Saúde António Costa diz que decisão de transferir Infarmed para o Porto já estava tomada

António Costa diz que decisão de transferir Infarmed para o Porto já estava tomada

O primeiro-ministro, António Costa, disse, em entrevista à Antena 1, que a decisão de transferir a sede do Infarmed para o Porto já estava tomada e admitiu que a comunicação feita aos trabalhadores "não foi a melhor".
A carregar o vídeo ...
Lusa 24 de novembro de 2017 às 07:50

Em entrevista à Antena 1, António Costa afirmou que a transferência do Infarmed estava integrada na candidatura do Porto à sede do Agência Europeia do Medicamento.

 

Segundo o chefe de Governo, a transferência era um "dos critérios para trazer para Portugal e, em concreto, para o Porto, a sede da Agência Europeia do Medicamento".

 

"Já estava previsto (...) Seria uma sequência natural da vitória da EMA, seria a aproximação do Infarmed. Um dos critérios importantes era a sua proximidade entre a agência europeia e as agências nacionais", disse na entrevista, que será divulgada na íntegra no sábado.

 

Na entrevista, o primeiro-ministro disse também que a forma como o Governo comunicou a decisão da ida do Infarmed para o Porto não terá sido a melhor.

 

"Por ventura a comunicação poderia ter sido de outra forma, mas a questão de fundo é: o Porto deve ou não ser o local onde deve ser instalado o Infarmed? Deve ser, eu acho que essa é opção de fundo", disse.

 

António Costa disse ainda que a lei protege os trabalhadores no que diz respeito à mobilidade.

 

"Eu encararia com tranquilidade quer porque a lei me protege relativamente aos meus direitos quanto à mobilidade quer porque tenho seguramente uma administração e um Governo que saberá dialogar para encontrar as melhores condições para que o Porto possa ter o Infarmed e eu possa ter boas condições no Infarmed ou noutro serviço para poder continuar a desempenhar a minha actividade", salientou, colocando-se na posição dos trabalhadores.

 

Na terça-feira o ministro da Saúde anunciou que a sede do Infarmed vai ser mudada de Lisboa para o Porto, a partir de 1 de Janeiro de 2019.

 

Na quarta-feira o coordenador da Comissão de Trabalhadores do Infarmed, Rui Spínola, disse que a quase totalidade dos funcionários do Infarmed não concorda com a transferência da instituição para o Porto e 92% dizem estar indisponíveis para a mudança.

 

O Infarmed - Agência Nacional do Medicamento tem 350 trabalhadores e mais cerca de 100 colaboradores externos que incluem especialistas, alguns deles presentes na conferência de imprensa.

 

O Infarmed tem jurisdição sobre todo o território nacional e até agora tem funcionado com a sede no Parque da Saúde, em Lisboa.

 

A missão do Infarmed é "regular e supervisionar os sectores dos medicamentos, dispositivos médicos e produtos cosméticos, segundo os mais elevados padrões de protecção da saúde pública, e garantir o acesso dos profissionais da saúde e dos cidadãos a medicamentos, dispositivos médicos, produtos cosméticos, de qualidade, eficazes e seguros", segundo informação no site do organismo.




A sua opinião12
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Que aldrabão... Há 2 semanas

Deve pensar que os Portugueses são todos burros, que comem toda a palha que o costa e respectivas caixas de ressonância debitam...

Anónimo Há 2 semanas

Continua c/"bacoradas incompreensiveis" e aguarda p/agradecimento nas proximas eleiçoes

Já estava tomada ? Há 2 semanas

Já estava Tomada ? quando ? em que conselho de ministros? porque foi escondida ? se tivesse sido anunciada reforçava a candidatura do porto à ema ? quem decidiu não divulgar a decisão ? previsão de custos ? porque não consta no OE 2018 ? Tantas e tantas questões que o jornalista deveria ter feito !

Manuel Há 2 semanas

Deve ser no Porto por quê? Depois de não sei quantos anos noutro lugar, decidiram que deve ser ali? São uns idiotas que fazem porque mandam e estão-se nas tintas para as pessoas, ponto

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub