Álvaro Santos Pereira pede investimento do Brasil na energia e transportes
17 Setembro 2011, 11:11 por Lusa
3
Enviar por email
Reportar erro
0
O ministro da Economia diz que "este é o momento ideal" para o Brasil investir em Portugal, destacando sectores como os transportes e a energia.
O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, afirmou sexta-feira, no Rio de Janeiro, que “este é o momento ideal” para o Brasil investir em Portugal, destacando sectores como os transportes e a energia.

O ministro, que falava no 6.º Encontro de Negócios Portugal/Brasil, convidou os empresários brasileiros a olhar para as “diversas oportunidades” que Portugal oferece, destacando a indústria naval, a aeronáutica, os transportes, a energia e a construção.

“Este é o momento ideal para investir e para apostar nos mercados financeiros. Este é o momento ideal para agarrar oportunidades de negócios, e desenvolver parcerias estratégicas empresariais”, afirmou o ministro.Na indústria naval, o Álvaro Santos Pereira referiu a “posição de destaque mundial como produtor e consumidor” e a “mudança histórica” que Portugal se prepara para fazer, e na aeronáutica, o governante sublinhou as “oportunidades” do País no setor, desde a conceção à produção.

Também as plataformas logísticas, o “alargado conjunto de competências e expansão de enorme sucesso à escala global” na energia e a “capacidade operacional” das empresas de construção no “mercado lusófono” foram evidenciadas pelo governante.Portugal, advogou o ministro, é uma “porta privilegiada de entrada na Europa” e um “parceiro ideal em África”, uma vez que “passou de uma pequena economia a membro da maior economia do mundo em valor, com mais de 500 milhões de consumidores e uma força de trabalho de 240 milhões de pessoas”.

Por isso, Santos Pereira afirmou que “o potencial do universo lusófono e das suas redes de negócios continentais é uma oportunidade” a que é preciso dar resposta, destacando os casos de Angola, Moçambique e Cabo Verde.

“Todos conhecemos, por exemplo, o potencial de negócios em Angola, que sobretudo desde 2003 é dos países com taxas de crescimento mais elevadas do mundo, mas lembro também que Moçambique cresce há 20 anos acima de sete por cento e que Cabo Verde é apresentado internacionalmente como um exemplo de estabilidade democrática e desempenho económico nos últimos 20 anos”, afirmou.

Reconhecendo a “relação privilegiada” entre os dois “países irmãos” e as “crescentes ligações” entre Portugal e Brasil, Álvaro Santos Pereira considera que há “muita margem” para alargar as parcerias. “O investimento entre os dois países permanece ainda bastante exíguo. Nos últimos 30 anos, Portugal investiu 27 mil milhões de euros no Brasil. Em 2010, este valor foi de 650 milhões de euros”, apontou o responsável pela pasta da Economia.

Álvaro Santos Pereira disse ainda que “o investimento brasileiro em Portugal foi bem mais modesto”, uma vez que, nas últimas três décadas, “o Brasil investiu 2.500 milhões de euros”, o que significa que “Portugal investiu 10 vezes mais no Brasil do que o Brasil em Portugal” nesse período. No entanto, estes números “começam a dar sinais de que poderão estar a acabar”, porque “nos últimos dois anos, o Brasil investiu tanto como nos últimos 30 anos” em Portugal.
3
Enviar por email
Reportar erro
0
pesquisaPor tags: