Economia A semana em 5 minutos: O abalo chinês, muita banca, o IMI e o regresso dos feriados

A semana em 5 minutos: O abalo chinês, muita banca, o IMI e o regresso dos feriados

A China abalou as bolsas mundiais e deixou os investidores em alerta máximo. Notícias sobre o Novo Banco e o BPI, o IMI que pode baixar e o aeroporto no Montijo que volta ao radar. E ainda a notícia de Mourinho que se tornou viral.
A carregar o vídeo ...
Negócios 09 de janeiro de 2016 às 09:30

SEGUNDA-FEIRA, 4 JANEIRO

 

China estraga arranque do ano nas bolsas. Foi a pior primeira sessão do ano de sempre na Europa. Tudo começou com a queda de 7% da bolsa chinesa, cuja negociação foi interrompida por ter sido atingida a queda diária máxima permitida. A sangria prosseguiu nas restantes praças asiáticas e nas ocidentais. Na Europa, o índice Stoxx-600 encerrou a cair 2,5%, com Lisboa a perder 1,54%


Oferta de Isabel dos Santos faz do BPI uma excepção.
Num dia de fortes perdas nas bolsas, incluindo a de Lisboa, as acções do BPI viveram uma das melhores sessões dos últimos meses. Os títulos do banco fecharam a valorizar 6,3%, com os investidores a acolherem positivamente a proposta de Isabel dos Santos para a compra de mais 10% do BFA pela Unitel, por 140 milhões de euros. Trata-se da maior subida desde 1 de Outubro de 2015, dia em que as acções da instituição financeira valorizaram 7,94%, em reacção à proposta de cisão dos activos africanos para resolver as exigências do BCE.

Isabel dos Santos tem 25% da Unitel, operadora angolana que ogereceu 140 milhões de euros por 10% do BFA. 

 

 

Dívida pública aumenta, ainda sem Banif. O "stock" de dívida pública aumentou dois mil milhões de euros em Novembro para os 231,3 mil milhões de euros. O valor não conta com o impacto da recapitalização do Banif, decidida na segunda quinzena de Dezembro. Parte deste aumento financiou uma subida de depósitos das Administrações Públicas, avançou o Banco de Portugal. No final de final de Setembro o peso da dívida pública no PIB ascendeu a 130,5% do PIB (229,3 mil milhões de euros), longe da meta para o ano assumida pelo anterior executivo de 124,2% do PIB. 


Há cinco anos que não se vendiam tantos carros. As vendas de automóveis em Portugal subiram 24% em 2015 face a 2014. No total do ano foram comercializadas 231.645 unidades, entre ligeiros de passageiros, comerciais e pesados, segundo dados provisórios pela Associação Automóvel de Portugal (ACAP). É o melhor ano desde 2010, quando se venderam 272.754 automóveis. A ACAP assinala que "Apesar do crescimento agora registado face ao ano anterior, o mercado em 2015 situou-se 11% abaixo da média dos últimos 15 anos".

Em 2015 venderam-se mais carros, mas ainda assim 11% abaixo da média dos últimos 15 anos. 


Moeda angolana afunda. Entre os activos que ontem registaram uma forte desvalorização está o kwanza. A moeda angolana registou uma queda de 15%, a maior desde Setembro de 2001, com o banco central  a permitir a desvalorização da divisa contra o dólar, de forma a proteger a economia dos efeitos da queda do preço do petróleo.  De acordo com a Bloomberg, o kwanza caiu 15%, para um mínimo histórico, negociando nos 158,7370 por dólar às 12:35 de Luanda. Esta queda tem lugar depois, de no ano passado, a moeda angolana ter recuado 24%, o oitavo ano consecutivo de quedas e a desvalorização mais acentuada desde 2003. 

 

Fisco será impedido de vender casas próprias penhoradas. A esquerda avançou com projectos de lei para impedir que as famílias sejam despejadas das suas casas por dívidas ao Fisco e à Segurança Social. O objectivo é que as Finanças não possam colocar à venda as casas de habitação própria e permanente das famílias, para recuperar as dívidas fiscais. Esta última solução é defendida pelo PS. Restantes partidos pretendem impedir totalmente as penhoras. 

