Empresas Ahresp: Restauração e alojamento essenciais para redução do desemprego

Ahresp: Restauração e alojamento essenciais para redução do desemprego

A Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (Ahresp) definiu os sectores da restauração e alojamento como "essenciais" para a redução do desemprego em Portugal, valorizando os dados recentes do Instituto Nacional de Estatística (INE).
Ahresp: Restauração e alojamento essenciais para redução do desemprego
Lusa 02 de agosto de 2017 às 20:30

"Pela primeira vez em mais de 11 anos, a taxa de desemprego ficou abaixo da média dos parceiros da zona euro, com o sector da restauração e bebidas a ter um contributo fundamental", refere a Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (Ahresp)(Ahresp), em nota divulgada à imprensa esta quarta-feira.

 

Dada a "continuidade sustentada do crescimento do turismo em 2017", estima-se que os dados do desemprego referentes ao primeiro semestre de 2017 - a divulgar no decorrer de Outubro - "sejam ainda mais optimistas", prossegue a Ahresp.

 

O Instituto Nacional de Estatística reviu na semana passada em baixa de 0,2 pontos percentuais a taxa de desemprego de maio para 9,2%, o valor mais baixo desde Novembro de 2008, estimando para Junho uma nova descida para 9,0%.

 

Em termos homólogos, o valor provisório apontado para o INE para Junho representa uma descida face aos 11,1% observados um ano antes.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Criador de Touros 02.08.2017

A história que aí anda do restaurante da Rua dos Correeiros que engana as pessoas com ementas feitas para enganar, é verdadeiramente vergonhosa. E parece que o fulano tem outro restaurante perto onde faz o mesmo . Admira-me não haver uma autoridade com capacidade de actuação rápida para tirar esta gente do negócio. Este governo socialista permite que a malandragem actue. Isto dá cabo do turismo. Se fosse comigo, dizia que não pagava, mas parece que as pessoas saem de lá completamente esmifradas. A incompetência deste governo vê-se na tragédia de Pedrogão, no roubo de Tancos e em situações vergonhosas como esta. Apresentem-me contas dessas que eu trato-lhes da saúde !...

pub
pub
pub
pub