Política António Costa lamenta "atitude hostil" da EDP para com o actual Governo

António Costa lamenta "atitude hostil" da EDP para com o actual Governo

O primeiro-ministro considerou este sábado que a EDP tem mantido uma "atitude hostil" em relação ao actual Governo, o que lamentou, afirmando que representa "uma alteração da política" que tinha com o anterior Executivo PSD/CDS-PP.
António Costa lamenta "atitude hostil" da EDP para com o actual Governo
Lusa 06 de janeiro de 2018 às 13:06
António Costa assumiu esta posição no final de uma visita ao Hospital de Santa Maria, em Lisboa, em declarações aos jornalistas, que o questionaram sobre a notícia de que a EDP se vai juntar à Galp e deixar de pagar a contribuição extraordinária sobre o sector energético.

"Eu não vou comentar. Só lamento a atitude hostil que a EDP tem mantido e que representa, aliás, uma alteração da política que tinha com o anterior Governo", respondeu o primeiro-ministro.

A notícia de que EDP decidiu deixar de pagar a contribuição extraordinária sobre o sector energético foi avançada na sexta-feira, 5 de Janeiro, pelo jornal 'online' Observador.

Segundo o Observador, em causa "cerca de 69 milhões de euros devidos em 2017 que assim se somam aos valores que já estavam por cobrar desta contribuição sobre as grandes empresas de energia".

"Galp, EDP e REN têm contestado cobrança nos tribunais, pondo em causa a sua legalidade", refere o jornal.



A sua opinião29
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Mr.Tuga 08.01.2018

Pois....

E, que se mete ou hostiliza o clube do Largo dos RATOS, leva....

Desanimado 07.01.2018

A mim parece-me que as empresas de energia em Portugal têm uma concorrência que dá vontade de rir, e não têm feito outra coisa senão parasitar os consumidores. A REN então é o cúmulo do lucro garantido com clientela garantida, basta fixar quanto quer lucrar e os consumidores que paguem.

Hostil? 07.01.2018

O PSD e a Geringonça parasitam as empresas que dão lucro.
Desta maneira o investimento estrangeiro manda-nos comer bolo rei

silva 07.01.2018

Do Costa, tal como do Socrates e Passos apenas podemos dizer, incompetência, clientelismo e deixa andar, o último que feche a porta.

ver mais comentários
pub