 

Dinamarca impõe controlos na fronteira com a Alemanha. É um novo revés para o espírito do tratado de Shengen. O primeiro-ministro dinamarquês, Lars Loekke Rasmussen, anunciou que o controlo de identidade na fronteira com a Alemanha entrou em vigor ao meio-dia, hora local, por um período mínimo de dez dias. A chanceler alemã, Angela Merkel, foi informada previamente. O ministro dos Negócios Estrangeiros afirmou, citado pela Bloomberg, que Shengen "está em risco". O governo dinamarquês atribui responsabilidades à Suécia, que também introduziu controlos esta devido ao fluxo de migrantes e refugiados.

 

A pior recessão no Brasil em 100 anos. A economia brasileira vai contrair mais do que era esperado este ano, preparando-se para mergulhar na mais profunda recessão desde, pelo menos, 1901, antecipam os economistas consultados pela Bloomberg. Segundo os analistas, a maior economia da América Latina deverá ter contraído 3,71% no ano passado, e deverá afundar quase 3% em 2016. A inflação está nos níveis mais elevados em dez anos.
Dilma Rousseff, presidente do Brasil, continua a braços com uma situação de crise económica.

 

 

TERÇA-FEIRA, 5 JANEIRO

 

Particulares perdem no Novo Banco. O Banco de Portugal esclareceu os investidores particulares que detêm obrigações seniores do Novo Banco que foram reenviadas para o BES. O tratamento será o mesmo dos investidores institucionais, ou seja, vão perder o valor investido. Num esclarecimento enviado a estes investidores, o regulador esclarece que "a retransmissão para o BES abrange todas as obrigações emitidas" cuja emissão foi dirigida a investidores qualificados. 


BPI analisa proposta de Isabel dos Santos.
 A carta de Unitel com a oferta de compra de 10% do BFA por 140 milhões de euros não ficou muito tempo sem resposta. O BPI anunciou que vai "analisar" a proposta da companhia angolana, como forma de resolver o problema do excesso de concentração de riscos do banco liderado por Fernando Ulrich em Angola. Na carta, que foi publicada na CMVM, o BPI justifica que não aceitou nenhuma das anteriores propostas da Unitel porque "nenhuma delas se apresentava como meio adequado para resolver" o problema da elevada exposição do BPI ao mercado africano.
Fernando Ulrich garantiu que o BPI vai analisar a proposta feita pela Unitel para comprar 10% do BFA.

 

Quatro feriados repostos. É já este ano que serão repostos os quatro feriados que foram retirados do calendário em 2013. O Governo anunciou que vai repor também os feriados religiosos (o Corpo de Deus a 26 de Maio e o dia de Todos os Santos a 1 de Novembro) ainda este ano, juntamente com os feriados civis (Implantação da República a 5 de Outubro e a Restauração da Independência a1 de Dezembro). A reposição destes quatro feriados assegura mais três "pontes" com fins-de-semana prolongados em 2016, como pode ver neste calendário.

 

IMI pode descer. Os coeficientes de localização, um dos factores que são tidos em conta no cálculo do IMI, foram actualizados a partir deste ano. Mas para que os proprietários possam beneficiar com uma possível revisão em baixa deste coeficiente, têm que se dirigir às Finanças e verificar se podem ou não passar a pagar menos imposto. Ou então consultar o Portal das Finanças, na internet, onde a pesquisa deverá ficar disponível em breve.
Se é proprietário e quer ver se pode baixar o valor do IMI terá de se dirigir às Finanças. 

 


Helena Borges lidera o Fisco. O Governo escolheu Helena Borges para liderar a Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) nos próximos cinco anos. Será a primeira vez que um dos maiores e mais poderosos organismos da Administração Pública será gerido por uma mulher. 


Segunda circular vai mudar.
 A via lisboeta onde circulam 110 mil automóveis por dia vai sofrer alterações profundas em 2017, numa operação que implica um investimento de perto de 10 milhões de euros ao longo de 11 meses de obras. A modernização e requalificação da Segunda Circular, promovida pela Câmara Municipal de Lisboa, vai implicar a redução da velocidade máxima permitida para 80 quilómetros por hora (km/h), a repavimentação de toda a via e a substituição do sistema de iluminação público para lâmpadas LED. Outra das novidades passa pela introdução de um separador central com 3,5 metros de largura com árvores e arbustos.
 

