Política António Costa diz que 2017 vai ser o ano de maior crescimento económico em 16 anos

António Costa diz que 2017 vai ser o ano de maior crescimento económico em 16 anos

O secretário-geral do PS e primeiro-ministro António Costa disse esta terça-feira na Figueira da Foz que 2017 vai ser "seguramente" o ano de maior crescimento económico desde o início do século.
António Costa diz que 2017 vai ser o ano de maior crescimento económico em 16 anos
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 08 de agosto de 2017 às 23:57

"Seguramente vai ser o ano de maior crescimento económico desde o princípio deste século", disse António Costa, discursando na sessão de apresentação da recandidatura de João Ataíde à presidência da Câmara da Figueira da Foz.

 

No discurso, o líder socialista garantiu ainda que "todos os portugueses pagam hoje menos impostos" e que, ao contrário do que diziam os críticos, "foi possível melhorar o rendimento das famílias portuguesas", cifrando esse aumento em cerca de 10%.

 

António Costa frisou ainda que com a redução das taxas moderadoras na Saúde, os portugueses pagaram "menos 62 milhões de euros nos últimos dois anos", adiantando ainda que no sector há hoje mais seis mil profissionais em funções.

 

Na educação, afirmou que em 85% dos municípios portugueses o acesso das crianças de três anos ao ensino pré-escolar é total (100%).

 

António Costa pegou depois no exemplo de João Ataíde - independente eleito presidente da autarquia da Figueira da Foz nas listas do PS em 2009 e reeleito em 2013 - dizendo que o autarca "olha para o terceiro mandato com a mesma vontade, a mesma energia e a mesma alegria, porque há sempre mais e melhor a fazer" e comparando-o com a ação do Governo socialista: "Ao fim de ano e meio cumprimos o que prometemos, queremos continuar a fazer mais e melhor", declarou.

 

Nesse sentido, reafirmou a aposta do Governo na descentralização de competências para os municípios. "Quem está próximo das pessoas e problemas tem vantagem sobre quem está longe", disse António Costa. 




A sua opinião17
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 09.08.2017

Se a República comprar pás e picaretas e o governo mandar metade dos portugueses esburacar as estradas todas e outra metade ir lá tapá-las a 150 euros à hora, o PIB ainda cresce mais este ano. Força dupla Costa-Centeno! Não compensa é os estragos já feitos em Tancos e Pedrógão. Não ia lá com pás, picaretas e uma avalanche de contratos de trabalho sem qualquer estratégia, justificação ou sentido. Mas o PIB cresce. E a dívida para nós e os nossos filhos pagarmos também...

comentários mais recentes
SUPERCOSTA 11.08.2017

VOTO EM TI

Imaginem que ... 09.08.2017

O empecilho económico do costa não tinha usurpado o governo de Portugal.
O crescimento do país seria muito maior, bem como o emprego.
Este estorvilho impede o desenvolvimento da nação, só defende o seu lugar, e os lugares dos seus boys.
Faleceram 65 ou mais, o costa quer lá saber, que se lixem.

Lol 09.08.2017

Mas há aqui quem deteste esta ótima notícia? Psiquiatria urgente ahahahah país povoado por merda

Pessoal 09.08.2017

Não gostam? Tem saudades de fome, miséria e desemprego? Emigrem

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub