União Europeia Alemanha pagou regresso de mais de 54 mil migrantes ao país de origem

Alemanha pagou regresso de mais de 54 mil migrantes ao país de origem

O valor - ainda não fechado - compara com as 35,5 mil pessoas que tinham ordem de saída da Alemanha e abandonaram voluntariamente o país em 2015. O total de fundos aprovados para apoiar regresso de migrantes é de 21,5 milhões de euros.
Alemanha pagou regresso de mais de 54 mil migrantes ao país de origem
Reuters
Lusa 28 de dezembro de 2016 às 13:34
As autoridades alemãs anunciaram que mais de 54 mil migrantes, incluindo candidatos a asilo rejeitados, receberam apoio financeiro este ano do Estado alemão para regressarem ao país natal, aumentando significativamente os estímulos para o regresso voluntário dos mesmos.

A Alemanha está empenhada em fazer regressar aos países de origem o maior número possível de candidatos a asilo rejeitados, depois de um influxo de 890 mil migrantes no ano passado.

O porta-voz do Ministério alemão do Interior, Harald Neymanns, indicou hoje, de acordo com a agência Associated Press, que o total de fundos aprovados para o apoio ao regresso de migrantes foi de 21,5 milhões de euros.

A mesma fonte acrescentou que 35,5 mil pessoas com ordem de saída da Alemanha o fizeram voluntariamente em 2015, mas sublinhou que esse número não pode ainda ser comparado com o de 2016, uma vez que este ainda não está fechado.

Neymanns recordou que o ministro do Interior, Thomas de Maiziere "sempre disse que o regresso voluntário é preferível à deportação".

A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 28.12.2016

Pois... o problema é que mas os emigrantes não o querem, são mais espertos que os portugueses.

Sómusica 28.12.2016

Oh! porque não contactou o Costa? ele ficava com todos e ainda pagava.

pub
pub
pub
pub