Política 41% dos portugueses defende voto obrigatório

41% dos portugueses defende voto obrigatório

A esmagadora maioria dos portugueses diz ser um votante habitual. As legislativas são as eleições consideradas mais importantes. E 41% dos inquiridos pelo Expresso consideram que o voto deveria ser obrigatório.
41% dos portugueses defende voto obrigatório
Miguel Baltazar
Negócios 06 de janeiro de 2018 às 11:40

O Expresso publicou sondagens onde se conclui qual o interesse dos portugueses pela política nacional, mas também europeia, no âmbito do aniversário da publicação, que comemora 45 anos.

 

Mais de 84% dos inquiridos considera-se um votante habitual e mais de metade (62,3%) diz ter votado nos últimos quatro actos eleitorais (autárquicas em 2017, presidenciais em 2016, legislativas em 2015 e europeias em 2014).

 

Os eleitores dão maior importância às eleições legislativas. Questionados sobre qual a eleição mais importante, 37,2% dizem ser precisamente as legislativas. Do lado oposto estão as europeias, em que apenas 6,7% dos inquiridos considera ser o acto mais relevante.

 

Mas há uma fatia relevante da população que diz ter desistido de votar. São mais de 10% dos inquiridos, ainda que apenas 1% admita nunca mais votar. Entre os que dizem ter desistido de votar, 25,6% diz que "acreditar num líder" seria o necessário para voltar às urnas, enquanto 13,6% diz precisar de um projecto político mobilizador. Há ainda quem defenda (12,4%) uma reforma eleitoral para ser convencido a voltar a votar.

 

Já quando questionados se o voto deveria ser obrigatório, 41,1% respondeu afirmativamente contra 52,8% que considera que não.

 

A esmagadora maioria dos inquiridos não soube identificar cinco ministros do actual governo – 49,1% disse não saber, enquanto 27,3% não sabia ou não respondeu. Já o presidente da Assembleia da República foi identificado por quase 53% dos inquiridos. Quem é o presidente do Parlamento Europeu (António Tajani) só foi identificado por 2,4% das pessoas. 




pub