Política Álvaro Amaro diz que Hugo Soares não pôr o lugar à disposição "é falta de respeito"

Álvaro Amaro diz que Hugo Soares não pôr o lugar à disposição "é falta de respeito"

O presidente dos Autarcas Sociais Democratas considera que o líder parlamentar do PSD, ao não colocar o lugar à disposição de Rui Rio, está a ter uma "falta de respeito pela história do partido". Para Álvaro Amaro isto "é não dar passos para unir o partido".
Álvaro Amaro diz que Hugo Soares não pôr o lugar à disposição "é falta de respeito"
Miguel Baltazar
David Santiago 15 de janeiro de 2018 às 19:34

Confrontado com a possibilidade de o líder do grupo parlamentar do PSD, Hugo Soares, não colocar o lugar à disposição do novo presidente do partido, Álvaro Amaro afirma que tal decisão é uma "falta de respeito pela história do partido".

 

"Defendo que é óbvio e coerente com a história do partido que [Hugo Soares] deve colocar o lugar à disposição", disse o presidente da câmara da Guarda em declarações ao Negócios.

 

No entender deste membro da comissão de honra da candidatura de Rui Rio à presidência do PSD, eleição que o ex-autarca portuense venceu este sábado, há uma "questão óbvia" que justifica que Hugo Soares coloque o seu cargo à disposição: "mudou a liderança do partido".

 

Ainda no passado domingo, o Expresso avançava que Hugo Soares não só rejeita demitir-se do cargo para o qual foi eleito em Julho do ano passado, como está disponível para continuar a liderar a bancada social-democrata. Tal hipótese é para Álvaro Amaro "algo desafiante, um absurdo". Além de que essa decisão "é não dar passos para unir o partido".

 

Este presidente dos Autarcas Sociais Democratas rejeita que os pedidos de afastamento de Soares, apoiante de Santana Lopes e tido como próximo de Luís Montenegro, ex-presidente da bancada que é apontado como putativo candidato à liderança do PSD dentro de dois anos, ponham em causa a autonomia dos deputados sociais-democratas.

 

"Colocar o lugar à disposição não é a mesma coisa que apresentar a demissão. É dar a possibilidade de escolha ao líder eleito", uma capacidade de que qualquer presidente do PSD deve dispor, "independentemente de quem apoiou quem".

 

Para Amaro, é "imprescindível" que o líder do grupo parlamentar assegure uma "cooperação estratégica muito acentuada" com o presidente do partido, pelo que deve ser este a decidir quem é a pessoa indicada para liderar os deputados. Os ex-presidentes do partido Marques Mendes e Manuela Ferreira Leite já vieram a público dizer que Hugo Soares deve pôr o seu lugar à disposição do novo líder. 




pub