Américas Actividade económica do Brasil cresce mais do que o esperado

Actividade económica do Brasil cresce mais do que o esperado

O índice que mede a actividade económica do país cresceu 1,31%, acima das estimativas dos analistas que apontavam para uma subida de apenas 0,5%.
Actividade económica do Brasil cresce mais do que o esperado
Reuters
Negócios 17 de abril de 2017 às 14:05

A actividade económica do Brasil cresceu mais do que o esperado, em Fevereiro, numa altura em que o presidente Michel Temer procura retirar o país da pior recessão dos últimos 100 anos, avança a Bloomberg.

 

De acordo com os dados divulgados esta segunda-feira, 17 de Abril, o índice do banco central brasileiro que mede a actividade económica cresceu 1,31% em Fevereiro, acima das estimativas dos analistas consultados pela agência noticiosa, que apontavam para uma subida de 0,5%.

 

Outro relatório do banco central mostra que os analistas esperam que a economia cresça 0,4% em 2017 e 2,5% no próximo ano.

 

Para 2017, as projecções são ligeiramente mais pessimistas do que as do Governo, que antecipa uma subida do PIB de 0,5% em 2017. Para a inflação, as estimativas do Executivo apontam para 4,3% este ano e 4,5% em 2018.

 

Há pouco mais de uma semana, o Governo brasileiro reviu em alta a projecção do seu défice orçamental em 2018 para 129 mil milhões de reais (38,6 mil milhões de euros) face à anterior previsão de 79 mil milhões de reais (23,6 mil milhões de euros).

 

A revisão foi justificada com a actualização das projecções para a arrecadação de impostos, que será menor do que o esperado no período fiscal de 2018.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub