Mundo António Guterres apela para que se faça da paz uma prioridade

António Guterres apela para que se faça da paz uma prioridade

O novo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, assinalou este domingo o início do seu mandato apelando para que se faça da paz uma prioridade.
António Guterres apela para que se faça da paz uma prioridade
reuters
Lusa 01 de janeiro de 2017 às 12:22

"Façamos de 2017 um ano de paz", instou o antigo primeiro-ministro português e ex-Alto Comissá rio das Nações Unidas para os Refugiados, na sua primeira mensagem como secretário-geral da ONU, intitulada "Apelo à paz".

Realçando que o compromisso para com a paz é de "hoje e todos os dias" e deve ser um "princípio orientador", Guterres confessa que é, "sobretudo, uma pergunta" que "assalta a consciência" e diz que se interroga sobre "como ajudar os milhões de seres humanos vítimas de conflitos e que sofrem enormemente em guerras que parecem não ter fim?".


Observando que na guerra "não há vencedores; todos perdem", Guterres criticou o gasto de "biliões de dólares na destruição de sociedades e economias, alimentando ciclos de desconfiança e medo que podem perpetuar-se por gerações".


O líder da maior organização do mundo nos próximos cinco anos lembrou a ameaça do terrorismo global e como "vastas regiões do planeta estão inteiramente desestabilizadas".


Para o novo secretário-geral das Nações Unidas, ultrapassar as "divergências políticas" exige solidariedade, compaixão, diálogo e respeito.


"Façamos de 2017 um ano em que todos – cidadãos, governos, dirigentes – procurem superar as suas diferenças", apelou António Guterres.




A sua opinião14
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
fred 02.01.2017

O Trump tem razão: a ONU é um jantar de compadres, com charutos e conhaque. 'Não façam guerra, isso é mau, e patati, patatá...' E, como diz a Direita por cá 'quem paga?'

pertinaz 02.01.2017

PICARETA FALANTE....... ESTÁ NA SUA PRAIA......

Anónimo 01.01.2017

Mentalidade tacanha é distribuir riqueza com recurso ao endividamento do Estado distribuindo benesses sem se ter dinheiro para isso, é a chamada mentalidade tacanha das esquerdas. Mais dívida significa mais pobreza e menos economia.

Menos desigual e mais solidário 01.01.2017

Infelizmente ainda há pessoas que por tacanhês mental só vêm 2 cores Branco/Preto(daltónicas) Comunismo/Capitalismo.Defendo que se combata a CORRUPÇÃO Capitalista instalada no nosso País e pelo mundo fora.Se em Portugal se expropriasse os GRANDES Corruptos,Banca,Offshores,éramos um país menos pobre

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub