Europa António Costa: Cimeira UE-Turquia "correu muitíssimo bem"

António Costa: Cimeira UE-Turquia "correu muitíssimo bem"

O primeiro-ministro, António Costa, considerou que a cimeira de hoje entre a União Europeia e a Turquia "correu muitíssimo bem", e sublinhou a posição "coerente" que Portugal tem vindo a defender de aproximação entre as partes.
A carregar o vídeo ...
Lusa 29 de novembro de 2015 às 21:52
"Foi uma cimeira que correu muitíssimo bem. Portugal estava, aliás, numa posição confortável, porque não só é membro de corpo inteiro da UE, como é um velho aliado da Turquia no âmbito da NATO, e portanto temos sempre tido uma posição coerente, de defesa da aproximação entre a UE e a Turquia", disse.

António Costa, que falava à saída do seu primeiro Conselho Europeu, três dias após ter tomado posse como primeiro-ministro, observou que o seu executivo tem "uma posição que já vinha definida, aliás, do Governo anterior, de partilha de responsabilidades para fazer face a esta gravíssima crise dos refugiados e também no aprofundamento daquilo que são os instrumentos de cooperação no âmbito da política de vizinhança e no âmbito da política de adesão da Turquia à UE".

A curta cimeira de hoje, que durou cerca de três horas, visou tratar sobretudo do fortalecimento da cooperação entre o bloco europeu e a Turquia para uma melhor gestão dos fluxos migratórios, com a oficialização de um fundo de 3 mil milhões de euros que a União presta a Ancara em troca da sua ajuda gerir os fluxos de refugiados oriundos da Síria.

Desta verba, 2,5 mil milhões serão provenientes dos cofres dos 28 Estados-membros.

Os líderes da UE discutiram com o primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, o plano de ação conjunto UE/Turquia sobre migração, assim como o avanço no processo de facilitação de vistos, a aplicação de acordos de readmissão e o retomar do diálogo sobre o processo de adesão da Turquia à UE, outras contrapartidas que a UE apresenta a Ancara para ter o seu apoio na crise de refugiados.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub