Conjuntura Actividade económica cresce ao ritmo mais rápido desde 2001

Actividade económica cresce ao ritmo mais rápido desde 2001

A economia continua a dar sinais de crescimento, com o indicador de actividade económica a acelerar, em Novembro, para o ritmo mais rápido em mais de 16 anos.
Actividade económica cresce ao ritmo mais rápido desde 2001
Sara Antunes 18 de janeiro de 2018 às 11:37

O indicador de actividade económica acelerou, em Novembro, registando um crescimento de 3,2% face ao mesmo período do ano passado, revelou o Instituto Nacional de Estatística (INE) esta quinta-feira, 18 de Janeiro.

 

O indicador de actividade regista assim o aumento mais acentuado desde Maio de 2001, segundo os dados do INE. Acelerando o ritmo depois de cinco meses a crescer 3,1%.

 

Este dado aponta assim para que o final do ano tenha sido positivo, faltando dados para o último mês de 2017. Estes indicadores apontam para que a economia consiga fechar o ano com o melhor resultado desde 2000.

 

Os dados do produto interno bruto (PIB) no acumulado do ano só serão conhecidos no próximo dia 14 de Fevereiro, com a generalidade dos economistas a anteciparem um crescimento de pelo menos 2,5%.

Ainda ontem, a Universidade Católica revelou uma revisão em alta para a estimativa de crescimento do PIB, com os economistas a apontarem para uma expansão de 2,7% no ano passado. 

 

Já em termos de consumo das famílias, o indicador de consumo privado desacelerou, em Dezembro, para um crescimento de 2,3%, o que representa o ritmo mais brando desde Maio de 2017.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 5 dias

Sabe-se lá a que custo? Foram 20 mil milhões sr boris. Já agora onde leu que a banca não está a respeitar as taxas de esforço nos empréstimos? Onde leu que a estamos a consumir desmesuradamente? Deve ter sido no observador ou no facebook, porque nas estatísticas oficiais essa realidade não existe...

BORIS Há 5 dias

OS Portugueses salvam os bancos sabe-se lá a que custo. Os bancos emprestam dinheiro à parva (repetindo o erro) para os tugas consumirem desmesuradamente. Por sorte (azar dos outros) temos um boom no Turismo, oxalá se mantenha! e os arménios não destruam as actividades exportadoras (AutoEuropa).

o BCP e o DR TULIÇES ALÇFARROBEIRA Há 6 dias

O DR TULIÇES ALFARROBEIRA TINHA TODA A RAZÃO O MILENIUM BCP TINHA DE CORRIGIR AGORA O CÉU É O LIMITE em ABRIL TEREMOS o PLENO DE TODAS AS AGÊNCIAS DE RATINGS PARA o MILENIUM BCP e para PORTUGAL nesta pascoa : BCP = 1 EURO por AÇÃO

pub