Política Monetária Alemães querem de Guindos a substituir Constâncio em futuro mandato do BCE

Alemães querem de Guindos a substituir Constâncio em futuro mandato do BCE

Com o presidente do Bundesbank apontado à presidência da autoridade monetária europeia, o nome do ministro da Economia espanhol é insistentemente falado para número dois a partir de 2018, substituindo o português no cargo.
Alemães querem de Guindos a substituir Constâncio em futuro mandato do BCE
Negócios 11 de setembro de 2017 às 11:57
"Um espanhol de peso." É o perfil apontado pelo El Mundo - e que estará alegadamente na cabeça dos alemães - para ocupar a vice-presidência do Banco Central Europeu na administração que iniciará mandato nos próximos dois anos.

Segundo o jornal do país vizinho, essa personalidade será Luis de Guindos, o actual ministro da Economia de Espanha, cujo nome chegou também a ser falado para liderar o Eurogrupo. 

Na nova formação referida pelo periódico, e segundo fontes comunitárias não identificadas, o BCE teria liderança alemã - com o presidente do banco central alemão Jens Weidmann a suceder ao italiano Mario Draghi, que iniciou mandato de oito anos em Novembro de 2011.

A de Guindos vale-lhe, diz o jornal, a "total confiança" do seu homólogo germânico, Wolfgang Schäuble, que também lhe manifestou apoio para liderar o grupo dos ministros das Finanças do euro. E passaria também o exemplo, por vir de um país que implementou reformas e corrigiu o défice.

Do actual ministro, a única declaração sobre este assunto é que se diz "convencido" de que seja um espanhol a ocupar o lugar que virá a ser deixado vago pelo português Vítor Constâncio, que iniciou mandato de oito anos a 1 de Junho de 2010.

"De Guindos seria muito bem aceite no BCE, mas é complicado que Weidmann reuna consenso para presidir a esta instituição," afirmou ao El Mundo um membro não identificado da Comissão Europeia. Em causa estão as críticas que o alemão tem tecido à política monetária ultra-expansionista posta em prática por Mario Draghi e as exigências para com países do sul do Euro.



A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
General Ciresp 11.09.2017

Verdade seja dita,tem-se de dar valor aquel que e perguntado,agora aquel que se chega a frente,nem para sacristao duma cadeia.

Anónimo 11.09.2017

Constâncio sempre foi um "bluff", penso eu de que!

pensador 11.09.2017

"penso eu de que" quem quer ver Constâncio fora do BCE são os direitolas cá do burgo e não a Merckel ou outro poderoso europeu, e fazem-no por simples e doentia partidarite, porque o Sr Constâncio é tão ou mais direitolas que estes comentadores todos juntos!

Mr.Tuga 11.09.2017

Se o tuga Centeneiro é o "Pato Ronaldo" do ecofin, este é o MeXXi.....

Diga-se que para substituir o Incosntâncio qualquer coisa serve.... Até um orangotango!

ver mais comentários
pub