Economia Acidente com 'ferry' no Terreiro do Paço provoca 33 feridos ligeiros

Acidente com 'ferry' no Terreiro do Paço provoca 33 feridos ligeiros

O acidente deu-se cerca das 08:30 no momento da atracação da embarcação da Soflusa.
Acidente com 'ferry' no Terreiro do Paço provoca 33 feridos ligeiros
Lusa 25 de janeiro de 2017 às 09:38

Um acidente com um 'ferry' de passageiros que atracava no cais fluvial do Terreiro do Paço, em Lisboa, fez hoje 33 feridos ligeiros, disse à Lusa o capitão do Porto de Lisboa.

 

De acordo com José Isabel, o acidente deu-se cerca das 08:30 e o 'ferry' fazia a ligação Barreiro -- Lisboa. No local, regista-se um forte nevoeiro.

 

"O acidente aconteceu quando a embarcação estava a atracar. Trata-se de uma embarcação da Soflusa que vinha do Barreiro com destino ao cais Sul/Sueste e que ao atracar embateu. As pessoas, com a ânsia de sair, já estavam de pé junto às portas de saída, coisa que não deve acontecer. As pessoas devem permanecer sempre sentadas", adiantou à agência Lusa José Isabel.

 

Dos 33 feridos, referiu, três foram levados em seguida para hospitais de Lisboa.

 

"Outros estão a ser avaliados no local por elementos do INEM [Instituto Nacional de Emergência Médica]. Os ferimentos decorreram das quedas", disse, cerca das 09:30.

 

José Isabel disse ainda que a embarcação não terá sofrido danos.

 

Uma fonte da Transtejo, grupo ao qual pertence a Soflusa, adiantou que a transportadora está a acompanhar a situação, devendo em breve pronunciar-se sobre o acidente.

 

A mesma fonte indicou que o serviço decorre normalmente, uma informação dada também por uma funcionária da estação, que acrescentou haver apenas alguns pequenos atrasos de cinco ou 10 minutos.

 

No local estão o capitão do Porto de Lisboa, a Polícia Marítima, elementos da Protecção Civil municipal, o INEM, 26 elementos dos Sapadores de Bombeiros de Lisboa, apoiados por oito viaturas, e os Bombeiros Voluntários de Lisboa.

 

Para a zona das bilheteiras apenas estão pode passar um utente de cada vez, uma vez que ao lado está montado o perímetro de segurança onde os passageiros afectados recebem assistência.

 

Nesta zona, onde perto das 10:00 havia entre 10 e 20 pessoas a receber assistência, são distribuídas mantas e água.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Camponio da beira 25.01.2017

A velocidade dos veículos e neste caso barcos deve ser adequanda às condições do piso e climatericas, se havia nevoeiro...os cuidados tinham que ser maiores, já que o barco demora muito a virar e a parar.E neste caso a distancia era a mesma, o trajecto tb.