 

QUARTA-FEIRA, 6 JANEIRO

 

Petróleo em mínimo de 11 anos. Aumento das reservas de petróleo nos Estados Unidos, turbulência nos mercados financeiros na China e tensão no Médio Oriente. São estes os factores que estão a penalizar a negociação do petróleo, que voltou a atingir mínimos de mais de uma década. A cotação do Brent, que é negociado em Londres e serve de referência às importações portuguesas, afundou mais de 5% para 34,36 dólares, o valor mais baixo desde Junho de 2004.
O preço do petróleo continua em queda livre.

 

Bancos contribuem mais para o Fundo de Resolução. Para fazer face aos custos relacionados com as intervenções no BES e no Banif, os bancos portugueses vão ser chamados a pagar contribuições mais elevadas para o Fundo de Resolução já este ano. De acordo com o Banco de Portugal, a taxa que incide sobre os seus activos sobe de 0,02% para 0,015%. O fundo foi obrigado a injectar 4.900 milhões de euros na resolução do BES e mais 489 milhões de euros no Banif. Em sentido inverso, as contribuições dos bancos para o Fundo de Garantia de Depósitos diminuem em 2016. A taxa contributiva, que incide sobre a média mensal dos depósitos garantidos, desce de 0,005% para 0,0001%. 


Dotação provisional foi toda utilizada. O Orçamento do Estado para 2015 previa uma dotação provisional de 533,5 milhões de euros. A análise revelada pela UTAO dá conta que grande parte deste valor foi usado até Novembro (472 milhões de euros), sendo que o restante foi esgotado por Mário Centeno no último mês do ano. O relatório da unidade que apoia os deputados na análise orçamental revelou também que em contabilidade de caixa a execução orçamental de Novembro permitiu uma melhoria face ao que tinha acontecido até Outubro, tornando mais fácil atingir a meta definida para todo o ano (melhoria de 766 milhões de euros). 


Taxa de desemprego estabiliza. Há três meses consecutivos que a taxa de desemprego em Portugal não sofre alterações. Fixou-se nos 12,4% em Novembro. A esta taxa corresponde 636,9 mil pessoas desempregadas, o que traduz um aumento de 3 mil face a Outubro. Entre os jovens a taxa de desemprego aumentou duas décimas para 33,4%. No que diz respeito ao emprego, também se verificou uma estabilidade, com um aumento de 600 pessoas, o que elevou o número de empregados para 4,4867 milhões.

 


Coreia do Norte testa bomba de hidrogénio. A marcar a actualidade internacional esteve o anúncio, por parte da Coreia do Norte, de que testou pela primeira vez uma bomba de hidrogénio. Pyongyang reclamou sucesso no teste que provocou uma forte actividade sísmica e uma forte contestação da comunidade internacional, inclusive da China, considerado um dos países mais próximos do regime liderado por Kim Jong-un. O Conselho de Segurança da ONU convocou de imediato uma reunião de emergência, apesar de ao longo do dia terem surgido vários relatos de cepticismo sobre a capacidade da Coreia do Norte para ter uma bomba de hidrogénio.
Kim Jong-un, o líder da Coreia Internacional, continua a desafiar o mundo.

 

Tecnologia inteligente domina Las Vegas. É um dos eventos mais aguardados do ano no mundo das tecnologias de consumo e as empresas do sector não estão a desiludir. As novidades da feira de tecnologia de Las Vegas são muitas, sendo que a tecnologia inteligente é a principal tendência da CES 2016. Desde ténis que se apertam sozinhos, a frigoríficos que fazem compras, passando por capacetes que permitem identificar canos danificados dentro de paredes. O mundo automóvel está cada vez mais ligado a estes eventos tecnológicos, sendo que esta quarta-feira foi anunciada uma aliança entre a Ford e Amazon para ligar carros a casas inteligentes.

 

 

QUINTA-FEIRA, 7 JANEIRO

 


Novas taxas de retenção da sobretaxa ditam redução generalizada.
O Ministério das Finanças divulgou um conjunto de exemplos sobre o impacto que as taxas de retenção na fonte da sobretaxa terão sobre o rendimento mensal de pensionistas e de trabalhadores dependentes ao longo de 2016. Como seria de esperar, por força da redução do próprio valor da sobretaxa, há uma redução generalizada dos valores a reter, e que terá tradução num aumento do rendimento mensal dos contribuintes. Veja aqui os exemplos.

Metro e Carris com nova administração.
O Governo nomeou um novo conselho de administração para o Metropolitano de Lisboa e, consequentemente, para a Carris, Transtejo e Soflusa. Tiago Farias, ex-administrador da EMEL e, nos últimos dois anos, director municipal de mobilidade e transportes da Câmara Municipal de Lisboa, vai presidir às empresas que actuam sob a marca Transportes de Lisboa, substituindo Rui Loureiro.


China abala mercados mundiais
. As bolsas europeias encerraram no "vermelho", pressionadas pelo novo colapso na praça chinesa, que determinou a suspensão da negociação após 30 minutos do início da sessão. Nessa altura já caíam mais de 7%, o que fez accionar, pela segunda vez esta semana, o mecanismo de suspensão das negociações, criado para travar fortes volatilidades no mercado.  Nestes cinco gráficos pode ver como é que a China está a abalar os mercados mundiais. Perante este cenário, George Soros considera que os mercados estão em crise e aconselhou os investidores a serem cautelosos. Num discurso efectuado no Sri Lanka, onde participou num fórum económico, Soros comparou a actual crise nos mercados com o que aconteceu em 2008, ano em que a crise financeira ditou o colapso do Lehman Brothers.
George Soros compara a actual crise à de 2008, que culminou com o colpaso do Lehman Brothers.


Governo assume novo aeroporto no Montijo. O ministro do Planeamento e das Infra-estruturas, Pedro Marques, confirmou que o Governo retomou os estudos para instalar o aeroporto complementar à Portela no Montijo. E adiantou que já está a trabalhar com a ANA, gestora aeroportuária nacional. O contrato assinado entre o Estado português e a francesa Vinci, dona da ANA, determina que uma solução para aumentar a capacidade aeroportuária da capital tenha de começar a ser pensada quando se alcançarem os 22 milhões de passageiros, número que poderá ser atingido já este ano.
Pedro Marques, ministro das Infraestruturas, diz que o Governo está a estudar a opção Montijo.


DBRS corta "rating" do Novo Banco. Algumas das obrigações do Novo Banco voltaram para o BES "mau" para capitalizar o primeiro, o que permitiu a subida dos seus rácios de capital. Contudo, as que ficaram na instituição presidida por Eduardo Stock da Cunha estão a ser castigadas nos "ratings". Depois da Moody’s, agora foi a DBRS a actuar. As obrigações do Novo Banco foram cortadas de um "rating" de "B" para "CCC (elevado)" pela agência canadiana, uma descida de um nível, segundo um comunicado de imprensa.

 

McLaren de 382 mil euros esgota em duas semanas. O novo 675LT Spider da McLaren esgotou apenas duas semanas após ser lançado no mercado, a 3 de Dezembro. Nem mesmo o preço de 285.450 libras (382.614 euros) afastou os interessados, conta o jornal The Independent. A McLaren só fabricou 500 unidades do novo 675 LT Spider, que foi lançado no mercado a 3 de Dezembro, tendo esgotado duas semanas depois. Este veículo tem 666 cavalos de potência, motor V8, atinge velocidades de 325 quilómetros por hora e vai dos zero aos 100 em apenas 2.9 segundos. O site do programa britânico Top Gear diz que é o "descapotável McLaren mais rápido de sempre".


SEXTA-FEIRA, 8 JANEIRO


Pharol leva Zeinal Bava a tribunal. A Pharol vai avançar com um processo judicial contra Bava. Ao longo das mais de 150 páginas da acção contra a Deloitte, a que o Negócios teve acesso, são várias as acusações da Pharol contra alguns dos ex-gestores da PT entre 2010 e 2014. E Zeinal Bava não escapa às palavras duras que constam no processo que deu entrada no Tribunal na quinta-feira, elaborado pelos advogados da Cuatrecasas. As investigações da ex-PT SGPS concluem que o gestor terá alegadamente decidido investimentos no GES que "sabia serem ilícitos". Além do antigo CEO da PT SGPS, também a consultora Deloitte vai ser processada pela Pharol, que a acusa de negligência "grosseira".

A Pharol val levar a tribunal Zeinal Bava, ex-presidente da PT por alegadamente ter decidido investimentos que sabia "ilícitos".
 


