Américas Alemanha: “Não é claro” que política externa Trump quer seguir

Alemanha: “Não é claro” que política externa Trump quer seguir

Os membros do executivo alemão que se reuniram com os membros da equipa de transição de Donald Trump não conseguiram descortinar quais são os objectivos em termos de política externa do próximo presidente norte-americano.
Alemanha: “Não é claro” que política externa Trump quer seguir
Reuters
Negócios 06 de janeiro de 2017 às 13:31

A duas semanas de Donald Trump tomar posse como presidente dos Estados Unidos da América, as polémicas não param. Ontem, Trump voltou a pressionar o sector automóvel, anunciando que poderia impor elevadas taxas alfandegarias à importação de carros, a Alemanha veio agora dizer que não percebe que tipo de política externa e de segurança Trump quer seguir.

"Em última análise continua a não haver um cenário claro, coerente e abrangente sobre que topo de política externa e de segurança a nova administração Trump quer seguir", disse o porta-voz do ministro alemão dos Negócios Estrangeiros, Martin Schaefer, citado pela Reuters.

Entretanto, esta sexta-feira Donald Trump voltou a dizer que os fundos gastos na construção do muro no México vão ser ressarcidos pelo próprio México.


"A imprensa desonesta não relata que qualquer dinheiro gasto na construção do Muro vão ser reembolsado pelo México mais tarde", escreveu Trump no Twitter.

A ideia de criar um muro na fronteira dos Estados Unidos com o México, para travar a entrada de cidadãos mexicanos nos Estados Unidos, foi vinculada por Donald Trump ainda durante a campanha para as eleições presidenciais do passado mês de Novembro. Trump tinha dito na altura que o México é que iria financiar este muro mas o Governo mexicano negou essa possibilidade ainda durante a campanha.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub