Zona Euro Actividade económica na Zona Euro acelera para máximos de quase 12 anos

Actividade económica na Zona Euro acelera para máximos de quase 12 anos

O crescimento da actividade da indústria e dos serviços em Janeiro foi revisto em alta para o nível mais elevado desde Junho de 2006.
Actividade económica na Zona Euro acelera para máximos de quase 12 anos
Reuters
Rita Faria 05 de fevereiro de 2018 às 10:54

O crescimento da actividade económica na Zona Euro acelerou, no arranque de 2017, para máximos de quase 12 anos, tendo sido acompanhado pela mais forte criação de emprego desde o final de 2000.

A leitura final do índice PMI (índice de gestores de compras) – que mede a actividade da indústria e dos serviços – subiu de 58,1 pontos, em Dezembro, para 58,8 pontos, em Janeiro, acima da primeira leitura que apontava para 58,6 pontos. O valor registado no arranque deste ano é o mais elevado desde Junho de 2006.

De acordo com os dados da IHS Markit, o crescimento da produção industrial continuou a ultrapassar o da actividade dos serviços que, ainda assim, registou a melhor evolução desde Agosto de 2007.

"Nos 58,8 pontos, o PMI final foi superior à primeira estimativa, registando o maior crescimento mensal desde Junho de 2006. Se este nível se mantiver em Fevereiro e Março, o PMI indica que o PIB no primeiro trimestre deverá subir aproximadamente 1%, em cadeia", afirma Chris Williamson, economista-chefe da IHS Markit.

A actividade económica cresceu de forma sólida em todos os países analisados no relatório, com França no primeiro lugar do pódio, seguida pela Alemanha, Itália e Irlanda. Também em Espanha, a expansão acelerou para máximos de seis meses.

"A forte recuperação é ampla, o que aumenta o potencial para o crescimento se tornar mais auto-sustentado à medida que a procura cresce em toda a área da moeda única, alimentando uma maior criação de emprego", afirma o responsável.

O economista-chefe acrescenta que se "os números impressionantes continuarem nos próximos meses", o Banco Central Europeu deverá mostrar-se mais favorável a um aperto da política monetária na região da moeda única.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Ze 05.02.2018

Na união europeia há 20 países a crescer mais do que este Portugal do Costa Ps/pc/bloco de esterco. Qual é a razão de tanto foguetório ?

Anónimo 05.02.2018

e pensar que é tudo graças ao Costa!!!

pub