Zona Euro António Costa: "Ninguém deixa de ser ministro para ser presidente do Eurogrupo"

António Costa: "Ninguém deixa de ser ministro para ser presidente do Eurogrupo"

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou esta terça-feira que uma eventual presidência do Eurogrupo pelo ministro das Finanças, Mário Centeno, não o retira do seu Ministério, porque as regras obrigam a que seja um governante o presidente da entidade.
António Costa: "Ninguém deixa de ser ministro para ser presidente do Eurogrupo"
Reuters
Lusa 30 de maio de 2017 às 13:04
"A regra é que o presidente do Eurogrupo é ministro. Ninguém deixa de ser ministro para ser presidente do Eurogrupo", assinalou Costa, que falava em conferência de imprensa no final da cimeira entre Portugal e Espanha, em Vila Real.

O chefe do Governo português foi questionado sobre uma eventual candidatura portuguesa à liderança das reuniões de ministros da Zona Euro, e lembrou que "o ministro Centeno já disse que se a questão se puser está disponível".

O importante, disse António Costa, é que haja no caso ibérico uma "visão coincidente" dos interesses e do futuro da Zona Euro.

O chefe do executivo espanhol, Mariano Rajoy, foi também questionado sobre um eventual apoio de Madrid a uma candidatura portuguesa, e respondeu: "Sempre preferimos os amigos aos desconhecidos".

A 29.ª cimeira bilateral entre Portugal e Espanha arrancou na segunda-feira e terminou esta terça-feira, 30 de Maio, em Vila Real, com os executivos de ambos os países a assegurarem reforço da cooperação transfronteiriça em áreas como energia, infraestruturas e ambiente.

As cimeiras ibéricas são reuniões anuais bilaterais lideradas pelo chefe do Governo de Espanha e pelo primeiro-ministro de Portugal e nas quais se discutem questões de interesse para ambos os executivos e projetos de cooperação entre os dois países.

Esta foi a primeira reunião do género com António Costa como chefe do Governo de Portugal, já que em 2016 não decorreu a cimeira devido à conjuntura política de Espanha, na altura com um executivo de gestão.



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Este albardeiro 31.05.2017

Faz a festa, atira os foguetes e apanha as canas... Na expectativa de ser o mordomo da festa... põe-se em bicos dos pés!!
Despois das eleições alemãs, a "música" europeia irá mudar... vais levas pelas fuças um balde ... de água... gelada.

Silencio Sepulcral 30.05.2017

Andaram os laranjinhas dias a fio a gritar que os elogios do Schauble a Centeno eram da autoria do governo e agora confirma-se que afinal o Schauble sempre lhe dirigiu os referidos elogios.Fico estupefacto com o comportamento dos laranjinhas.Não ficam satisfeitos com a melhoria da situação economica

pub
pub
pub
pub