Política António Costa irrita-se e termina entrevista à Renascença

António Costa irrita-se e termina entrevista à Renascença

O primeiro-ministro estava a dar uma entrevista à rádio Renascença. As perguntas eram sobre o Porto e a possibilidade de coligações futuras. António Costa recusou-se a responder e pôs fim à entrevista.
António Costa irrita-se e termina entrevista à Renascença
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 28 de setembro de 2017 às 10:21
António Costa recusou falar sobre eventuais coligações ou soluções para a Câmara Municipal do Porto, em entrevista à Rádio Renascença. Numa altura em que era questionado sobre uma eventual solução como a que existe no Governo, o primeiro-ministro pôs fim à entrevista, depois de já ter dito aos jornalistas que qualquer questão sobre o futuro no Porto teria de ser direccionada ao candidato do PS à Câmara do Porto.

A Rádio Renascença entrevistou todos os líderes partidário no âmbito das eleições autárquicas. Os responsáveis podiam escolher o local da entrevista. António Costa escolheu escolheu o carro, enquanto seguia da Maia, onde esteve num comício, para o Porto.

Questionado sobre se não houver maioria absoluta no Porto, o PS está disponível para voltar a conversar com Rui Moreira, respondeu: "Esses assuntos tem de perguntar ao candidato Manuel Pizarro. Eu não falo sobre assuntos da concelhia."

O jornalista insistiu no tema, afirmando que Manuel Pizarro "tem estado muito próximo de algumas posições do candidato do PSD", ao que António Costa recusou "falar sobre esse assunto."


"Nem uma solução como no Governo", questionou o jornalista. António Costa retorquiu: "Essa entrevista é melhor fazer ao Manuel Pizarro." E deu por teminada a entrevista. "Está concluída. Muito obrigado".







A sua opinião110
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

a esquerda a comecar pelo bochechas a acabar no costa piri piri passando pelo socas e nao esquecendo aquele filosofo dados wcs renovados carissimos que pelos vistos gosta de bater em mulheres, sempre primaram pela boa educacao. e algo que se aprende desde pequeno. ja se viu que este estronco nao respeita nada nem ninguem. ate quando se tem que aturar esta gentinha e aquele boca de sapo vice tretas

O maior apoiante da GERINGONÇA é esta direi-talha Há 2 semanas

A direi-talha o que tem para o País ,são insultos ,o povo é sábio e corroeu com a direi-talha mentirosa e trapaceira,

judas a cagar no deserto Há 3 semanas



Os xuxxas no seu melhor, que tristeza.

Anónimo 09.10.2017

Sem PIO vão ficando os reaccionários ao bom trabalho do governo... reclamam usurpação mas não querem ir a votos e quando vão a votos é o descalabro e votam no partido do taxi... é assim o Portugal de Uber na mão mas de taxi no bolso...não perca tempo sr primeiro ministro governe o país...

ver mais comentários
pub