Conjuntura Alemanha leva a descida na produção industrial na Zona Euro

Alemanha leva a descida na produção industrial na Zona Euro

Portugal foi dos países em que a produção industrial mais caiu em Setembro na Zona Euro. Mas foi a Alemanha que mais contribuiu para a queda de 0,8% no sector industrial.
Alemanha leva a descida na produção industrial na Zona Euro
Paulo Duarte
Alexandra Machado 14 de Novembro de 2016 às 11:07

A produção industrial da Zona Euro caiu em Setembro 0,8%, segundo o Eurostat, quando os economistas contactados pela Bloomberg apontavam para uma queda entre 0,3% e 1,6%. Em Agosto tinha crescido, na Zona Euro, 1,8%.

Mas face ao mesmo mês do ano passado, a produção industrial subiu 1,2%, mais do que os 1% aguardados por um conjunto de economistas contactados pela Reuters.

O Eurostat reviu, em alta, as estimativas anteriores referentes a Agosto, o que se traduziu numa subida da produção industrial de 1,8%, face aos 1,6% referidos na estimativa anterior, e de 2,2% na variação homóloga, contra os 1,8% inicialmente apontados. 

Apesar desta queda em Setembro, "é provável que, ainda assim, a indústria tenha contribuído positivamente para o crescimento do PIB no terceiro trimestre deste ano", comentou a Capital Economics, acrescentando que "olhando para a frente os indicadores apontam para um crescimento na produção industrial anual de cerca de 2%, mas o crescimento não deverá acelerar muito face a esse valor, e até pode abrandar no próximo ano".

A produção na Zona Euro continua o padrão já registado há sete meses, no qual a um mês de subidas se segue um de quedas. 

Na Zona Euro, o que mais penalizou a indústria foi a produção de bens duradores, como os automóveis ou frigoríficos, sector que caiu 5,6% em Setembro, depois de ter crescido 4,8% em Agosto.  Também a sofrer com o menor nível de investimento, a produção de bens de capital, como máquinas, caiu 2,2% em Setembro, depois de uma subida de 4,2% em Agosto.

No conjunto da União Europeia, a produção caiu 0,7%, devido à redução de 3,7% nos bens duradouros.

Segundo os dados do Eurostat, a Alemanha foi dos países que mais levou o indicador a cair em Setembro, mês em que teve a maior queda dos últimos dois anos, conforme já tinha sido noticiado. Na Alemanha a produção industrial caiu 1,9% em Setembro, o que significa que foi o país da Zona Euro com maior queda. A Grécia teve uma queda de 1,8%, o segundo que mais caiu, seguindo-se logo Portugal com uma redução de 1,6%. 

No conjunto europeu, dos 28 países que compõem a União Europeia, foi a Dinamarca que maior queda apurou, ao ver a sua produção reduzir-se 8,1%.

Os dados são conhecidos no mesmo dia em que se soube que na China, mas já com referência a Outubro, a produção industrial subiu 6,1% face ao período homólogo, com os analistas a preverem um crescimento de 6,2%. Manteve-se assim estável face aos 6,1% de Setembro.





A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub