Banca & Finanças António Costa diz que lesados do Banif confiaram num sistema que os aldrabou

António Costa diz que lesados do Banif confiaram num sistema que os aldrabou

O primeiro-ministro, António Costa, disse esta quinta-feira, no Funchal, que os lesados do Banif fizeram confiança num sistema que os aldrabou e reafirmou que há vontade política do Governo em resolver a situação.
António Costa diz que lesados do Banif confiaram num sistema que os aldrabou
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 20 de julho de 2017 às 22:03

"Há vontade política de responder a uma situação gravíssima, que é um conjunto de pessoas honestas que fizeram confiança num sistema que as aldrabou, como é evidente", disse o primeiro-ministro.

 

António Costa deslocou-se à Madeira na qualidade de secretário-geral do PS para participar na apresentação da coligação Confiança (PS, JPP, BE, PDR e Nós Cidadãos) à Câmara Municipal do Funchal, que decorreu no Largo do Município, onde se deparou com uma manifestação de lesados do Banif.

 

"Eu percebo obviamente a ansiedade das pessoas. A ansiedade dos lesados do Banif não é menor do que a ansiedade dos lesados do outro processo (BES). A situação está é ainda numa fase processual distinta", afirmou, realçando que até ao momento não há nenhuma decisão da Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) nem qualquer recomendação da Assembleia da República sobre o caso.

 

O primeiro-ministro, que esteve a conversar com o presidente da Associação de Lesados do Banif, Jacinto Silva, disse que o Governo tentou mediar uma solução de entendimento entre as partes, que não foi possível. "Mas num regime onde há separação de poderes, o Governo não se pode substituir às instâncias próprias que têm competência para tomar estas decisões", vincou Costa, realçando que o executivo está a "aguardar que haja estes passos".

 

A CMVM está a analisar mais de 800 queixas apresentadas pelos lesados do Banif, ao passo que na Assembleia da República foi apresentada uma petição pelos mesmos.

 

O Santander Totta adquiriu o Banif por 150 milhões de euros em Dezembro de 2015, na sequência de uma resolução do Governo da República e do Banco de Portugal, através da qual foi criada a sociedade-veículo Oitante, para onde foi transferida a actividade bancária que o comprador não adquiriu.

 

Neste processo, cerca de 3.500 obrigacionistas subordinados, em grande parte oriundos da Região Autónoma da Madeira, perderam 263 milhões de euros.




A sua opinião12
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
jose 22.07.2017

O governo de Portugal roubou-me sendo um ex-combatente tinha 16.000 mil euros que juntei ao longo da vida .E então sabendo que o estado era o sócio maioritário do banif confiei e comprei oito mil euros em ações pensando que o estado ia au oumento de capital também fui .Afinal fiquei na miséria trist

Judas a cagar no deserto 21.07.2017

O António Costa era nº 2 do Governo do Sócrates, o tal desgoverno que deixou Portugal na BANCARROTA, lembram-se ?

Vem agora mandar postas de pescada ? ha ha ha

Anónimo 21.07.2017

Qual a credibilidade deste individuo para dizer o que diz? Depois das mentiras que diz em plena Assembleia, atribuindo a outros o descalabro de determinadas situações, ainda haverá quem acredite no "Torrado"?

Anónimo 21.07.2017

É bom de perceber, o Aldrabão Costa sabe que uma mentira repetida muitas vezes é tida como verdade: corte de salarios, chamar a troica, bes, banif, siresp ...

ver mais comentários
pub