Emprego ACT detecta perto de 1.500 irregularidades em 800 empresas

ACT detecta perto de 1.500 irregularidades em 800 empresas

A Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) detectou cerca de 1.500 situações irregulares numa acção inspectiva nacional para segurança e saúde no trabalho, que incidiu sobre 800 empresas e 6.500 trabalhadores, foi hoje divulgado.
ACT detecta perto de 1.500 irregularidades em 800 empresas
Paulo Duarte
Lusa 17 de novembro de 2017 às 10:55

Em comunicado, a ACT informa que em causa está "um conjunto de acções inspectivas, em todo o país, com o objectivo de ser interiorizada e integrada, na gestão das empresas, a importância de uma gestão efectiva de segurança e saúde no trabalho, principalmente nas micro e pequenas empresas", realizadas em Setembro passado.

 

Estas acções abrangeram 800 companhias, acrescenta aquela entidade, especificando que "os 218 inspectores envolvidos notificaram imediatamente as empresas para corrigir cerca de 1.500 situações que estavam irregulares neste âmbito e advertiu as empresas em cerca de 250 situações".

 

Isto porque, segundo a ACT, constatou-se que "92% [das empresas inspecionadas] recorre a empresas externas para organização das actividades de segurança e saúde no trabalho -- três das quais não se encontravam autorizadas para o efeito --, e muito poucas empresas recorrem à possibilidade de designar um trabalhador para desenvolvimento daquelas actividades".

 

Por entender que "a mudança dos locais de trabalho em Portugal é uma prioridade", este organismo garante que vai continuar a realizar acções semelhantes junto das empresas do país visando que "seja interiorizada, por todos, uma verdadeira cultura de segurança nos locais de trabalho".




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Camponio da beira Há 3 semanas

E essas irregularidades, têm suporte na legislação comunitaria ou são invenções nossas?