Justiça Antigo governador de Banco de Espanha investigado em escândalo financeiro

Antigo governador de Banco de Espanha investigado em escândalo financeiro

A Justiça espanhola decidiu hoje investigar um antigo governador do banco central de Espanha no caso da entrada em bolsa do Bankia em 2011, um dos maiores escândalos financeiros dos últimos anos no país.
Lusa 13 de fevereiro de 2017 às 16:08

Um ex-director da Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV) de Espanha também está a ser investigado, segundo a imprensa espanhola.

 

De acordo com o juiz de instrução especializado em casos de corrupção, tanto Miguel Ángel Fernández Ordónez como Júlio Segura autorizaram a operação de entrada em bolsa do Bankia, "apesar das reiteradas advertências da equipa de inspecção do Banco de Espanha" sobre a inviabilidade do grupo.

 

Os técnicos da autoridade bancária espanhola sublinharam que a solução "não devia ser aprovada, pois podia implicar prejuízos graves para os accionistas e contribuintes".

 

O Bankia recebeu uma ajuda pública em maio de 2012, menos de um ano depois de ter sido admitido na bolsa de valores, e os seus dirigentes são acusados de terem prestado informações incorretas antes da operação.

 

O ex-ministro da Economia espanhol e antigo presidente do FMI (Fundo Monetário Internacional) Rodrigo Rato, que dirigiu o Bankia nessa altura, também está a ser investigado no âmbito deste caso.

 




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Ana Paula Cristina Há 2 semanas

Mais um a encher o cu

Conselheiro de Trump Há 2 semanas

Estamoss fudidos.Eu comparo esta elite a 1 baralho de cartas:agora toca-me o as de trunfo,a seguir ao do lado.O derrame nao para de aumentar,mas ninguem esta preocupado em limpa-lo de vez.Cada vez e mais notorio a razao pela qual o pais esta na merrda.Arregacemos as calcas se nao as queremos borrada

Anónimo Há 2 semanas

A sorte do de Portugal é que por cá não há investigação, mas quem é que quer isso? Só mesmo à CGD!

Tereza economista Há 2 semanas

Em Espanha a justiça parece que funciona em Portugal é uma miragem.

pub