Economia António Costa promete que “as responsabilidades de Pedrógão não ficarão solteiras"

António Costa promete que “as responsabilidades de Pedrógão não ficarão solteiras"

O primeiro-ministro garantiu, em entrevista ao semanário Expresso, que serão apuradas responsabilidades em relação a Pedrógão Grande, mas insistiu que a tragédia em que 64 pessoas morreram "não é o padrão" no desempenho da protecção civil.
António Costa promete que “as responsabilidades de Pedrógão não ficarão solteiras"
Para António Costa, "é tão absurdo achar que é mérito do Governo a vitória do Festival da Eurovisão como achar que é demérito do Governo não evitar um fenómeno natural".
Reuters
Lusa 19 de agosto de 2017 às 09:33

"O que aconteceu em Pedrógão é um fenómeno único na sua dimensão de tragédia humana, que nos marcará para sempre. Felizmente, não é o padrão de avaliação do desempenho do nosso sistema de protecção civil. Não posso dizer que um sistema que extingue 81% dos incêndios em menos de 90 minutos não funciona", considerou António Costa, em entrevista publicada este sábado no semanário Expresso.

 

Defendendo a decisão de manter as suas férias uma semana depois do incêndio, Costa argumentou que "no exercício de funções executivas há boas e más notícias": "É tão absurdo achar que é mérito do Governo a vitória do Festival da Eurovisão como achar que é demérito do Governo não evitar um fenómeno natural".

 

António Costa sublinhou que "não há nada que possa desvalorizar o que aconteceu em Pedrógão", mas falou de aproveitamento político da tragédia.

 

"Se é verdade que a culpa não pode morrer solteira, também é inaceitável arranjar casamentos de conveniência para a culpa para resolver o problema do ponto de vista político e mediático", criticou.

 

Para o primeiro-ministro, é necessário que as responsabilidades sejam apuradas "de forma rigorosa", e para isso conta com a comissão técnica independente da Assembleia da República.

 

"É importantíssimo para mim conhecer as conclusões da comissão técnica independente. Temos esses relatórios em Outubro e não será tarde para tomar medidas (...) As responsabilidades apuram-se pela forma própria. Aguardemos serenamente que elas sejam apuradas. Não ficarão solteiras", afirmou.

 

Na entrevista ao Expresso, o primeiro-ministro falou também sobre o desenvolvimento da economia, que considerou positivo, mas apontou como um "duplo mau sinal" o aumento do crédito à habitação.

 

"É sinal de que não estamos a mudar de paradigma da casa própria para o arrendamento, e é sinal de que a banca não está a mudar de paradigma do financiamento ao consumo e à habitação para aquilo que é essencial, que é o financiamento à economia", defendeu.

 

Olhando para fora, Costa comentou a eleição do novo Presidente francês, Emmanuel Macron, como uma "lufada de ar fresco para a Europa". "Espero que se mantenha esta dinâmica inspiradora para o futuro da Europa", afirmou.




A sua opinião14
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
. . . E COM RSI PAGO DO BOLSO DE TODOS NÓS 20.08.2017

COSTA, pelos vistos, está farto da nossa paz social.
A tua coroa de glória, COSTA, é a nova Lei da Imigração, q escancara as nossas fronteiras, sem qq filtro, a todos os muçulmanos, criminosos ou não, q aqui queiram assentar arraiais, e - ESPANTEM-SE ! - sem q seja possível recambiá-los . . .

. . . E COM RSI PAGO DO BOLSO DE TODOS NÓS 20.08.2017

COSTA, pelos vistos, está farto da nossa paz social.
A tsua coroa de glória, COSTA, é a nova Lei da Imigração, q escancara as nossas fronteiras, sem qq filtro, a todos os muçulmanos, criminosos ou não, q aqui queiram assentar arraiais, e - ESPANTEM-SE ! - sem q seja possível recambiá-los . . .

Jose Sampaio 20.08.2017

Tantas tragédias só podem ser resultado de tantos bostas...Nunca se viu coisa assim. O povo está farto de tanta exibição para ficar na fotografia. E ninguém fala sobre os custos de tantas viagens, deslocações e estadias que o povo paga e vai pagar...Que se passa afinal neste país?

Anónimo 20.08.2017

O foi o SIRESP ou o raio que caiu sobre um pinheiro segundo o perito afamado mundialmente da PJ, mesmo que não estivesse a trovoar nessa zona.
Se a culpa é do SIRESP devem demitir o perito por incompetente e só dizer besteiras, porque afinal o raio caiu sobre o SIRESP e não sobre o pinheiro.

ver mais comentários
pub