Economia 100 mil portugueses podem abandonar o país em 2012

100 mil portugueses podem abandonar o país em 2012

O número de jovens na população activa está a diminuir em Portugal. Os especialistas apontam a emigração como justificação do fenómeno. 100 mil pessoas abandonaram o país em 2011 e o fenómeno deverá repetir-se 2012.
Rita Dias Baltazar 22 de outubro de 2012 às 11:24
José Cesário, secretário de estado para as comunidades afirmou que se assiste a um aumento da emigração para países fora da Europa como Angola, Brasil e Moçambique, de acordo com a TSF. Quanto à emigração para dentro da União Europeia (UE), na opinião do executivo português estará a haver uma diminuição por haver também um decréscimo do número de empregos nestes países.

O secretário de estado disse não acreditar que tenha havido um aumento da emigração em 2012, precisamente pela redução dos postos de trabalho disponíveis na UE. José Cesário admite, porém, que se possam repetir os números de 2011, 100 mil saídas, segundo as estimativas do Governo.

Entre Junho de 2011 e Junho de 2012, terão deixado a população activa portuguesa 65 mil jovens com idades entre os 25 e os 34 anos, o que corresponde a uma descida de 4,7% da população activa. 44 mil das 65 mil saídas registadas só no primeiro semestre de 2012, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), referidos pela TSF.

A diminuição observada foi maior entre os homens. O fenómeno relaciona-se com a emigração que tende a atingir mais o sexo masculino, que foi também o mais afectado pelo desemprego, explicou Jorge Malheiros do Centro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa, segundo a mesma Rádio.

Os números indicam que a emigração esteja a ocorrer, maioritariamente, em faixas etárias até aos “30 e poucos anos”, segundo o mesmo especialista. Pode observar-se também que o fenómeno atinge muitos jovens licenciados que “nem tentam cá”, ao concluir o ensino superior, abandonam logo o país.




pub