eternos rivais. Mais 13 do que o Sporting e mais 27 do que o Benfica. No plantel do clube nortenho figuravam nessa época nomes como João Pinto, Sérgio Conceição, Drulovic e Jardel.  Foi também António Oliveira a ganhar o tetracampeonato, mas foi já sob o comando de Fernando Santos que o FC Porto conquistou o quinto título consecutivo, algo inédito em Portugal.

9. Harry Potter
O início da saga

"Harry Potter e a Pedra Filosofal" foi o primeiro livro da série que tornou famosa a autora inglesa J. K. Rowling. Rejeitado inicialmente por uma dúzia de editoras, acabou por ser publicado no Reino Unido pela londrina Bloomsbury em Junho de 1997. A primeira edição tinha 1.000 de cópias, das quais 500 foram distribuídas em bibliotecas. Em 2013 "Harry Potter e a Pedra Filosofal" com anotações da autora foi vendido num leilão por cerca de 176 mil euros. Ao todo são sete as obras da série de Harry Potter, que ganharam popularidade mundial, estando hoje traduzidos para mais de 65 línguas. A autora recebeu inúmeros prémios e vendeu mais de 400 milhões de cópias. Foram também adaptados ao cinema, entrando na lista dos maiores sucessos de bilheteira.  Em 2004, a Forbes nomeou Rowling como a primeira pessoa a tornar-se milionária escrevendo livros.

10. Festival do Sudoeste
Música de Verão

Blur, Marilyn Manson e Suede foram os cabeças de cartaz da primeira edição do Festival do Sudoeste, que entre 8 e 10 de Agosto de 1997 tomou conta da Herdade da Casa Branca, na Zambujeira do Mar.  Uma localização decidida apenas a 11 dias do início do evento. Arrancava então um dos primeiros festivais da era moderna, que hoje se multiplicam de Norte a Sul do País, dirigidos a vários públicos e com uma panóplia de estilos musicais. O bilhete custava na edição de há 20 anos seis mil escudos (30 euros) e oferecia campismo. Nos três dias da edição inaugural, o cartaz incluía ainda dEUS, Xutos & Pontapés e ou Veruca Salt. O patrocínio era da cerveja Sagres.  Em 2001, pela primeira vez, o festival durou quatro dias e, dois anos depois, o principal patrocinador e organizador do festival mudou para a Optimus. Em 2017 cerca de 200 mil pessoas passaram pelo Sudoeste.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar