Zona Euro "Adeus Senhor Ministro!" Colegas de Schäuble despedem-se com um "zero negro"

"Adeus Senhor Ministro!" Colegas de Schäuble despedem-se com um "zero negro"

O símbolo de um orçamento equilibrado foi a mensagem escolhida pelos colaboradores do ministério para se despedirem de Wolfgang Schäuble. Um "zero negro" composto por centenas de funcionários a acenar no adeus a "Herr Minister".
"Adeus Senhor Ministro!" Colegas de Schäuble despedem-se com um "zero negro"
Paulo Zacarias Gomes 24 de outubro de 2017 às 10:35
O "zero negro" - tradução livre para "schwarze null", que em alemão retrata a ambição de obter um orçamento equilibrado ou com excedente - sempre foi uma obsessão para o ministro alemão das Finanças ao longo do seu mandato. Daí que tenha sido a forma escolhida (literalmente) pelos funcionários do seu ministério para se despedirem de Wolfgang Schäuble.

É o que mostra uma publicação desta terça-feira, 24 de Outubro, colocada na conta de Twitter do ministério: centenas de colaboradores fotografados a partir de uma posição elevada, formando em cojunto um zero no exterior do edifício. Os fatos formais dos funcionários ajudam a dar o colorido preto pretendido.

"Adeus, Senhor Ministro! Dos seus queridos colegas no Ministério das Finanças," lê-se na publicação escrita em alemão, enquanto a imagem mostra centenas de mãos a acenar para a fotografia.
Wolfgang Schäuble sai da pasta das Finanças do governo de Angela Merkel ao fim de oito anos, deixando as finanças públicas na melhor situação desde a queda do muro de Berlim, em 1989, frisa o Financial Times. É a partir desta terça-feira presidente do parlamento alemão saído das eleições em que o partido de Merkel voltou a ser o mais votado, abrindo-lhe caminho para o quarto mandato à frente do executivo.

Além da imagem dos funcionários ministeriais, Schäuble já recebeu este mês outras lembranças de despedida, como uma nota de 100 euros com a sua efígie e uma bandeira da União Europeia autografada pelos seus 18 colegas no Eurogrupo.



A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas

Convém não esquecer que o resgate externo ao excedentarismo e sobrepagamento na banca e no sector público (contribuinte)-dependente em sentido estrito, foi facultado sob condição de se fazerem urgentes e necessárias reformas em termos de mercado de bens e serviços e de factores, incluindo o laboral, de modo a que uma correcta e adequada política de gestão de recursos humanos nas organizações portuguesas passasse a ser a norma e não a excepção.

comentários mais recentes
Confundir não ajuda. Portugal melhorou em 50% o ni Há 3 semanas

empresarial. Ordenados, condições de trabalho, regalias, etc. A falta de mão de obra especializada mostra que as empresas têm de investir na nessa especialização. Felizmente que algumas já o fazem com bons resultados. Existem pequenas e médias empresas que não investem em mão de obra classificada.

Anónimo Há 3 semanas

Convêm não esquecer que se não gostas vais para o caralho ta foda. Emigra excedentário, rua

Adeus Há 3 semanas

Adeus FDPuta!!!

5640533 Há 3 semanas

schwarze Null

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub