Zona Euro António Costa: Candidatura de Centeno visa estabelecer consensos e "reunir todos"

António Costa: Candidatura de Centeno visa estabelecer consensos e "reunir todos"

O primeiro-ministro salientou hoje que a candidatura portuguesa à presidência do Eurogrupo procura estabelecer consensos e "reunir todos" à volta dos desafios que a moeda única enfrenta e das reformas de que precisa.
António Costa: Candidatura de Centeno visa estabelecer consensos e "reunir todos"
Pedro Elias
Lusa 30 de novembro de 2017 às 12:41

"A nossa lógica é de ajudar a contribuir para o consenso, reunir todos", disse António Costa aos jornalistas, à margem da cimeira entre a União Europeia e a União Africana, que termina hoje em Abidjan, na Costa do Marfim.

 

"A Zona Euro sofreu muitas divisões nos últimos anos, entre famílias políticas e de diferentes regiões, e precisamos de uma Europa mais unida e mais forte, e estamos numa posição privilegiada de contribuir para isso", disse António Costa.

 

Nos últimos dois dias, o primeiro-ministro tem-se desdobrado em encontros bilaterais com alguns líderes europeus, à margem da cimeira, tentando garantir apoios para a candidatura do ministro das Finanças português.

 

"Nos contactos prévios que estabelecemos confirmámos que os governos das mais diversas famílias políticas e zonas geográficas da Europa reconhecem na candidatura portuguesa as condições adequadas", acrescentou o primeiro-ministro.

 

O Governo português apresentou esta manhã a candidatura de Mário Centeno à presidência do Eurogrupo, juntando-se à ministra letã Reizniece-Ozola, ao eslovaco Peter Kazimir e ao luxemburguês Pierre Gramegna.

 

"Julgamos que reunimos um bom lote de apoios e boas condições para apresentar uma postura construtiva para fazer as reformas necessárias na zona euro, completar a união económica e monetária, e que também ajude a ultrapassar as divisões que tivemos no passado e que agora, nesta fase de mudança e construção do futuro da Europa, possamos também dar esse contributo", salientou o chefe do Governo português.

 

Questionado sobre o grau de probabilidade da vitória de Mário Centeno na votação de segunda-feira, António Costa gracejou que "prognósticos só se fazem depois da votação", mas mostrou "confiança nesta candidatura" e a "certeza de que é boa para o conjunto da Europa e da Zona Euro".

 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

ha dois candidatos socialistas grande concenso fr facto uma uniao do caneco mesmo dentro da internacional

Mr.Tuga Há 2 semanas

Sim...

"reunir todos" e ajudar a afundar TODOS!!!

ANEDOTICO!
Se o Pato Ronaldo da finanXas tugas, FALIDA e com divida sempre a CRESCER, for para presidente do eurogrupo, cá a pocilga vai ser a chacota do mundo inteiro e a credibilidade da UE vai direitinha para o cano de esgoto!

Saber mais e Alertas
pub