Política António Guterres quer reunir-se com Trump "logo que seja possível"

António Guterres quer reunir-se com Trump "logo que seja possível"

O próximo secretário-geral da ONU, António Guterres, disse querer encontrar-se com o Presidente norte-americano eleito, Donald Trump, "logo que seja possível" e que é sua "determinação estabelecer um diálogo construtivo com a nova administração".
António Guterres quer reunir-se com Trump "logo que seja possível"
reuters
Lusa 28 de dezembro de 2016 às 23:59

"Tive (...) uma excelente reunião de trabalho com o Presidente Putin e espero que o mesmo possa vir a acontecer com Donald Trump", disse esta quarta-feira à noite António Guterres, em entrevista à SIC, referindo-se ao encontro que teve no final de Novembro com o chefe de Estado russo, Vladimir Putin.

 

"Seguramente, terei o maior interesse em visitar Trump logo que isso seja possível", afirmou Guterres, sublinhando que os Estados Unidos são "não só o principal financiador [das Nações Unidas], mas um elemento fundamental em tudo o que é a ação das Nações Unidas".

 

O ex-primeiro-ministro português, que sucede a Ban Ki-moon, a 1 de Janeiro, no cargo de secretário-geral da ONU, afirmou que "há uma questão decisiva que é estabelecer um diálogo construtivo com a nova administração americana. "Essa é a minha determinação e tudo farei para que assim aconteça", sublinhou.

 

Questionado sobre o cepticismo demonstrado por Donald Trump quanto ao aquecimento global, posição que mudou ligeiramente depois da eleição, ao afirmar que pode vir a apoiar acordos internacionais contra as alterações climáticas e que tem "uma mente aberta", Guterres admitiu uma posição diferente da nova administração.

 

"Haverá seguramente do novo Governo uma posição diferente" da assumida pela Administração de Barack Obama, disse, frisando contudo a postura aberta da sociedade e das empresas norte-americanas.

Trump volta a criticar a ONU

Esta quarta-feira, Donald Trump voltou a atacar as Nações Unidas, sublinhando que a organização "não está a altura" do seu potencial e que, em vez de resolver problemas, "os provoca".

 

Donald Trump falava à porta da residência do clube Mar-a-Lago, no norte de Miami, onde está a passar férias. "Quando é que se viu a ONU a resolver problemas? Não o faz, causa problemas", disse Donald Trump.

 

Donald Trump tem criticado a ONU desde que, na sexta-feira passada, o Conselho de Segurança aprovou uma resolução que condena a política de colonatos israelitas em território palestinianos.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub