Finanças Públicas Adiamento da recapitalização da CGD ajuda Costa em Bruxelas
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Adiamento da recapitalização da CGD ajuda Costa em Bruxelas

Existe uma forte possibilidade de a capitalização da Caixa prejudicar o défice. Adiar a operação seria um passo decisivo para encerrar o PDE e dar maior liberdade ao Governo para gerir as contas de 2017.
Adiamento da recapitalização da CGD ajuda Costa em Bruxelas
Yves Herman/ Reuters
Nuno Aguiar 09 de Outubro de 2016 às 21:08

Seria um grande peso que sairia das costas de António Costa e Mário Centeno. Adiar a recapitalização da Caixa Geral de Depósitos (CGD) para Janeiro de 2017 daria ao Governo uma importante margem para conseguir cumprir

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado surpreso 09.10.2016

Mais uma "martelada" para ajustar o défice.A "geringonça" vive ao mês

comentários mais recentes
Tinto 10.10.2016

Adiamento de execução e a caminho da Grécia e os funcionários públicos ainda vão receber mais dinheiro mas isso não conta para o défice. Espertalhões.

surpreso 09.10.2016

Mais uma "martelada" para ajustar o défice.A "geringonça" vive ao mês

Anónimo 09.10.2016

JA PREVIA ISTO:tudo vao fazer para nao me darem razao quando disse que o defice de 2016 andava a volta dos 4%.Se as contas nao pedem lapis,ate 1 analfab. faz as contas:Com os cortes e gov. muito mais magro o gov. anterior ficou nos 3%,este faz exactamente o contrario tem forcosamente de galopar.

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub