Mundo Apoio da Rússia a candidata do Leste à ONU? "Absolutamente normal"

Apoio da Rússia a candidata do Leste à ONU? "Absolutamente normal"

Augusto Santos Silva, o ministro dos Negócios Estrangeiros, comentou que a Rússia "sempre disse que a sua primeira escolha era de uma candidatura da Europa de Leste", um dado que é "conhecido há muito".
Apoio da Rússia a candidata do Leste à ONU? "Absolutamente normal"
Miguel Baltazar
Lusa 04 de outubro de 2016 às 10:27
O ministro dos Negócios Estrangeiros português disse esta terça-feira, 4 de Outubro, ver como "absolutamente normal" o apoio da Rússia a uma candidata da Europa do Leste às Nações Unidas, reiterando o "mérito" de António Guterres, também na corrida.

O embaixador russo na ONU, Vitaly Churkin, anunciou que a Rússia gostaria de ver uma mulher no cargo de secretário-geral da organização e que irá apoiar um candidato da Europa de Leste, horas depois da audição, pela Assembleia-Geral, da búlgara Kristalina Georgieva, que se juntou à corrida na semana passada.

Em declarações à Lusa, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, disse ver essa declaração como "absolutamente normal".

O governante comentou que a Rússia "sempre disse que a sua primeira escolha era de uma candidatura da Europa de Leste", um dado que é "conhecido há muito".

"Também notamos a posição russa segundo a qual as qualidades da candidatura do engenheiro António Guterres são conhecidas e são óbvias", sublinhou.

Na declaração feita nas últimas horas por Moscovo, foi acrescentada a referência ao género, "uma preferência que a Rússia nunca tinha manifestado", assinalou o ministro.

Dois dos requisitos mais apontados para o próximo secretário-geral são a preferência por uma mulher - posição manifestada pelo próprio Ban Ki-moon - e uma candidatura da Europa do Leste, numa lógica de rotatividade geográfica.

Esta quarta-feira, o Conselho de Segurança da ONU realiza uma nova votação sobre os agora dez candidatos ao cargo de secretário-geral, mas desta vez os votos dos membros permanentes (Estados Unidos, Rússia, China, França e Reino Unido, com direito de veto) serão destacados.

Nas cinco votações informais já realizadas - em que não participou Kristalina Georgieva - o ex-primeiro-ministro português António Guterres ficou sempre à frente e obteve, nas duas últimas, 12 votos de encorajamento, mais do que os nove votos necessários para ser recomendado à Assembleia-Geral, mas ainda com dois votos de desencorajamento.

Questionado sobre as expectativas do Governo português sobre a votação de quarta-feira, Santos Silva reiterou que o executivo encara "com serenidade o desenvolvimento deste processo".

"Fizemos o que era nosso dever: tendo um candidato com a qualidade do engenheiro António Guterres, era nosso dever apresentar a candidatura ao cargo de secretário-geral das Nações Unidas. Apresentámos a candidatura em devido tempo, o engenheiro António Guterres apresentou as suas ideias, foi ouvido pela Assembleia-Geral, participou nos debates, participou em todas as votações e em todas teve os melhores resultados", sustentou Santos Silva.

Instado a comentar a audição de Georgieva, que decorreu esta segunda-feira ao longo de duas horas, o ministro português afirmou apenas: "Saudamos todos os candidatos e candidatas, porque a qualidade das candidaturas até agora apresentadas só reforça o mérito do engenheiro António Guterres".



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 04.10.2016


O VERDADEIRO SOCIALISTA

Um verdadeiro socialista defende a igualdade (critérios iguais) e a justiça para todos os cidadãos.

Ao contrário de muitos portugueses que se dizem socialistas (incluindo os do governo), mas que apenas defendem os interesses particulares de alguns grupos privilegiados…

Em detrimento dos restantes cidadãos (a maioria dos portugueses) que são cada vez mais sacrificados para sustentar os privilégios, as mordomias, as regalias e as benesses desses grupos.

comentários mais recentes
Francisco Carvalho 05.10.2016

ENTÃO O PS NÃO TINHA PLANO B, APRESENTAVA AQUELA DEPUTADA QUE FALA DOS SUB.ARINOS,QUE EU SAIBA É MULHER...E OS SUBMARINOS SÃO ALEMÃES!!! OS RUSSOS NÃO A VETAVAM !!!

Santos Artur 05.10.2016

Filho de Putin...

Anónimo 04.10.2016


A MALTA DA ESQUERDA É COMPOSTA POR DOIS GRUPOS:

1 - Os LADRÕES (Inclui os FP e seus pensionistas): que andam a encher os bolsos à custa dos portugueses;

2 - Os BURROS: que ajudam os anteriores a roubar o povo, em nome da ideologia.

Anónimo 04.10.2016


O VERDADEIRO SOCIALISTA

Um verdadeiro socialista defende a igualdade (critérios iguais) e a justiça para todos os cidadãos.

Ao contrário de muitos portugueses que se dizem socialistas (incluindo os do governo), mas que apenas defendem os interesses particulares de alguns grupos privilegiados…

Em detrimento dos restantes cidadãos (a maioria dos portugueses) que são cada vez mais sacrificados para sustentar os privilégios, as mordomias, as regalias e as benesses desses grupos.

pub