Uma semana para esquecer nas bolsas
. Foi a pior semana desde 2011 nas bolsas europeias, à conta da turbulência com origem na China. Cinco sessões, cinco fechos no vermelho. Nem a valorização das acções chinesas travou a fuga de dinheiro dos mercados accionistas, com o índice pan-europeu a afundar 6,5% na semana.  A Bolsa de Lisboa não escapou à tendência negativa, mas mais conseguiu um saldo bem menos negativo, ao recuar 3,5%. A cotação do petróleo voltou a cair na sexta-feira com a perspectiva de uma menor procura por parte da China, fixando novos mínimos desde 2004. 

 

Reposição dos feriados aprovada. Os projectos de lei que prevêem a reposição de dois feriados civis foram aprovados na generalidade no Parlamento pelo PS, PCP, Bloco de Esquerda e PAN. PSD e CDS-PP, que tinham aprovado a supressão destes feriados em 2012, abstiveram-se na votação. Os dois dias religiosos deverão ser integrados nestes diplomas mais tarde, na sequência de contactos com a Santa Sé que foram já iniciados pelo Governo. O regresso dos feriados assegura três "pontes" já este ano.

 

Fim à vista para execuções fiscais de casas de família. Os deputados também aprovaram na generalidade os diplomas que pretendem garantir a protecção da casa de morada de família no âmbito de processos de execução fiscal. Os diplomas sobre processos de penhora do Fisco, de diferente alcance, foram apresentados pelas bancadas socialista, do Bloco de Esquerda e do PCP, e contaram ainda com o voto favorável do PAN. PSD e CDS-PP votaram contra.

 

Ponto final na greve dos estivadores. Os sindicatos de estivadores e as gestoras dos portos chegaram a acordo, num processo mediado pelo Governo. A ministra do mar garantiu esta sexta-feira, na sequência da base de entendimento a que chegaram estivadores e operadores  que a greve no porto de Lisboa "termina hoje". O acordo agora conseguido estabelece as bases para a negociação de um novo contrato colectivo de trabalho, que deve estar concluído até ao final de Fevereiro. Espera-se que seja o ponto final em três anos de conflito laboral no porto de Lisboa, que levou inclusive à saída de armadores.

 

A ministra do Mar anunciou sexta-feira a paz social no porto de Lisboa.

Mercedes-Benz instala centro de apoio europeu em Portugal
. A Mercedes-Benz escolheu Portugal para a instalação de um centro de serviços partilhados a nível europeu. A decisão foi tomada pelo grupo automóvel alemão no passado mês de Dezembro e anunciada esta sexta-feira, 8 de Janeiro, pelo presidente da Mercedes-Benz Portugal, Joerg Heinermann. O novo centro ficará instalado na sede da empresa, em Sintra, e representará 25 a 30 postos de trabalho no seu arranque.

 

Exportações para Angola afundam. Têxtil em alta. As exportações portuguesas de bens avançaram 4,5% em Novembro, em termos homólogos, segundo os dados publicados pelo INE. Uma evolução positiva, depois da contracção registada em Outubro. Nos números ressalta a queda de 33% na venda de bens para Angola nos primeiros 11 meses de 2015. Caso se confirme que o ano fechará perto destes valores, esta será não só a primeira quebra das exportações para esse país desde 2010, como a maior contracção desde 1993. Já no têxtil há boas notícias. O sector está cada vez mais internacionalizado, com 60% das vendas a virem do exterior. Em 2015 poderá mesmo atingir-se o volume de exportações mais elevado em 12 anos.

 


A notícia de Mourinho que se tornou viral
. Minutos depois da meia-noite desta sexta-feira, 8 de Janeiro, as redes sociais explodiram com uma notícia do Negócios. O texto garante que José Mourinho foi contratado pela FC Porto Futebol SAD para treinar os azuis-e-brancos durante duas épocas e meia. O título é, sem dúvida, chamativo, e terá enchido de euforia os adeptos dos dragões. Havia apenas um pequeno detalhe: a notícia foi escrita a 23 de Janeiro de 2002 e nada tem que ver com o actual momento desportivo do clube liderado por Jorge Nuno Pinto da Costa. O texto já foi lido mais de cem mil vezes.
Mourinho assinou contrato para treinar o Porto. A notícia é de 2002 e tornou-se viral por causa dos Dragões estarem sem treinador.

 

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub